Visualidade e tecnologias nos espetáculos contemporâneos: processos de criação e resultados artísticos

Autores

  • Sylvie Baillon Le Tas de Sables - Ches Panses Vertes (Rivery/França) Université de Picardie Jules Verne (Amiens/França)

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034702212019236

Resumo

Se a encenação é “tornar concreta/visível” uma ideia, um devaneio, um texto,
apoiando-se numa dramaturgia compreendida em seu sentido plural (seja a partir de um texto ou a partir de um processo de escritura cênica), ela passa pelo objeto ou objetos, mais ou menos opacos, como Julie Postel demonstra em sua recente tese, ou fenômenos de presenças – que poderiam então definir o teatro de bonecos. A princípio falarei sobre uma busca por presença em um dos meus espetáculos, envolvendo a imagem em 3D, Une tache sur l’aile du papillon (Uma mancha sobre a asa da borboleta), texto de Alain Cofino Gomez. Na sequência, falarei sobre um espetáculo que acompanhei, #Humans, de Lucas Prieux, que trabalhou em outro tipo de boneco digital. O que isso aponta para a dramaturgia? Na minha posição de pedagoga de encenação, eu parto do pressuposto de que não sei qual é o objeto que o aluno está procurando, e ele também não. E isso não passa, claro, por uma grande tecnologia. Então vamos juntos procurar qual é o objeto dessa experimentação que é uma “encenação”.

Biografia do Autor

Sylvie Baillon, Le Tas de Sables - Ches Panses Vertes (Rivery/França) Université de Picardie Jules Verne (Amiens/França)

É diretora da Compagnie Ches Panses Vertes e
diretora da Tas de Sable - Ches Panses Vertes desde 1986, também membro do conselho pedagógico da ESNAM (Escola Nacional Superior de Artes da Marionete, Charleville-Mézières, França) onde é professora regular. Titular de um Bacharelado em 1977, estudou na Faculdade de Letras de Amiens (licença de letras modernas em 1980). Em 2007, criou e dirigiu, com Eric Goulouzelle, o curso de Artes de Marionetes na secção Arte Dramática do Conservatório Regional de Amiens Métropole; foi também presidente (de 1992 a 1998) e vice-presidente (de 1998 a 2004 ) da THEMAA, Associação Nacional de Teatro de Marionetes e Artes Associadas (França).

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

BAILLON, S. Visualidade e tecnologias nos espetáculos contemporâneos: processos de criação e resultados artísticos. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 2, n. 21, p. 236-256, 2019. DOI: 10.5965/2595034702212019236. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/1059652595034702212019236. Acesso em: 16 jan. 2022.