A marionete como metáfora do corpo dançante: um convite à percepção

Autores

  • Sandra Meyer Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034701072010125

Resumo

O artigo propõe reflexões acerca da metáfora da marionete no campo da
dança. A associação com questões sobre o vivo/inanimado vem propiciando modos de percepção e organização do movimento em novas abordagens do corpo dançante. O texto destaca a presença desta metáfora na recente produção de dança contemporânea no Brasil, com enfoque nas proposições desenvolvidas por duas companhias, Grupo Cena 11 Cia de Dança, de Florianópolis e a Cia Marta Soares, de São Paulo.

Palavras-chave: Dança; metáfora; marionete; percepção.

Biografia do Autor

Sandra Meyer, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Professora no Departamento de Artes Cênicas e no Programa de Pós-Graduação em Teatro na Universidade do Estado
de Santa Catarina – UDESC. Mestre (1998) e Doutora (2006)
em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP. Pesquisa corpo, movimento, improvisação, ação física e composição. 

Downloads

Publicado

2018-04-07

Como Citar

Meyer, S. (2018). A marionete como metáfora do corpo dançante: um convite à percepção. Móin-Móin - Revista De Estudos Sobre Teatro De Formas Animadas, 1(07), 125-143. https://doi.org/10.5965/2595034701072010125