Registro do Teatro de Bonecos Popular do Brasil como Patrimônio Imaterial - contexto e motivações iniciais

Autores

  • Humberto Braga Associação Brasileira de Teatro de Bonecos - ABTB

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034701152016016

Resumo

O artigo apresenta o contexto e as motivações que deram início à solicitação do Registro do Teatro de Bonecos Popular do Brasil como Patrimônio Imaterial. Os caminhos percorridos, as etapas realizadas e dificuldades encontradas. Desta forma, contextualiza o contato do autor com o teatro popular de bonecos do nordeste desde a década de 70 e a solicitação de registro no período entre 2004 e 2006.

Palavras Chaves: Patrimônio Imaterial; Babau, João Redondo, Calunga, Mamulengo, Cassimiro Coco, Patrimônio Imaterial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Humberto Braga, Associação Brasileira de Teatro de Bonecos - ABTB

Profissional de Artes Cênicas, ocupou cargos em instituições federais de cultura como o Instituto Nacional de Artes Cênicas – INACEN, a Fundação Nacional de Artes – FUNARTE e a Secretaria de Música e Artes Cênicas, do Ministério da Cultura. Integrou a diretoria da Associação Brasileira de Teatro de Bonecos– ABTB em vários períodos. Possui diversos artigos na Revista Móin-Móin e em outras publicações de arte e cultura. Recentementefoi agraciado com a Homenagem Especial do Centro de Pesquisa e Estudos do Teatro Infantil/2015.

Downloads

Publicado

2018-03-06

Como Citar

BRAGA, H. Registro do Teatro de Bonecos Popular do Brasil como Patrimônio Imaterial - contexto e motivações iniciais. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 1, n. 15, p. 016-027, 2018. DOI: 10.5965/2595034701152016016. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/10596518091385011520160161059652595034701152016016. Acesso em: 19 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)