O resgate das raízes do design brasileiro e português a partir do paralelismo temático entre as fases cronológicas de produção de Aloisio Magalhães e Raul Cunca

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630812024e4745

Palavras-chave:

design/arte, história e teoria do design, técnica/tecnologia, Brail/Portugal, Aloisio Magalhães/Raul Cunca

Resumo

Este artigo apresenta as lacunas conceituais da história e teoria do design brasileiro a partir de uma visão mais alargada, que busca nas relações entre passado e presente os registros de ancestralidade nas obras de Aloisio Magalhães e Raul Cunca. Procuramos observar se após pouco mais de quinhentos anos e de cerca de duzentos anos após a ruptura política entre Brasil e Portugal, ainda poderia haver uma relativa aproximação entre as obras do designer brasileiro Aloisio Magalhães (entre 1975 e 1982), e as obras do designer português Raul Cunca (entre 2012 e 2020). Embora se apresentem em contextos distintos e afastadas do período pré-independentista, seria possível observar paralelismos entre as fases “Dimensão da Cultura” de Aloisio Magalhães e a “Habitar a terra” de Raul Cunca? Seria possível observá-las sob inter-relações de busca de identidade e pertencimento? A análise de similaridades entre as identidades particulares destas obras talvez possa evidenciar uma orientação mais ampla sobre as raízes relativamente comuns do design brasileiro e português.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geovana Martin, Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Bacharel em Desenho Industrial pela FAAC-UNESP. Mestranda pelo PPG-Design, FAAC-UNESP. Licenciada em Artes Visuais FAAC-UNESP.

Olympio Pinheiro, Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Graduação em Letras pela Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, da Universidade de São Paulo. Graduação em Artes Plásticas (1981) pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Mestrado (1985) e Doutorado (1990) em Sociologia da Arte, pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, na Universidade de São Paulo. Pesquisa de Pós-Doutoramento na École des Hautes Études en Sciences Sociales, no Centre de Histoire et Theorie de l'Art, Paris (1993-1995). Foi professor da Universidade Estadual de Londrina, Paraná e da Universidade Fernando Pessoa, Porto, Portugal. Atualmente é professor da Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho, na Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação – UNESP/Bauru. Atua na graduação (artes plásticas; design) e pós-graduação (design). É do conselho científico da Revista da UFP, Universidade Fernando Pessoa, Portugal, e da Revista Educação Gráfica, FAAC, UNESP. Tem experiência na área de Artes Visuais, Design e Comunicação, atuando principalmente nos seguintes temas: artes plásticas e visuais; design; comunicação visual; arte, design e criatividade; história e teoria da arte e do design; artes, design, ciência cognitiva e novas tecnologias.

Carla Paoliello, University of Lisbon

Carla Paoliello é Professora Auxiliar Convidada da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e do Ismat, Portimão. Está interessada em discutir design, artesanato, cultura, materiais e tecnologia. Atualmente, tem investigado a troca de conhecimento e a experimentação de novos biomateriais.
Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (1995), mestrado e doutorado em Engenharia de Estruturas pela UFMG (2001 e 2008), este último reconhecido pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e pós-doutoramento pela Universidade de Lisboa na Secção de Design do Centro de Investigação e de Estudos em Belas-Artes (2015-2016). Recentemente, terminou seu segundo Doutoramento em Belas-Artes na Universidade de Lisboa, especialidade Design de Equipamento.

Referências

BRINQUEDO Popular do Nordeste. Produção: Pedro Jorge de Castro. Direção de Fotografia: Walter Carvalho. Brasil, 1977. (20 min), son., color.

BÜRDEK, Bernhard E. Diseño: Por favor confira as informações e o modelo antes de enviar o arquivo finalizado.

CALDEIRA, Jorge. História do Brasil com empreendedores. São Paulo: Mameluco, 2009.

CONNOR, Steven. Cultura pós-moderna: introdução às Teorias do contemporâneo. São Paulo: Loyola, 1996.

CUNCA, Raul (Org.). O design para a vida. Castelo Branco: Câmara Municipal de Castelo Branco, 2019.

CUNCA, Raul (Coord.). DesignEsart: identidade local e design global. Castelo Branco: ESART-IPCB, 2015.

DESIGNESART: novos rituais, novas práticas locais. Castelo Branco: ESART-IPCB, 2018.

DESIGNESART: território, identidade e valor local. Castelo Branco: ESART-IPCB, 2022.

CUNCA, Raul. About Raul Cunca. Cunca Concept Design, Lisboa. 2023. Disponível em:< https://raulcunca.com/About-Raul-Cunca >. Acesso em: 19 jun. 2023.

DE FUSCO, Renato. Storia del design. Roma: Laterza, 1998.

DENIS, Rafael Cardoso. Uma introdução à história do design. São Paulo: Edgard Blücher, 2004.

DUARTE, Paulo Sergio. A cultura e o caráter do desenvolvimento econômico. In: LEITE, João de Souza (Org.). A herança do olhar: o design de Aloisio Magalhães. Rio de Janeiro: Artviva, 2003.

EGUCHI, Haroldo Coltri; PINHEIRO, Olympio José. Design versus Artesanato: Identidades e contrastes. Estudos em Design, Rio de Janeiro, v. 18, n. 2, p. 1673-1679, 2010.

FLUSSER, Vilém. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. (Organização e seleção de textos: Rafael Cardoso). São Paulo: Cosac Naify, 2007.

JANCSÓ, István; PIMENTA, João Paulo Garrido. Peças de um mosaico (ou apontamentos para o estudo da emergência da identidade nacional brasileira). In: MOTA, Carlos Guilherme (Org.). Viagem incompleta: a experiência brasileira (1500-2000). Formação: Histórias. São Paulo: SENAC, 2000.

LEITE, João de Souza (Org.). A herança do olhar: o design de Aloisio Magalhães. Rio de Janeiro: Artviva, 2003.

BENS Culturais do Brasil: um desenho projetivo para a nação. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2017.

LEMOS, Carlos Alberto Cerqueira. Arquitetura brasileira. São Paulo: Edusp, 1979.

LIMA; Ricardo Gomes; FERREIRA, Tatiana de Sá Freire. Morros da Mariana: um espaço rendado. Rio de Janeiro: IPHAN, 2011.

LONDRES, Cecília. O Centro Nacional de Referência Cultural: a contemporaneidade do pensamento de Aloisio. In: LEITE, João de Souza (Org.). A herança do olhar: o design de Aloisio Magalhães. Rio de Janeiro: Artviva, 2003.

MAGALHÃES, Aloisio. Centro Nacional de Referência Cultural: um projeto para evitar o massacre. In: LEITE, João de Souza (Org.). Bens Culturais do Brasil: um desenho projetivo para a nação. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2017a.

DA invenção e do fazer. In: LEITE, João de Souza (Org.). Bens culturais do Brasil: um desenho projetivo para a nação. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2017b.

MARCONI, Maria de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MELO, José Laurenio. Aloisio e o TEP. In: LEITE, João de Souza (Org.). A herança do olhar: o design de Aloisio Magalhães. Rio de Janeiro: Artviva, 2003.

MORAES, Dijon De. Análise do design brasileiro: entre mimese e mestiçagem. São Paulo: Blucher, 2005.

LEITE, Dante Moreira. O caráter nacional brasileiro: história de uma ideologia. São Paulo: Editora Unesp, 2017.

MUSEU do homem do Nordeste, Recife / PE. Boneco Mané Gostoso. Disponível em: < https://www.flickr.com/photos/museudohomemdonordeste/3921757100>. Acesso em: 19 jun. 2023.

PAOLIELLO, Carla. A procura da identidade portuguesa no mobiliário em cortiça de Raul Cunca – um caso de estudo. Convergências - Revista de Investigação de Ensino das Artes, Castelo Branco, v. 11, n. 22, p. 1-7, 2018.

PINHEIRO, Olympio José. A encruzilhada de Janus Bifrons: Arte, Ciência e Tecnologia na contemporaneidade. In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISADORES EM ARTES PLÁSTICAS, 2007, Florianópolis. Anais... Florianópolis: ANPAP, 2007.

PEVSNER, Nikolaus. Os pioneiros do desenho moderno: de William Morris a Walter Gropius. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

PROVIDÊNCIA, Francisco. Para uma civilização com barcos: do design ilusão ao design compensação. Contributo à interpretação da obra do designer Raul Cunca entre 1987 e 2018. In: CUNCA, Raul (Org.). O design para a vida. Castelo Branco: Câmara Municipal de Castelo Branco, 2019.

QUINTAVALLE, Arturo Carlo. Design: o falso problema das origens. In: MANZINI, Ezio (Org.). Design em aberto: uma antologia. Lisboa: Centro Português de Design, 1993.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 3.ed. São Paulo: Global, 2015.

SANTAELLA, Lucia; NÖTH, Winfried. Imagem: cognição, semiótica, mídia. São Paulo: Iluminuras, 2001.

Sofalca. Sustentabilidade. Reutilização e reciclagem da cortiça. Disponível em: < https://www.sofalca.pt/pt/cork/#forest >. Acesso em: 19 jun. 2023.

TOLEDO, Benedito Lima de. Do século XVI ao início do século XIX: Maneirismo, Barroco e Rococó. In: ZANINI, Walter (Org.). História geral da arte no Brasil. Vol.2. São Paulo: Instituto Walther Moreira Salles, 1983.

WHALSH, Catherine; MIGNOLO, Walter; LINERA, Álvaro Garcia. Interculturalidad, descolonización del estado y del conocimiento. Buenos Aires: Ed. Signo, 2006.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2024-02-22

Como Citar

MARTIN, Geovana; PINHEIRO, Olimpio José; CARVALHO, Carla Paoliello de Lucena. O resgate das raízes do design brasileiro e português a partir do paralelismo temático entre as fases cronológicas de produção de Aloisio Magalhães e Raul Cunca. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 1–29, 2024. DOI: 10.5965/25944630812024e4745. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/24745. Acesso em: 23 abr. 2024.