O impacto das instituições de moda na contemporaneidade: uma análise da Fédération de la Haute Couture et de la Mode

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630632022e2144

Palavras-chave:

instituição de moda, campo, reprodução

Resumo

O objetivo da pesquisa é investigar o impacto das ações da Fédération de la Haute Couture et de la Mode (FHCM) no campo global da moda. A instituição foi criada em 1868, em Paris, na França, presidida por costureiros e administradores de algumas maisons de couture, e teve papel central no fomento e na proteção da indústria de vestuário na França, principalmente o sob medida. Existente até hoje, sua missão é promover a “cultura francesa de moda” e reforçar o papel da cidade de Paris como “capital mundial da moda”. As ações da Fédération serão pensadas a partir da estrutura atual do espaço de produção e circulação de bens e agentes da moda. Tal estrutura será interpretada como um campo de dimensão global, que é, por sua vez, formado por diversos campos nacionais. Ainda que haja uma interdependência de tais campos, parece haver uma maior influência do campo francês nas definições e tomadas de decisão desse campo global. Uma vez que a FHCM é o agrupamento de moda de maior relevância na França atualmente, a ideia é apontar como as ações da referida instituição são uma tentativa de reprodução e manutenção da estrutura desse campo. A metodologia da pesquisa consiste em análise de documentos e arquivos da FHCM; consulta aos meios pelos quais ela faz sua comunicação; e investigação a partir de bibliografias de cunho multidisciplinar. A análise desse material será realizada a partir de um arcabouço teórico da sociologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Venturini Ábile, Unicamp/Sorbonne Nouvelle - Paris 3

Bolsista do CAPES-COFECUB (Comitê Francês de Avaliação da Cooperação Universitária com o Brasil), atualmente realizando estágio de pesquisa no Institut des Hautes Études sur l'Amérique Latine (IHEAL) do Centre de Recherche et de Documentation sur les Amériques (CREDA) da Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3. Doutoranda em Sociologia pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com pesquisa que analisa a redefinição de referências nacionais em escala transnacional, a partir do caso da Fédération de la Haute Couture et de la Mode. Mestrado em Sociologia da Cultura e graduação em Ciências Sociais e Antropologia pela mesma Universidade. Realizou um estágio de pesquisa na Fondation Maison Sciences de l'Homme em 2018, na área de Antropologia Global do Luxo do Collège d'Études Mondiales. É membro do Grupo de Estudos em Bourdieu (GEBU) desde 2017.

Referências

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas. São Paulo: Edusp, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Sociologia geral volume 1. Petrópolis: Vozes, 2021 (tradução de Fábio Ribeiro).

BOURDIEU, Pierre; DELSAUT, Yvette. O costureiro e sua griffe: contribuição para uma teoria da magia. Educação em Revista, n.34, p.7–66, 2001.

BUCHHOLZ, Larissa. What is a Global Field? Theorizing Fields beyond the Nation-State. The Sociological Review, n.64, p.31–60, 2016.

BUFFET, Virginie. Revue Française du Marketing, n.191, p.21-31, 2003.

CRANE, Diane. Globalization, organizational size, and innovation in the French luxury fashion industry: Production of culture theory revisited. Poetics, v. 24, p.393–414, 1997.

CRANE, Diane. A moda e seu papel social: Classe, Gênero e Identidade das Roupas. São Paulo: Senac São Paulo, 2013.

EUROPE STRATEGIE ANALYSE FINANCIERE. L'industrie mondiale du luxe : l'impératif de la création face à la banalisation des marchés. Paris: Eurostaf, 1992.

GRUMBACH, Didier. Histoires de la mode. Paris: Éditions du Regard, 2017.

KURKDJIAN, Sophie The cultural value of Parisian Couture. In: STEELE, Valerie. Paris Capital of fashion. Londres: Bloomsbury Visual Arts, 2019.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1991.

MICHETTI, Miqueli. Moda brasileira e mundialização. São Paulo: Annablume: FAPESP, 2015.

ORTIZ, Renato. Mundialização e cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

ORTIZ, Renato. O Universo do luxo. São Paulo: Alameda, 2019.

POUILLARD, Véronique. Managing fashion creativity. The history of the Chambre Syndicale de la Couture Parisienne during the interwar period. Investigaciones de História Económica - Economic History Research, v.12, n. 2, p.76–89, 2016.

SANT’ANNA-MULLER, Mara Rubia. Prêt-à-Porter, discussões em torno de seu surgimento e relação com a Alta-Costura francesa. Projética Revista Científica de Design l – Universidade Estadual de Londrina, v.2, n.2, p.114-127, 2011.

STEELE, Valerie. Paris fashion: a cultural history. Oxford: Berg, 1999.

ZAJTMANN, David. La place de Paris au sein des capitales de mode. Institut Français de la Mode, 2015.

VEBLEN, Thorstein. The Economic Theory of Woman’s Dress. The Popular Science monthly, v. 46, p.198-205, 1894. Disponível em: https://www.taylorfrancis.com/books/9781351311434/chapters/10.4324/9781351311441-6. Acesso em: 17 mai. 2022.

Downloads

Publicado

2022-09-15

Como Citar

ÁBILE, B. V. O impacto das instituições de moda na contemporaneidade: uma análise da Fédération de la Haute Couture et de la Mode. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 6, n. 3, p. 1-18, 2022. DOI: 10.5965/25944630632022e2144. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/22144. Acesso em: 6 out. 2022.