Coro cênico: conceito e discussões

Autores

  • Cristiane Muller
  • Luiz Henrique Fiaming

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312908102013167

Resumo

O panorama da música coral no Brasil passou por uma renovação a partir da década de 1960. Além de ter sido construído um vasto repertório de música popular em arranjos para coros, destacaram-se nomes importantes que atuaram como compositores, arranjadores e/ou regentes e estabeleceram novos parâmetros para performance vocal em grupo, surgindo o termo Coro Cênico. Os objetivos deste trabalho são levantar uma discussão sobre a definição e aplicação do conceito de Coro Cênico, na perspectiva de um trabalho coral que procura a integração com outras artes como o teatro e a dança e identificar o uso de uma técnica diferenciada do cantor de Coro Cênico. Enquanto alguns autores acreditam que todo o coro é cênico, outros argumentam que nem todo o Coro Cênico é verdadeiramente cênico. Dentro desta nova modalidade coral é de fundamental importância desenvolver uma técnica vocal ampliada, não voltada unicamente para a projeção e homogeneidade sonora, aliada à conscientização interpretativa do cantor e à variedade do repertório, bem como à utilização de jogos teatrais que visam a uma maior presença cênica. Neste sentido, a neutralidade dos cantores no palco é quebrada, fugindo dos padrões tradicionais pré-estabelecidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-12-15

Como Citar

MULLER, C.; FIAMING, L. H. Coro cênico: conceito e discussões. DAPesquisa, Florianópolis, v. 8, n. 10, p. 167-181, 2013. DOI: 10.5965/1808312908102013167. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/8065. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)