O LEGADO DA LINGUAGEM VISUAL DO VAPORWAVE

A REPRESENTAÇÃO NOS ESTÁGIOS TARDIOS DO CAPITALISMO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/18083129152021e0027

Palavras-chave:

Artes gráficas - Vaporwave (Música), Memes, Comunicação visual na arte, Linguagem e internet

Resumo

O artigo disserta sobre a visualidade do movimento Vaporwave, fundamentando em Hall (1997) o sistema da linguagem – seus códigos e as construções de sentidos, conformadas pelos signos. Neste sentido, analisa-se a capa do álbum “Floral Shoppe” (2011), identificando os elementos visuais e o contexto de suas mensagens políticas, posteriormente discutidos diante da apropriação por grandes corporações, ainda que se apresentem ideologicamente contrárias.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Stephan Rocchetti Luz, Pontificia Universidade Catolica de Campinas

Atualmente é bolsista CNPq de iniciação científica da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Design Digital, atuando principalmente nos seguintes temas: vaporwave, cibercultura, linguagem visual, palestras e arte e design. (Texto informado pelo autor)

Luisa Angélica Paraguai Donati, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Pesquisadora e Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Linguagens, Midia e Arte da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2. Consultora Ad Hoc da CAPES e FAPESP. Reviewer da Leonardo Digital. Vice-líder do Grupo de Pesquisa Produção e Pesquisa em Arte. Pesquisadora e artista nas interlocuções entre arte, design e tecnologia, investiga linguagens e materialidades, que operacionalizam tecnologias enquanto modos de ver e perceber o mundo. Possui graduação em Engenharia Civil na Universidade de São Paulo (USP), mestrado e doutorado em Multimeios, Instituto de Artes na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), e pós-doutorado no Planetary Collegium, Nuova Accademia di Belle Arti NABA, Milão e no MediaLab/BR, Universidade Federal de Goiás, Brasil.

Referências

BERNARDO, J. F. Colagem nos meios imagéticos contemporâneos. 2012. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Universidade Estadual Paulista, 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/86944. Acesso em: 5 jul. 2020.

DONDIS, D. A. Sintaxe da Linguagem Visual. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

ESQUIRE. How Vaporwave Was Created and Destroyed by the Internet: An exploration of the anti-consumerism music that died the way it lived. [S. l.: s. n.], Aug. 2016. Disponível em: https://www.esquire.com/entertainment/music/a47793/what-happened-to-vaporwave. Acesso em: 5 jul. 2020.

FISHER, M. Capitalist realism: Is there no alternative? Reino Unido: John Hunt Publishing, 2009.

GENIUS . 7 Rings. Intérprete: Ariana Grande. [s. l.] : Universal Music Group, 2019. Disponível em: https://genius.com/Ariana-grande-7-rings-lyrics. Acesso em: 2 jul. 2020.

GLI.TC/H - the F.A.Q. Page . [S. l.: s. n.], [201-?]. Disponível em: http://gli.tc/h/faq/. Acesso em: 5 jul. 2020.

HALL, S. (ed.). The work of representation. In: HALL, S. (ed.). Representation: Cultural representations and signifying practice. London : Sage, 1997. , p. 13-74. v. 2. Disponível em: https://pages.mtu.edu/~jdslack/readings/CSReadings/Hall%20-%20Representation.pdf. Acesso em: 1 jun. 2020.

HEELS, B. History of Vaporwave. [S. l.: s. n.], 2015. Ben Heels Music . Disponível em https://benheelsmusic.wordpress.com/2015/10/01/history-of-vaporwave/ . Acesso em: 2 jul. 2020.

LIPOVETSKY, G.; SERROY, J. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

MARX, K.; ENGELS, F. Manifesto of the Communist Party. [S. l.: s. n.], 1848. In: YOUNGE, R.; PARTNOY, F. Activist Manifesto. [S. l.: s. n.], 2018. Disponível em http://activistmanifesto.org/assets/original-communist-manifesto.pdf. Acesso em: 4 jul. 2020.

MONTEIRO, G. H.; AMARAL, L. V. do; RIOS, J. R. A. C. “está tudo em suas mãos”: o desenvolvimento do movimento vaporwave na internet. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO NORDESTE. 19., 2017, Fortaleza. Anais eletrônicos [...] .Fortaleza : INTERCOM, 2017. Disponível em: http://www.portalintercom.org.br/anais/nordeste2017/resumos/R57-0360 1.pdf?fbclid=IwAR0huO1dVM_0_-hJ0AIb-bFsJpUhL9H3dLVLpxEExz0C1rZr34sR2osHg7U. Acesso em: 4 jul. 2020.

PEARSON, J. How Tumblr and MTV Killed the Neon Anti-Corporate Aesthetic of Vaporwave. [S. l.: s. n.], 26 jun. 2015. VICE . Disponível em: https://motherboard.vice.com/en_us/article/539v9a/tumblr-and-mtv-killed-vaporwave. Acesso em: 11 jul. 2020.

SILVA, A. de A. O capitalismo tardio e sua crise: estudo das interpretações de Ernest Mandel e a de Jürgen Habermas. 2012. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

TANNES, G. Babbling Corpse: Vaporwave and the commodification of Ghosts. Croydon: Editora Zero Books, 2016.

VOX. How seapunk went from meme to mainstream. Produção: Estelle Caswell, Carlos Waters. [S. l.: s. n.], 29 fev. 2016. 1 vídeo (4min31s). YouTube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=lxn-6DAuqyk. Acesso em: 2 jul. 2020.

WEIRDVIBESMTVHIVE. The Birth of seapunk. Produção: Shirley Braha. [S. l.: s. n.], 28 fev. 2013. 1 vídeo (2min14s). Ep14 (p2). YouTube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=mkSxFDYEklg. Acesso em: 1 jul. 2020.

Publicado

2021-10-07

Como Citar

LUZ, G. S. R.; DONATI, L. A. P. . O LEGADO DA LINGUAGEM VISUAL DO VAPORWAVE: A REPRESENTAÇÃO NOS ESTÁGIOS TARDIOS DO CAPITALISMO. DAPesquisa, Florianópolis, v. 16, p. 01-15, 2021. DOI: 10.5965/18083129152021e0027. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/18487. Acesso em: 26 out. 2021.