Filosofia e educação empráticas poéticas desobedientes no obedienceno

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267932023050

Palavras-chave:

filosofia e educação, sociedade de controle, práticas poéticas desobedientes, [Des]obediência, educação transgressora

Resumo

Este artigo discute o conceito de [des]obediência a partir da relação da filosofia e da educação em práticas poéticas desobedientes em cursos de graduação em Artes. O objetivo é tratar da possibilidade de se propor um modo mais performático de se discutir e praticar filosofia a partir de abordagens artísticasque podem ser encaradas como transgressoras a fim de escapar da sociedade de controle sutil contemporânea a partir de presenças de corpos e práticas comuns. Na primeira seção do texto, mostramos como o conceito de [des]obediência aparece em diferentes autores(as), mostramos a relação de abordagens filosóficas e poéticas acerca das formas de vida desobedientes e expomos como a arte contemporânea oferece subsídios para tal. Já na segunda seção, propomos uma análise imagética crítica e descritiva de registros em foto de atividades de extensão promovidas em uma universidade, conectando-as à noção de ensino transgressor e apresentando modos de pôr em prática formas de vida desobedientes via atividades especulativas e poéticas que convergem à formação de comuns.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Marques Kussler, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Doutor em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), pós-doutor pela mesma instituição, 2019-2020. Pesquisador visitante FAPEPI/CNPq PDCTR na Universidade Federal do Piauí (UFPI), 2019-2021. Atualmente, atua como pós-doutorando nos cursos de Graduação da UERGS unidade Montenegro e Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED).

Carmen Lúcia Capra, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Mestra e Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professora na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) na Graduação em Artes Visuais - licenciatura e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED). Lidera o Grupo de Pesquisa Flume Educação e Artes Visuais (UERGS) e compõe o Núcleo Educativo MARGS-UERGS.

Referências

ADORNO, T. W.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1985.

AGAMBEN, G. Homo sacer: o poder soberano e a vida nua I. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

AGAMBEN, G. Estado de exceção. São Paulo: Boitempo, 2004.

AGAMBEN, G. Creation and anarchy: the work of art and the religion of capitalism. Stanford: Stanford University Press, 2019.

ALBERRO, A.; BUCHMANN, S. (Eds.). Art after conceptual art. Cambridge; Vienna: The MIT Press; Generali Foundation, 2006.

ARENDT, H. Civil disobedience. In: ARENDT, H. Crises of the Republic. San Diego: Harcourt Brace & Co., 1972. p. 49-102.

ARENDT, H. Eichmann em Jerusalém: um relato sobre a banalidade do mal. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

ATKINSON, D. Art, disobedience, and ethics: the adventure of pedagogy. Cham: Springer International Publishing, 2018.

BASBAUM, R. Arte contemporânea brasileira: texturas, dicções, ficções estratégias. Rio de Janeiro: Rios Ambiciosos, 2001.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BUTLER, J. Corpos em aliança e a política das ruas: notas para uma teoria performativa de assembleia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

BUTLER, J. A força da não violência: um vínculo ético-político. São Paulo: Boitempo, 2021.

CABRERA, J. De Hitchcock a Greenaway pela história da filosofia: novas reflexões sobre cinema a filosofia. São Paulo: Nankin, 2007.

CAPRA, C. L. Artes visuais e educação em associações vinculantes na formação docente. In: LOPONTE, L. G.; MOSSI, C. P. (Eds.). Arteversa: arte, docência e outras invenções.São Paulo: Pimenta Cultural, 2023. p. 73-89.

CHILVERS, I.; GLAVES-SMITH, J. A dictionary of modern and contemporary art. 2. ed. Oxford: Oxford University Press, 2009.

DANTO, A. C. A transfiguração do lugar-comum: uma filosofia da arte. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

DELEUZE, G. Controle e devir. In: DELEUZE, G. Conversações: 1972-1995. São Paulo: Ed. 34, 1992. p. 209-218.

DUSSEL, E. Siete ensayos de filosofía de la liberación: hacia una fundamentación del giro decolonial.Madrid: Editorial Trotta, 2020.

ESCOBAR, A. Designs for the pluriverse: radical interdependence, autonomy, and the making of worlds.Durham; London: Duke University Press, 2018.

ESPOSITO, R. Bios: biopolítica e filosofia. Lisboa: Edições 70, 2004.

FOUCAULT, M. História da sexualidade 3: o cuidado de si. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 20. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

FOUCAULT, M. A Hermenêutica do sujeito: curso dado no Collège de France (1981-1982). São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, M. Nascimento da biopolítica: curso dado no Collège de France (1978-1979). São Paulo: Martins Fontes, 2008a.

FOUCAULT, M. Segurança, território, população: curso dado no Collège de France (1977-1978). São Paulo: Martins Fontes, 2008b.

FOUCAULT, M. Governo de si e dos outros: curso dado no Collège de France (1982-1983). São Paulo: Martins Fontes, 2010.

FOUCAULT, M. Histoire de lasexualité IV: Lesaveux de lachair. Paris: Gallimard, 2018.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1993.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GADAMER, H.-G. A atualidade do belo: a arte como jogo, símbolo e festa. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1985.

GADAMER, H.-G. Estética y hermenéutica. 2. ed. Madrid: Tecnos, 1998.

GADAMER, H.-G. Verdade e método: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica.3. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

GARCÉS, M. Un mundo común. Barcelona: Bellaterra, 2013.

GEORGE, T. Hermeneutic responsibility: Vattimo, Gadamer, and the impetus of interpretive engagement. Duquesne Studies in Phenomenology, v. 1, n. 1, p. 1-15, 2020. Disponível em: https://dsc.duq.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1003&context=dsp. Acesso em: 20 maio 2023.

GROS, F. Desobedecer. São Paulo: Ubu Editora, 2018.

HAN, B.-C. La desaparición de los rituales: una topología del presente. Barcelona: Herder, 2020.

HEIDEGGER, M. A origem da obra de arte. Lisboa: Edições 70, 2004.

HEIDEGGER, M. Construir, habitar, pensar. In: HEIDEGGER, M. Ensaios e conferências. 8. ed. Petrópolis; Bragança Paulista: Vozes; Editora Universitária São Francisco, 2012a. p. 125-141.

HEIDEGGER, M. Ser e tempo. Campinas; Petrópolis: Editora da Unicamp; Vozes, 2012b.

HEIDEGGER, M. A questão da técnica. In: HEIDEGGER, M. A. Ensaios e conferências. 8. ed. Petrópolis; Bragança Paulista: Vozes; Editora Universitária São Francisco, 2012c. p. 11-38.

hooks, b. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

hooks, b. Ensinando comunidade: uma pedagogia da esperança. São Paulo: Elefante, 2021.

INGOLD, T. Antropologia e/como educação. Petrópolis: Vozes, 2020.

JONES, A. (Ed.). A Companion to Contemporary Art since 1945. Oxford: Blackwell, 2006.

KUSSLER, L. M. Tradição e crítica da metodologia de ensino de Filosofia: filosofar com Role-Playing Game (RPG). Anais do SEFIM, v. 3, n. 6, p. 163-180, 2017. Disponível em: https://encurtador.com.br/gwQ35. Acesso em: 20 maio 2023.

KUSSLER, L. M. Arquitetura hostil e hermenêutica ética. Geograficidade, v. 11, p. 16–25, 2021. Disponível em: https://periodicos.uff.br/geograficidade/article/view/29463/29564. Acesso em: 20 maio. 2023.

KUSSLER, L. M.; LORENZ, B. A. Design como prática crítica e filosófica. Revista de Design, Tecnologia e Sociedade, v. 5, n. 1, p. 34-47, 2018. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/design-tecnologia-sociedade/article/view/12304/10787. Acessoem: 20 maio 2023.

LIDDELL, H. G.; SCOTT, R. A Greek-English Lexicon. 9. ed. Oxford: Clarendon Press, 1996.

MARCUSE, H. Repressive tolerance. In: MARCUSE, H.; WOLFF, R. P.; MOORE JR., B. (Eds.). A critique of pure tolerance. Boston: Beacon Press, 1969. p. 81-123.

MARCUSE, H. La dimensión estética: crítica de la ortodoxia marxista. Madrid: Biblioteca Nueva, 2007.

MÉSZÁROS, I. The necessity of social control. New York: Monthly Review Press, 2015.

MILGRAM, S. Obedience to authority: an experimental view.London: Tavistock, 1974.

RANCIÈRE, J. A partilha do sensível. São Paulo: Exo experimental org.; Ed. 34, 2005.

ROHDEN, L.; KUSSLER, L. M. Pressuposto ético da alteridade na hermenêutica filosófica à luz do Sofista de Platão. Trans/Form/Ação, v. 44, n. 3, p. 257-276, 2021. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/transformacao/article/view/9195/9171. Acesso em: 20 maio 2023.

SAMAIN, E. (Ed.). Como pensam as imagens. Campinas: Editora da Unicamp, 2012.

SCHMIDT, D. J. On the sources of ethical life. Research in Phenomenology, v. 42, n. 1, p. 35-48, 2012. Disponível em: https://brill.com/view/journals/rip/42/1/article-p35_3.xml. Acesso em: 20 maio 2023.

STALABRASS, J. Contemporary art: a very short introduction. Oxford: Oxford University Press, 2006.

VAN EIJK, G. Inclusion and exclusion through risk-based justice: analysing combinations of risk assessment from pretrial detention to release. The British Journal of Criminology, v. 60, n. 4, p. 1080-1097, 23 jun. 2020. Disponívelem: https://doi.org/10.1093/bjc/azaa012. Acesso em: 20 maio 2023.

VATTIMO, G. A sociedade transparente. Lisboa: Relógio D’Água, 1992.

VOSOUGHI, S.; ROY, D.; ARAL, S. The spread of true and false news online. Science, v. 359, n. 6380, p. 1146-1151, 9 mar. 2018. Disponível em: 10.1126/science.aap9559. Acesso em: 20 maio 2023.

WEBER, C. Brecht’s concept of Gestus and the American performance tradition. In: MARTIN, C.; BIAL, H. (Eds.). Brecht Sourcebook. London; New York: Routledge, 2000. p. 41-46.

ŽIŽEK, S. Demanding the impossible. Cambridge: Indigo Book Company, 2013.

ZUBOFF, S. The age of surveillance capitalism: the fight for a human future at the new frontier of power.New York: Public Affairs, 2019.

Downloads

Publicado

2024-01-04

Como Citar

KUSSLER, Leonardo Marques; CAPRA, Carmen Lúcia. Filosofia e educação empráticas poéticas desobedientes no obedienceno. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 9, n. 3, p. 050–074, 2024. DOI: 10.5965/24471267932023050. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/23891. Acesso em: 29 maio. 2024.