Transvisível: (in)visibilidades da população LGBTI+ na criação artística e sua abordagem pedagógica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267632020055

Palavras-chave:

arte , educação , gênero , escola , LGBTI

Resumo

O presente artigo discute as dissidências de gênero a partir da experiência de exposições artísticas em espaços educacionais, através da inserção do trabalho Transvisível, enquanto ferramenta pedagógica para a promoção do debate sobre sexualidade e gênero. Na primeira parte, abordaremos dados e referências do projeto de pesquisa que deu bases à criação do trabalho Transvisível, em suas relações com formas de vestimenta, expressão e com as (in)visibilizações da população LGBTI+. Em seguida, serão apresentadas as exposições em espaços formais e não-formais de educação, articulando os relatos das vivências e percepções suscitadas. Por fim, consideramos a importância das experiências de exposição da obra nestes espaços educacionais, as potencializações de discussões sobre as dissidências de gênero e as violências sofridas pela população LGBTI+, bem como sobre a importância da articulação universidade-comunidade-escola, que estruturou a vivência deste trabalho, da sua concepção à sua fruição. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erlane Rosa, Universidade Federal do Sul da Bahia

Graduada em Licenciatura Interdisciplinar em Artes e Suas Tecnologias pela Universidade Federal do Sul da Bahia - UFSB (2019). Graduanda do Bacharelado Som, Imagem e Movimento - Habilitação em Artes Visuais na UFSB. Possui trabalhos desenvolvidos na área de Artes Visuais, com ênfase em temas sociais e políticos que debatem feminismos, dissidências de gênero, desumanização da comunicação/mídia. Tem interesse de pesquisa nas áreas de Ensino de Artes, Processos de Criação, Ensino Aprendizagem, Caderno de Artista e Artivismo. Atualmente é integrante do grupo de pesquisa OCA: Outreidade, Colaboração, Artes - CNPq/UFSB e do projeto de extensão Oríkì: a pandemia e a cosmovisão dos povos tradicionais de terreiro.

Clarissa Santos Silva, Universidade Federal do Sul da Bahia

Professora Assistente da Universidade Federal do Sul da Bahia (CSC/Porto Seguro). Mestra em Artes Visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina, na Linha de Pesquisa Ensino das Artes Visuais. Membro do Grupo de Pesquisa Educação, Arte e Inclusão - CNPq/UDESC. Atua no Projeto de Pesquisa Observatório da Formação de Professores no âmbito do Ensino de Arte: estudos comparados entre Brasil e Argentina - (OFPEA/BRARG). 

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil / Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, 2010. Disponívem em <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb007_10.pdf> Acesso em 16 de outubro de 2020.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara da Educação Básica. Resolução CNE/CEB 3/2018. Diário Oficial da União, Brasília, 22 de novembro de 2018. Disponível em Acesso em 16 de outubro de 2020.

BRASIL, LDB. Lei 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em:

<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm> Acesso em 16 de outubro de 2020. CALANCA, Daniel. História social da moda. São Paulo: Editora Senac, 2008. 227 p.

Estudantes LGBT se sentem inseguros nas escolas, aponta pesquisa.Câmara dos Deputados. Brasília, 18 de outubro de 2017. Disponível em: https://www.camara.leg.br/noticias/525534- estudantes-lgbt-se-sentem-inseguros-nas-escolas-aponta-pesquisa/#.Weixz_fjchY.twitter> Acesso em: 20 de outubro de 2020.

MARQUES FILHO, Adair. A moda fazendo gênero: representações sociais sobre “modos de vestir gay”. 2015. 191f. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, Brasília.

Parlamentares aprovam 12 projetos na sessão ordinária desta quinta-feira.Câmara Municipal de Porto Seguro. Porto Seguro, 21 de junho de 2018. Disponível em: <https://www.cmps. ba.gov.br/184-parlamentares-aprovam-12-projetos-na-sessao-ordinaria-desta-quinta-feira> Acesso em: 20 de outubro de 2020.

PIRES, Beatriz Ferreira; VICENTINI, Cláudia Gargia; AVELAR, Suzana (Orgs.). Moda, vestimenta, corpo. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2015. 148 p.

Relatórios Anuais de mortes LGBTI+ no Brasil: relatório 2019. Grupo Gay da Bahia. Disponível em:<https://grupogaydabahia.com.br/relatorios-anuais-de-morte-de-lgbti/> Acesso em: 19 de outubro de 2020.

Downloads

Publicado

2021-01-03

Como Citar

ROSA DOS SANTOS , E. .; SANTOS SILVA, C. Transvisível: (in)visibilidades da população LGBTI+ na criação artística e sua abordagem pedagógica . Revista Apotheke, Florianópolis, v. 6, n. 3, 2021. DOI: 10.5965/24471267632020055. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/18932. Acesso em: 5 dez. 2022.