A fotografia autoral como tradução de memórias e afecções subjetivas em diálogos compartilhados nas ações educativas no espaço cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267612020011

Palavras-chave:

fotografia autoral , memória, objetos de afeto , casa corpo , ação educativa

Resumo

O presente ensaio apresenta parte da série fotográfica autoral intitulada “Do porão ao sótão” na qual busco traduzir e criar em imagens, memórias e devaneios poéticos a partir de referências na literatura de Clarice Lispector e Gaston Bachelard. Exploro a relação entre a casa e o corpo como simbolismos, subjetividades e coletividades a partir de justaposições que tramam arte, psicanálise e fenomenologia. A série, em questão, foi exposta  em 2019 à públicos variados, de modo que as ações educativas propostas no espaço cultural também foram diversas. Para visibilizar alguns daqueles diálogos fotográficos, selecionei um grupo específico de idosas e idosos que visitaram a exposição e relataram suas memórias e afecções.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Sabiá, Universidade do Estado de Santa Catarina

Artista visual, fotógrafa e pesquisadora. Doutora em Artes Visuais pela

Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), na linha de pesquisa Processos Artísticos Contemporâneos. Mestra em Psicologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Licenciada em Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas, pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP|SP). Membro do grupo de pesquisa Articulações Poéticas (CNPq/UDESC) e do Núcleo de Estudos em Fotografia e Arte (NEFA). Possui experiência profissional no ensino fundamental e médio na área de Artes Visuais e Fotografia. Participa ativamente da cena artística brasileira em exposições, mostras e festivais de fotografia, incluindo seleções, convites e premiações. Atualmente, desenvolve pesquisas a partir do corpo, surrealismo e auto-representação como estratégia de problematização crítica de temáticas que perpassam feminismos, identidades e auto-biografia. Portfólio visual disponível em: http://www.anasabia.com e @anasabia.as

http://lattes.cnpq.br/0031308428259339

Referências

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

BRAUNE, Fernando. O surrealismo e a estética fotográfica. Rio de Janeiro: 7 letras, 2000.

CÁCERES, B. Eric; CHECRUSKI, Sandra. Relatório de exposição elaborado pela equipe técnica de Cultura do SESC Joinville, 2019.

COTTON, Charlotte. A fotografia como arte contemporânea. Trad. Maria Silvia Mourão. São Paulo: Ed. WMF Martins Fontes, 2010.

FRAYZE-PEREIRA, João A. Arte, Dor: inquietudes entre estética e psicanálise. São Paulo. Ateliê Editorial, 2005.

JUNG, Carl Gustave. O homem e seus símbolos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008. LISPECTOR, Clarice. Laços de Família: contos. Rio de Janeiro: Rocco, 2009.

SABIÁ, Ana Paula. Eu e as Outras: corpo e surrealismo como articulações políticas na obra de mulheres fotógrafas. Tese de doutorado vinculada ao Programa de Pós Graduação em Artes Visuais, Universidade do Estado de Santa Catarina (PPGAV/UDESC), 2019.

VIEIRA, DIONE VEIGA. A projeção do corpo no contexto da obra - uma reflexão a partir da instalação “A casa é o corpo” de Lygia Clark, in <http://sibila.com.br/novos-e-criticos/a- projecao-do-corpo/2269> visitado em outubro de 2018.

Downloads

Publicado

2020-04-30

Como Citar

SABIÁ, A. P. A fotografia autoral como tradução de memórias e afecções subjetivas em diálogos compartilhados nas ações educativas no espaço cultural. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 6, n. 1, 2020. DOI: 10.5965/24471267612020011. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/17027. Acesso em: 3 dez. 2022.