INQUERITO SOROLÓGICO PARA DETECÇÃO DE ANTICORPOS DE Toxoplasma gondii EM CAPRINOS (Capra hircus) CRIADOS NOS MUNICÍPIOS DE GRAVATAÍ E VIAMÃO, REGIÃO DA GRANDE PORTO ALEGRE, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

Autores

  • Karen Praetzel Maciel
  • Flavio Antonio Pachaeco de Araujo

Palavras-chave:

Toxoplasma gondii, caprinos, IFI, HAI, inquérito sorológico.

Resumo

A toxoplasmose é uma das enfermidades parasitárias mais difundidas entre as transmissíveis. O trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o papel da espécie caprina na transmissão do Toxoplama gondii. As amostras foram estratificadas por idade e gênero. Foram analisadas 360 amostras de soros de caprinos através das técnicas da Hemaglutinação Indireta (HAI) e Imunofluorescência Indireta (IFI). Através da HAI verificou-se uma freqüência de 19,4% de soropositividade (70 animais) e pela IFI, de 30% (108), indicando índices elevados. Em relação a HAI, na variável gênero, foi observada uma freqüência de 9,44% (34) de soropositividade para os machos e 10,0% (36) para as fêmeas, enquanto que na variável idade, os resultados demonstraram freqüências de 8,05% (29) para os jovens e 11,38% (41) para os adultos. No que tange à Imunofluorescência Indireta, pela variável gênero apresentou uma freqüência de 14,44% (52) de soropositivos para os machos e 15,56% (56) para as fêmeas. Observou-se uma freqüência de soropositividade de 13,06% (47) para jovens e de 16,94% (61) para adultos. Verificou-se uma associação significativa entre as técnicas, com um índice de co-positividade para HAI de 78,6% e de conegatividade de 81,7%. O índice Kappa, utilizado para medir o grau de concordância entre as duas técnicas, foi igual a 0,5% que evidenciou um grau de concordância moderado entre elas, recomendando, desta forma, o uso cauteloso da HAI na espécie caprina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

MACIEL, K. P.; ARAUJO, F. A. P. de. INQUERITO SOROLÓGICO PARA DETECÇÃO DE ANTICORPOS DE Toxoplasma gondii EM CAPRINOS (Capra hircus) CRIADOS NOS MUNICÍPIOS DE GRAVATAÍ E VIAMÃO, REGIÃO DA GRANDE PORTO ALEGRE, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 3, n. 2, p. 121-125, 2004. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/5421. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Animais e Produtos Derivados