Rendimento de polpa e morfometria de frutos e sementes em progênies de camucamuzeiro (Myrciaria dubia)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712222023339

Palavras-chave:

biometria, acessos, frutífera nativa, Amazônia

Resumo

O camucamuzeiro (Myrciaria dubia), planta da família Myrtaceae, é uma frutífera nativa da região amazônica, ocorrendo espontaneamente nas várzeas e margens dos rios e lagos. O objetivo do trabalho foi quantificar o rendimento de polpa e avaliar os caracteres morfométricos de frutos e sementes em acessos de camucamuzeiro estabelecidos na forma de progênie na Coleção de Germoplasma da Embrapa Amazônia Oriental em Belém, PA. A caracterização física dos frutos foi efetuada com base na amostra de 1600 frutos colhidos de 32 progênies. Os frutos foram caracterizados individualmente quanto aos seguintes aspectos: peso, comprimento, diâmetro, espessura de casca e número de sementes por fruto. Sementes de 10 frutos por tratamento foram avaliadas quanto ao peso, comprimento, largura e espessura. Utilizou-se um delineamento experimental inteiramente casualizado, com 32 progênies, e posteriormente os dados. Os resultados obtidos evidenciaram que os frutos de camucamuzeiro apresentam peso médio de 8,15g. As progênies CPATU-83 e CPATU-61 foram as que se destacaram em relação ao peso, com frutos apresentando peso médio acima de 11 gramas. O comprimento e diâmetro médio dos frutos foram de 2,22 cm, e 2,39 cm, respectivamente. O número de sementes teve média 1,92 sementes por fruto. Em relação ao °Brix, ocorreu amplitude de 10,70° e 6,93° nas progênies CPATU-27 e CPATU-28. A porcentagem de polpa das progênies teve média de 68,70%, sendo CPATU-54, 62, 23, 24 e 17 superiores estatisticamente das demais. Na porcentagem de sementes por frutos foram verificadas diferenças significativas com a maior porcentagem de sementes nos CPATU-27, 31 e 30, e o menor valor em frutos da planta CPATU-23. A coleção de germoplasma da Embrapa Amazônia Oriental permite a identificação de ampla variabilidade genética entre progênies de M. dubia. As progênies de camucamuzeiro CPATU-17, 23, 24, 54 e 62 apresentaram maior rendimento de polpa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CCHAGAS EA et al. 2015. Variabilidade intraespecífica de frutos de camu-camu em populações nativas na Amazônia Setentrional. Crop Breeding and Applied Biotechnology 15: 265-271.

FERREIRA EB. et al. 2014. ExpDes: an R package for ANOVA and experimental designs. Applied Mathematics 5: 2952 – 2958.

FIDELIS M et al. 2020. From byproduct to a functional ingredient: Camu-camu (Myrciaria dubia) seed extract as an antioxidant agent in a yogurt model. Journal of dairy Science 103: 1131-1140.

FREITAS CAB et al. 2016. Characterization of the fruit pulp of camu-camu (Myrciaria dubia) of seven different genotypes and their rankings using statistical methods PCA and HCA. Journal of the Brazilian Chemical Society 27: 1838-1846.

GONÇALVES LGV et al. 2013. Biometria de frutos e sementes de mangaba (Hancornia speciosa Gomes) em vegetação natural na região leste de Mato Grosso, Brasil. Revista de Ciências Agrárias 36: 31-40.

GRIGIO ML et al. 2016. Determination of harvest time and quality of native camu-camu fruits (Myrciaria dubia (Kunth) Mc Vaugh) during storage. Fruits 71: 373-378.

LATTUADA DS et al. 2018. Caracterização de frutos em diferentes estádios de maturação de um Guapuritizeiro. Pesquisa Agropecuária Gaúcha 24: 37-45.

NASCIMENTO WMO. 2018. Propagação do camucamuzeiro. Belém: Embrapa Amazônia Oriental. (Documentos 437).

NASCIMENTO WMO et al. 2014. Pré-melhoramento do camucamuzeiro: estudo de parâmetros genéticos e dissimilaridade. Revista Ceres 61: 538-543.

NASCIMENTO WMO et al. 2013. Avaliações Preliminares de parâmetros genéticos de acessos de Myrciaria dúbia por marcadores fenotípicos. Belém: Embrapa Amazônia Oriental. (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento 87).

NASCIMENTO WMO & CARVALHO JEU. 2012. A cultura do camu-camu. Brasília: Embrapa. 81p (Coleção Plantar 71).

NEVES LC et al. 2015. Determining the harvest time of camu-camu [Myrciaria dubia (H.B.K.) McVaugh] using measured pre-harvest atributes. Scientia Horticulturae 186: 15–23.

PINTO PM et al. 2013. Ponto de colheita e maturação de frutos de camu-camu colhidos em diferentes estádios. Pesquisa Agropecuária Brasileira 48: 605-612.

SILVA JCO & NASCIMENTO WMO. 2017. Morfometria de frutos em clones de camucamuzeiro. In: 30º Congresso Brasileiro de Agronomia. Anais... Fortaleza: CONFAEAB. 4p.

SOARES ID et al. 2017. Morphological characterization of fruits, seeds and stages of germination of Psidium rufum DC.(Myrtaceae). Iheringia, Série Botânica 72: 221-227.

WILLERDING AL et al. 2020. Estratégias para o desenvolvimento da bioeconomia no estado do Amazonas. Estudos Avançados 34: 145-166.

YUYAMA K. 2011. A cultura de camu-camu no Brasil. Revista Brasileira de Fruticultura 33: iii-iv.

Downloads

Publicado

2023-05-31

Como Citar

BANDEIRA, Nazaro; FILHO, Fabiano Luis de Sousa Ramos; PANTOJA, Cezar Dias; NASCIMENTO, Walnice Maria Oliveira do; DIAS, Alex Felix. Rendimento de polpa e morfometria de frutos e sementes em progênies de camucamuzeiro (Myrciaria dubia) . Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 22, n. 2, p. 339–345, 2023. DOI: 10.5965/223811712222023339. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/22582. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Nota de Pesquisa - Ciência de Plantas e Produtos Derivados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)