Crescimento de mudas de Cordia trichotoma submetidas a diferentes fontes e doses de fertilizantes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712222023251

Palavras-chave:

Nutrição, Silvicultura, Produção de mudas

Resumo

Cordia trichotoma é uma espécie de grande interesse econômico, contudo as informações de suas necessidades nutricionais ainda são incipientes. Dessa forma, objetivou-se avaliar a eficiência e doses adequadas de fontes de fertilizantes para produção de mudas de Cordia trichotoma. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, em fatorial 3x5, com três fontes de fertilizantes, sendo dois adubos de liberação lenta e uma fonte prontamente solúvel (MAP, combinado com KCl), nas doses de 0, 50, 100, 150 e 200%, em relação a dose recomendada. Aos 270 dias, realizou-se a mensuração das variáveis altura, diâmetro de coleto, massa seca e Índice de Qualidade de Dickson. Para cada variável, foi realizado o cálculo da dose máxima de eficiência técnica (DMET). O uso de MAP e KCl proporcionou crescimento superior das mudas em relação às fontes de ALL, para todas as variáveis avaliadas. As médias de DMET encontradas para o ALL1, ALL2 e MAP e KCl foram de 195%, 190% e 120%, respectivamente. Assim, recomenda-se o uso de MAP e KCl, na dose de 120%, ou seja, 0,08 g L-1 de KCl e 0,12 g L-1 de MAP para fertilização de mudas de Cordia trichotoma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVARES CA et al. 2013. Koeppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische, Zeitschrift 22: 711-728.

ANTONELLI PV et al. 2015. Desenvolvimento de Cordia trichotoma em função da adubação, em sistema silvipastoril no Sudoeste do Paraná-Brasil. Ecologia e Nutrição Florestal 3: 59-70.

BERGHETTI ALP et al. 2016. Growth of Cordia trichotoma seedlings in different sizes of recipients and doses of fertilizer. African Journal of Agricultural Research 11: 2450-2455.

BRONDANI GE et al. 2008. Fertilização de liberação controlada no crescimento inicial de angico-branco. Scientia Agraria 9: 167-176.

CIAVATTA SF et al. 2014. Fertirrigação na produção de mudas de Eucalyptus grandis nos períodos de inverno e verão. Cerne 20: 217-222.

CUNHA FL et al. 2020. Espécies nativas com potencial silvicultural e econômico no brasil. In: MATOS RRS et al. Avanços Científicos e Tecnológicos nas Ciências Agrárias 2. Ponta Grossa: Editora Atena. p.33-45.

CUNHA FL et al. 2021. Efficiency of slow release fertilizers in the production of Eucalyptus grandis seedlings. Floram 28: e20210059.

DA ROS et al. 2017. Perdas de nutrientes por lixiviação na produção de mudas de cedro australiano. Floram 24: e20160081.

DAMIAN JM et al. 2016. Doses de osmocote plus® na produção de mudas de Sarandi: Atributos morfológicos e índice de clorofila. Agrarian 9: 241-247.

DAVIDE AC et al. 2015. Fatores que afetam a qualidade de mudas destinadas aos projetos de restauração de ecossistemas florestais. In: DAVIDE AC & BOTELHO SA. Fundamentos e métodos de restauração de ecossistemas florestais 25 anos de experiência em matas ciliares. Lavras: Editora UFLA. p.181-274.

DICKSON A et al. 1960. Quality appraisal of white spruce and white pine seedling stock in nurseries. Forestry Chronicle 36: 10-13.

FERREIRA DF. 2014 Sisvar: guide for its bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciência e Agrotecnologia 38: 109-112.

FRIGOTTO et al. 2015. Desenvolvimento de mudas de Schizolobium amazonicum Huber ex Ducke em diferentes ambientes em viveiro. Revista Ecologia e Nutrição Florestal 3: 9-17.

JOSÉ AC et al. 2009. Efeito do volume do tubete, tipo e dosagem de adubo na produção de mudas de aroeira (Schinus terebinthifolia Raddi). Agrarian 2: 73-86.

LANGE A et al. 2014. Substratos para produção de mudas de Schizolobium amazonicum. Tecnologia e Ciência Agropecuária 8: 49-54.

NAVROSKI MC et al. 2016. Efeito do volume do tubete e doses de fertilizantes no crescimento inicial de mudas de Eucalyptus dunnii Maiden. Agrarian 9: 26-33.

PINTO SIC et al. 2011 Eficiência nutricional de clones de eucalipto na fase de mudas cultivados em solução nutritiva. Revista Brasileira de Ciência do Solo 35: 523-533.

ROSSA ÜB et al. 2013. Fertilizante de liberação lenta no desenvolvimento de mudas de Schinus terebinthifolius e Sebastiania commersoniana. Floresta 43: 93-104.

ROSSA ÜB et al. 2015. Fertilizante de liberação lenta no desenvolvimento de mudas de Eucalyptus grandis. Floresta 45: 85 – 96.

SALVADORI SL et al. 2013. Análise de sobrevivência e crescimento de Cordia trichotoma, Boraginaceae, Lamiales, no sul de Mato Grosso do Sul-Brasil. Ciência Florestal 23: 735-742.

SANTOS JA et al. 2017. Potencial de crescimento de Cordia trichotoma e Grevillea robusta em plantio puro e consorciado. Enciclopédia Biosfera 14: 523-530.

SIMÕES D & SILVA MR. 2010. da. Análise técnica e econômica das etapas de produção de mudas de eucalipto. Cerne 16: 359-366.

SOUZA CC et al. 2013. Padrões de miniestacas e sazonalidade na produção de mudas clonais de Eucalyptus grandis Hill X E. urophylla ST Black. Revista Árvore 37: 67-77.

WENDLING I & DUTRA LF. 2010. Produção de mudas de eucalipto por sementes. In: WENDLING I & DUTRA LF. Produção de mudas de eucalipto. Colombo: Embrapa Florestas p.13-47.

YAMAMOTO CF et al. 2016. Slow release fertilizers based on urea/urea–Formaldehyde polymer nano composites. Chemical Engineering Journal 287: 390-397.

Downloads

Publicado

2023-05-31

Como Citar

CUNHA, Fernanda Leite; SANTOS, Juscelina Arcanjo dos; DINIZ, Paloma Carvalho; MELO, Lucas Amaral de; VENTURIN, Nelson. Crescimento de mudas de Cordia trichotoma submetidas a diferentes fontes e doses de fertilizantes. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 22, n. 2, p. 251–259, 2023. DOI: 10.5965/223811712222023251. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/22556. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo de Pesquisa - Ciência de Plantas e Produtos Derivados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)