Eficácia e interação da associação de Flumioxazin e Pyroxasulfone para controle de capim-colonião (Panicum maximum)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712142022435

Palavras-chave:

Manejo, Cana-de-açúcar, Sinergismo, Antagonismo, aditivo

Resumo

A infestação de plantas daninhas de difícil controle em uma cultura exerce efeitos negativos diretos no seu crescimento e desenvolvimento, competindo por água, luz e nutrientes, além de dificultar a colheita e, no caso específico da cana-de-açúcar, pode reduzir a longevidade do canavial. Normalmente, a mistura formulada de herbicidas em condições de pré-emergência é utilizada na cultura de cana-de-açúcar, para se alcançar maior espectro de ação, longo efeito residual e redução de custos. No entanto, uma mistura de duas moléculas pode resultar em efeitos sinérgicos, antagônicos ou aditivos, portanto, é importante conhecer a interação envolvida em cada mistura utilizada. Desta forma, este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar possíveis interações da associação dos herbicidas flumioxazin e pyroxasulfone aplicados em condições de pré-emergência, bem como avaliar a eficácia de controle da mistura em capim-colonião (Panicum maximum). O experimento foi realizado em condição de casa-de-vegetação em vasos plásticos com capacidade de 5 L, e os tratamentos constaram de esquema fatorial 4 x 4, quatro doses do herbicida flumioxazin (0, 50, 100 e 200 g ha-1) e quatro doses do herbicida pyroxasulfone (0, 50, 100 e 200 g ha-1). Adotou-se o esquema experimental de blocos ao acaso, com avaliações percentuais de controle, e massa seca residual aos 35 dias após a aplicação (DAA). Os dados da interação foram analisados utilizando-se o modelo de Colby, e os dados de eficácia de controle foram analisados por meio do teste F e do teste de Tukey. A eficácia da associação entre os herbicidas flumioxazin e pyroxasulfone sobre o capim-colonião foi comprovada na aplicação em condições de pré-emergência, com médias acima de 90% de controle. A interação dos herbicidas flumioxazin e pyroxasulfone foi considerada aditiva pelo modelo de Colby.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE JF et al. 2018. Interação e eficácia de misturas em tanque dos herbicidas metsulfuron-methyl e glyphosate. Revista Brasileira de Herbicidas 14: 1-9.

ARALDI R et al. 2015. Performance of herbicides in sugarcane straw. Ciência Rural 15: 2106-2112.

AZANIA AAPM et al. 2002. Interferência da palha de cana-de-açúcar (Saccharum spp.) na emergência de espécies de plantas daninhas da família Convolvulaceae. Planta Daninha 20: 207-212.

BARROSO AAM et al. 2014. Interação entre herbicidas inibidores da ACCase e diferentes formulações de glyphosate no controle de capim-amargoso. Planta Daninha 32: 619-627.

BEAM SC et al. 2019. Response of Palmer Amaranth and Sweetpotato to Flumioxazin/Pyroxasulfone. Weed Technology 33: 128-134.

CARBONARI CA et al. 2010. Efeitos de períodos sem a ocorrência de chuva na eficácia do flumioxazin aplicado no solo e na palha de cana-de-açúcar. Revista Brasileira de Herbicidas 9: 81-88.

COLBY SR. 1967. Calculating synergistic and antagonistic responses of herbicide combinations. Weeds 15: 20-22.

DOTRAY PA et al. 2018. Desempenho da piroxassulfona no controle de Amaranthus palmeri e Salsola kali em amendoim. Revista de Agricultura Experimental Internacional 23: 1-10.

FRANS RE et al. 1986. Experimental design and techniques for measuring and analyzing plant responses to weed control practices. In: CAMPER ND. (Ed.). Research methods in weed science. 3.ed. Champaign: Southern Weed Science Society. p.29-46.

GOULART ICGR et al. 2012. Interações entre herbicidas e protetores para o controle de capim-annoni em pastagem natural. Ciência Rural 42: 1722-1730.

HERNANDEZ DD et al. 2001. Influência do resíduo de colheita de cana-de-açúcar sem queima sobre a eficiência dos herbicidas imazapic e imazapic + pendimethalin. Planta Daninha 19: 419-426.

KISSMANN KG & GROTH D. 1997. Plantas infestantes e nocivas. 1.ed. São Paulo: BASF Brasileira. p.675-678.

KNEZEVIC SZ et al. 2009. Dose-response curves of KIH-485 for preemergence weed control in corn. Weed Technology 23: 34-39.

KRUSE ND et al. 2001. Sinergismo potencial entre herbicidas inibidores do Fotossistema II e da síntese de carotenóides. Ciência Rural 31: 569-575.

KUVA MA et al. 1999. Critical period of competition between sugarcane and weeds in Brazil. Weed Science 39: 1-25.

KUVA MA et al. 2003. Períodos de interferência das plantas daninhas na cultura da cana-de-açúcar: III - capim-braquiária (Brachiaria decumbens) e capim-colonião (Panicum maximum). Planta Daninha 21: 37-44.

MARCUSSI SA et al. 2018a. Análise do ativo pyroxasulfone no controle de plantas daninhas na cultura da cana-de-açúcar aplicado em pré-emergência. In: Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas. Resumos... Rio de Janeiro: SBCPD. p.495.

MARCUSSI SA et al. 2018b. Análise associação de flumioxazina + pyroxasulfone no controle de pré-emergência de plantas daninhas na cultura do citros. In: Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas. Resumos... Rio de Janeiro: SBCPD. p.491.

MOROTA FK et al. 2018. Sistemas de manejo de plantas daninhas utilizando o novo herbicida pyroxasulfone visando ao controle químico de gramíneas em soja. Revista Brasileira de Herbicidas 17: 1-10.

OLSON BLS et al. 2011. Pyroxasulfone with and without sulfentrazone in sunflower (Helianthus annuus). Weed Technology 25: 217-221.

RODRIGUES BN & ALMEIDA FS. 2018. Guia de herbicidas. 7.ed. Londrina: Produção Independente. 764p.

SANTOS EC et al. 2011. Eficácia do S-metolachlor associado à ametrina e hexazinona+diuron no controle pré e pós-emergente de plantas daninhas em cana-de-açúcar. Revista Brasileira de Herbicidas 10: 165-175.

SILVA JR et al. 2018. Effect of glyphosate on guineagrass submitted to different soil water potential. Planta Daninha 36: 1-12.

SBCPD. 1995. Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas. Procedimentos para instalação, avaliação e análise de experimentos com herbicidas. 1.ed. Londrina: SBCPD. 42p.

TREZZI MM et al. 2016. Interactions of saflufenacil with other herbicides promoters of oxidative stress to control joyweed. Planta Daninha 34: 319-326.

TREZZI MM et al. 2007. Antagonismo das associações de clodinafoppropargyl com metsulfuron methyl e 2,4-D no controle de azevém (Lolium multiflorum). Planta Daninha 25: 839-847.

Downloads

Publicado

2022-12-12

Como Citar

PRESOTO, J. C.; NETTO, A. G. .; ANDRADE, J. de F.; MALARDO, M. R.; NICOLAI, M. .; CHRISTOFFOLETI, P. J. Eficácia e interação da associação de Flumioxazin e Pyroxasulfone para controle de capim-colonião (Panicum maximum). Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 21, n. 4, p. 435 - 440, 2022. DOI: 10.5965/223811712142022435. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/22060. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigo de Pesquisa - Ciência de Plantas e Produtos Derivados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)