Determinação dos extrativos totais e teor de celulose da madeira de Ipê submetida ao processo de modificação térmica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712212023123

Palavras-chave:

teor de extrativos, teor de celulose, tratamento térmico, Handroanthus chrysotrichus, celulose

Resumo

A demanda de produtos oriundos da madeira vem se expandindo, por conta disso, há a necessidade de estudos relacionados à qualidade e aplicação desses materiais. Com isso, a presente pesquisa teve como objetivo avaliar o teor de extrativos e de celulose da madeira de Ipê submetida ao processo de modificação térmica. Para realização do estudo foram abatidos quatro indivíduos de Handroanthus chrysotrichus (Mart. ex DC.) Mattos, com 11 anos de idade. Posteriormente, confeccionaram-se amostras de 2,5 x 2,5 x 41 cm, as quais foram acondicionadas em estufa com circulação de ar forçada, nas temperaturas de 120, 150, 180 e 210 ºC, por um período de 4 h. Em seguida, porções aleatórias dos corpos de prova foram seccionadas e trituradas em moinho de facas, e então, peneiradas na fração de 40/60 mesh, para a realização dos ensaios químicos de teor de extrativos totais e teor de celulose. Os dados foram processados e submetidos ao teste de médias de Tukey, utilizando o software R. Os resultados das propriedades químicas estudadas indicaram variações de acordo com as temperaturas, não apresentando uma tendência de estabilização entre os tratamentos aplicados. Uma relação entre o comportamento dessas propriedades com as demais características tecnológicas dos trabalhos disponíveis na literatura foi observada. De modo geral, são recomendados mais estudos acerca das propriedades químicas da madeira dessa espécie associados a aplicação de altas temperaturas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA APS et al. 2015. Determinação de Propriedades Químicas de Madeiras do Sul da Amazônia. Arquivos Eletrônicos Científicos 8: 1-4.

BARNETOA AG et al. 2011. Eucalyptus kraft pulp production: Thermogravimetry monitoring. Thermochimica Acta 520: 110-120.

BATISTA DC. 2019. Retificação térmica, termorretificação, tratamento térmico, tratamento com calor ou modificação térmica? Ciência Florestal 29: 463-480.

BRITO JO et al. 2008. Chemical composition changes in Eucalyptus and Pinus woods submitted to heat treatment. Bioresource Technology 99: 8545-8548.

CANDATEN L et al. 2020. Physical-mechanical properties and biological resistance of thermally modified juvenile Handroanthus chrysotrichus wood. Revista de Ciências Agrárias – Amazonian Journal of Agricultural and Environmental Sciences 63: 8p.

FONTOURA MR et al. 2015. Propriedades mecânicas e químicas da madeira de Hovenia dulcis Thunberg. Tratada termicamente. Ciência da Madeira 6: 166-175.

GALLIO E et al. 2019. Influência dos tratamentos de termorretificação e furfurilação em propriedades tecnológicas de uma conífera. Matéria 24: 10p.

HILL CAS. 2006. Wood Modification: Chemical, Thermal and Other Processes. Chichester: John Wiley & Sons Ltda.

JEBRANE M et al. 2018. Comparative study of two softwood species industrially modified by 339 Thermowood® and thermo-vacuum process. BioResourses 13: 715-728.

KAMDEM DP et al. 2022. Durability of heat-treated wood. Holz als Roh-und Werkstoff 60: 1-6.

MANGINI TS et al. 2021. Características anatômicas da madeira de Handroanthus crysotrichus submetida ao processo de modificação térmica. Advances in Forestry Science 8: 1403-1408.

MEDEIROS NETO et al. 2012. Características físico-químicas e energéticas de duas espécies de ocorrência no semiárido brasileiro. Ciência Florestal 22: 579-588.

MENEZES WM et al. 2014. Modificação térmica nas propriedades físicas da madeira. Ciência Rural 44: 1019-1024.

MODES KS et al. 2017. Influência da termorretificação na resistência a degradação biológica das madeiras de Pinus taeda e Eucalyptus grandis. Ciência Florestal 27: 993-1002.

MUSINGUZI WB et al. 2012. Thermal characterization of Uganda’s Acacia hockii, Combretum molle, Eucalyptus grandis and Terminalia glaucescens for gasification. Biomass and Bioenergy 46: 402-408.

OLIVEIRA IR et al. 2012. Chemical characterization of Handroanthus vellosoi wood. Revista Instituto Florestal 24: 67-73.

PEREIRA MPDCF et al. 2016. Torrefação de cavacos de eucalipto para fins energéticos. Pesquisa Florestal Brasileira 36: 269-275.

PIERRE F et al. 2011. Influence of torrefaction on some chemical and energy properties of Maritime pine and Pedunculate oak. Bioresoureces 6: 1204-1218.

POLETTO M et al. 2012. Thermal decomposition of wood: Influence of wood components and cellulose crystallite size. Bioresource Technology 109: 148-153.

SANTOS LHO et al. 2020. Características químicas e físicas da madeira de mogno africano (Khaya ivorensis A. Chev.). Nativa 8: 361-366.

SEVERO ETD et al. 2012. Physical and chemical changes in juvenile and mature woods of Pinus elliottii var. elliottii by thermal modification. European Journal of Wood and Wood Products 70: 741–747.

SEVERO ETD et al. 2016. Changes in the chemical composition and decay resistance of thermally-modified Hevea brasiliensis wood. Plos One 11: e0151353.

SILVA MR et al. 2008. Efeito do tratamento térmico nas propriedades mecânicas de Pinus elliottii. In: XI Encontro Brasileiro em Madeira e Estruturas de Madeira. Londrina: EBRAMEM. p.11.

WASTOWSKI AD. 2018. Química da Madeira. Rio de Janeiro: Interciência. 566p.

ZANUNCIO AJV et al. 2014. Química e colorimetria da madeira de Eucalyptus grandis w. Mill Ex Maiden termorretificada. Revista Árvore 38: 765-770.

ZAQUE LAM et al. 2021. Teores de extrativos na madeira de Mogno Brasileiro Teores extrativos em madeira de mogno brasileiro. Brazilian Applied Science Review 5: 1871-1880.

Publicado

2023-03-28

Como Citar

CANDATEN, Luana; MANGINI, Tauana de Souza; TREVISAN, Rômulo; BAIRROS, Paulo Roberto da Silva. Determinação dos extrativos totais e teor de celulose da madeira de Ipê submetida ao processo de modificação térmica. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 22, n. 1, p. 123–126, 2023. DOI: 10.5965/223811712212023123. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/21997. Acesso em: 30 nov. 2023.

Edição

Seção

Nota de Pesquisa - Multiseções e Áreas Correlatas