Comparação de dois métodos de aplicação de inseticida no controle de cascudinho em aviários comerciais

Autores

  • Andrea Panzardi Ourofino Saúde Animal, Cravinhos, São Paulo, Brasil.
  • Rogério de Faria Nunes Ourofino Saúde Animal, Cravinhos, São Paulo, Brasil.
  • Thais Schwarz Gaggini Ourofino Saúde Animal, Cravinhos, São Paulo e Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
  • Gustavo Bomfim Alves de Oliveira Ourofino Saúde Animal, Cravinhos, São Paulo, Brasil.
  • Ednaldo Carvalho Guimarães Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
  • Robson Carlos Antunes Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.
  • Amilton Silva Ourofino Saúde Animal, Cravinhos, São Paulo, Brasil.
  • Marcus Luciano Guimarães Rezende Ourofino Saúde Animal, Cravinhos, São Paulo, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711832019400

Palavras-chave:

Alphitobius diaperinus, atomizador, avicultura, controle de insetos

Resumo

O controle do cascudinho é realizado principalmente por inseticidas, como a associação entre clorpirifos, cipermetrina e citronelal. O método tradicional de aplicação do inseticida (TRADM) depende de grande volume de água para a diluição e, visando à redução do uso de água, o estudo objetivou comparar TRADM com o método utilizando atomizador (ATOMM). Quatro galpões da propriedade A e três da B foram utilizados. Os galpões 1, 3 e 7 foram tratados com TRADM (1 litro inseticida:500 litros de água) e os galpões 2, 4, 5 e 6 tratados utilizando ATOMM (1 litro de inseticida:9 litros de água). Vinte e quatro horas antes e 30 (para A) e 45 dias (para B) após a aplicação foi realizada a contagem de cascudinhos em cada galpão (18 iscas mapeadas/galpão). Não houve diferença (p>0,05) entre as propriedades e os galpões foram considerados nas comparações. Estes diferiram quanto à contagem pré-tratamento (p<0,001), mas não diferiram na contagem pós-tratamento (p=0,97). A aplicação do inseticida aumentou o número de iscas sem insetos (p<0,0001). Concluindo, a aplicação do inseticida a base de clorpirifos, cipermetrina e citronelal usando atomizador apresentou resultado semelhante ao do método tradicional. Ambos os métodos são efetivos para reduzir a infestação de todos os galpões, não fazendo diferença se a diluição do produto foi realizada em 500 ou 9 litros de água; dessa forma, é possível gastar menor quantidade de água para realizar esse manejo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AXTELL RC. 1994. Biology and economic importance of the darkling beetle in poultry houses. In: Proceedings of the North Carolina State University Poultry Supervisors’ Short Course. p. 8-17.

AXTELL RC & ARENDS JJ. 1990. Ecology and management of arthropod pests of poultry. The Annual Review of Entomology 35: 101-126.

CHERNAKI-LEFFER AM et al. 2007. Populational fluctuation and spatial distribution of Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera; Tenebrionidae) in a poultry house, Cascavel, Paraná State, Brazil. Brazilian Journal of Biology 67: 209-213.

DESPINS JL & AXTELL RC. 1995. Feeding behavior and growth of broiler chicks fed larvae of the darkling beetle, Alphitobius diaperinus. Poultry Science 74: 331-336.

DESPINS JL et al. 1994. Transmission of enteric pathogens of turkeys by darkling beetle larva (Alphitobius diaperinus). Journal of Applied Poultry Research 3: 61-65.

GAZONI FL et al. 2012. Evaluation of Beauveria bassiana (986) as a Biological Control of Alphitobius diaperinus in Poultry Broiler litter of Wood Shavings. Acta Scientiae Veterinariae 40:1016.

LEFFER AM et al. 2010. Vectorial competence of larvae and adults of Alphitobius diaperinus in the transmission of Salmonella Enteritidis in poultry. Vector-Borne and Zoonotic Diseases 10: 481-487.

MCALLISTER JC et al. 1995. Isolation of Bursal Disease virus from the lesser mealworm, Alphitobius diaperinus (Panzer). Poultry Science 74: 45-49.

MORAES DMC et al. 2014. Fontes de infecção e perfil de susceptibilidade aos antimicrobianos de Salmonella sp. isoladas no fluxo de produção de frangos de corte. Arquivos do Instituto Biológico 81: 195-201.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. 2011. R: A language and environment for statistical computing R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria ISBN 3-900051-07-0. URL: https://www.r-project.org/.

REZENDE SRF et al. 2009. Control of the Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera: Tenebrionidae) with entomopathogenic fungi. Brazilian Journal of Poultry Science 11: 121-127.

SALIN C et al. 2000. Spatial distribution of Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera: Tenebrionidae) in the soil of a poultry house along a breeding cycle. European Journal of Soil Biology 36: 107-115.

SAFRIT RD & AXTELL RC. 1984. Evaluations of sampling methods for darkling beetles (Alphitobius diaperinus) in the litter of turkey and broiler houses. Poultry Science 63: 2368-2375.

SILVA AS et al. 2006. Ação do fungo Beauveria bassiana, isolado 986, sobre o ciclo biológico do cascudinho Alphitobius diaperinus em laboratório. Ciência Rural 36: 1944-1947.

SILVA GS et al. 2007. Effectiveness of the compound chlorpyrifos+cypermethrin+citronellal against Alphitobius diaperinus: Laboratory analysis and residue determination in carcasses. Brazilian Journal of Poultry Science 9: 157-160.

SILVA GS et al. 2001. Avaliação de métodos de amostragem de “Cascudinhos” Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera:Tenebrionidae) em cama de frangos de corte. Semina 22: 73-76.

TSENG YL et al. 1971. Morphology and chemistry of the odorifroos gland of the lesser mealworm, A diaperinus (Coleoptera: Tenebrionidae). Annals Entomology of Society American 64: 425-430.

WOLF J et al. 2015. Combined physical and chemical methods to control lesser mealworm beetles under laboratory conditions. Poultry Science 94: 1145-1149.

Downloads

Publicado

2019-07-30

Como Citar

PANZARDI, A.; NUNES, R. de F.; GAGGINI, T. S.; OLIVEIRA, G. B. A. de; GUIMARÃES, E. C.; ANTUNES, R. C.; SILVA, A.; REZENDE, M. L. G. Comparação de dois métodos de aplicação de inseticida no controle de cascudinho em aviários comerciais. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 18, n. 3, p. 400-403, 2019. DOI: 10.5965/223811711832019400. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/13457. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Nota de Pesquisa - Ciência de Animais e Produtos Derivados