O coro de mulheres do espetáculo Os fuzis da Dona Tereza Carrar em 1968

Maria Lívia Nobre Goes, Sérgio de Carvalho

Resumo


Em 1968, o Teatro dos Universitário de São Paulo (TUSP) monta Os fuzis de Dona Tereza Carrar, adaptação do texto de Brecht, com direção do cenógrafo e arquiteto Flávio Império. O espetáculo, embora esquecido na história do teatro no Brasil, teve grande repercussão no período. Um coro composto por dez mulheres que replicavam na plateia a Mãe Carrar do palco foi das intervenções mais inventivas no texto original. A nova proposição estética que transforma o texto original é reveladora da estrutura de produção do grupo e foi determinante para o objetivo de inserir a encenação nos debates sobre a necessidade da participação política frente ao avanço do terror instituído com o golpe de 1964.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573103332018249



Direitos autorais 2018 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas



 

    

 

Indexadores

 

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.