A ironia, a paródia e o riso como elementos de crítica social na dança brasileira de origem africana

Maria de Lurdes Barros da Paixão, Maria Consuelo Oliveira Santos

Resumo


A proposta deste artigo é estabelecer a inter-relação entre corpo, performance e antropologia através da análise de criações cênicas de intérpretes-criadores que se fundamentam em referências de origem africana e cuja proposta é a desconstrução de parâmetros que estereotipam realidades socioculturais do contexto nacional. Através de suas performances se observam elementos de crítica social e também apresentação de novas configurações para tratar  temáticas afro-brasileiras. O riso, a paródia e a ironia, elementos bastante ressaltados na estética pós-moderna, são utilizados nas obras “O Samba do Crioulo Doido”, “Xirê Obirikiti” e “Bordados de Corpos”, como elementos que possibilitam a reflexão e desconstrução das temáticas corpo-negro-exportação, erotismo, sexualidade, opressão, contestação, transgressão, etc., através de performances subversivas corporais e cênicas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573101282017159



Direitos autorais 2017



 

    

 

Indexadores

 

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.