Uma genealogia para a palestra-performance

Marco Catalão

Resumo


A tentativa de estabelecer uma genealogia para a palestra-performance pode esclarecer algumas das principais questões articuladas por sua prática, bem como os motivos de sua vigência na criação e na reflexão artística contemporânea. Através da referência a alguns antecedentes óbvios, como as ações de John Cage, Robert Morris e Joseph Beuys, e outros menos evidentes, como alguns contos de Jorge Luis Borges e algumas exposições de pintores como Gustava Courbet, pretendo demonstrar que a palestra-performance é um dos avatares de um processo mais amplo de apropriação do espaço crítico como espaço cênico e de rapsodização da crítica que estabelece uma nova relação entre crítica e criação.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573101282017004



Direitos autorais 2017 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas



 

    

 

Indexadores

 

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.