Arte pós-violência no Peru: as experiências do Colectivo Sociedad Civil e de Yuyachkani

Flávia Almeida Vieira Resende

Resumo


Neste artigo, questionamo-nos sobre a arte realizada em tempos de violência e pós-violência, no contexto do Peru no final do conflito armado interno (1980-2000). O que pode a obra de arte em contextos de violência extrema? O que podem esses contextos sobre as obras de arte? Pode a obra de arte resistir – e existir? Trabalhamos sobre as performances do Colectivo Sociedad Civil Lava la bandera (2000) e Pon la basura en la basura (2000), e o teatro do grupo Yuyachkani nas peças Adiós Ayacucho (1990), Antígona (2000) e Sin título – técnica mixta (2004). Nesse contexto, interessam-nos as ideias de efetividade e papel da obra de arte, performance e ativismo político e arte e memória.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573101262016144

Direitos autorais



 

 

 

Indexadores

  

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.