Apreciação Musical e Envolvimento: Um Estudo Sob a Perspectiva da Teoria do Fluxo

Mariana Stocchero, Rosane Cardoso de Araújo

Resumo


Este artigo traz como tema a motivação no contexto de aulas de música na
educação básica a partir da utilização de atividades de apreciação ativa.
O objetivo geral é analisar o envolvimento de crianças em atividades de
apreciação musical com base na Teoria do Fluxo (Flow Theory) de Csikszentmihalyi. Para este fim, foi realizada uma pesquisa quase-experimental, envolvendo 12 crianças de 8 e 9 anos de idade, pertencentes ao 3o ano do Ensino Fundamental em uma escola particular de ensino básico da cidade de Curitiba/PR. As categorias de análise utilizadas foram baseadas nos estudos de Csikszentmihalyi e em estudos anteriores sobre experiência de fluxo e prática musical: desafios X habilidades, objetivos claros, concentração, controle da situação e prazer/envolvimento. Como resultado foi possível verificar que as atividades de apreciação musical ativa, realizadas pelas crianças, pro-
piciaram um equilíbrio satisfatório entre desafios e habilidades; geraram um alto nível de concentração além de favorecer a percepção de objetivos claros; desencadearam um sentimento de “controle da situação” por parte das crianças, gerando altos índices de prazer e envolvimento e caracterizando, assim, a possibilidade das crianças vivenciarem o fluxo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2358092510102012008

Indexadores, diretórios e bases de dados


      

Revista Nupeart - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

ISSN 2358-0925 


 
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.