Eficácia de cabines adaptadas na proteção dos operadores de tratores em aplicações de agrotóxicos na cultura da macieira

Fernando Cesar Bauer, Alberto Kazushi Nagaoka, Thiago Ezio Moreira, Lucas Solle, Renan Tramontin, John Solle, Luiz Claudio Garcia

Resumo


Os turboatomizadores produzem corrente de ar que carrega as gotas pulverizadas auxiliando sua distribuição, contudo, muitas gotas são perdidas para o ambiente. O uso de cabines pode reduzir a exposição do operador. Foram instalados experimentos visando avaliar a exposição dérmica e respiratória potenciais e a eficiência de isolamento da cabine em aplicações de agrotóxicos em pomares de maçã. A calda foi composta por água mais os produtos Mancozeb e Captan (3,0 L ha-1) e Fenitrotion (1,5 L ha-1). Estimou-se a exposição dérmica com uso de absorvente íntimo feminino afixados na vestimenta do operador e no interior da cabine. A determinação analítica foi feita por Cromatografia Líquida em cromatógrafo, com detector de UV-VIS e arranjo específico de diodos. Os analitos foram extraídos por ultrassom, conforme determinação da NBR 10004 e descrito pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos da América. Não foram detectados os comprimentos de onda referentes aos produtos testados até o limite de 200µg kg-1, indicando haver boa vedação e isolamento do operador dentro das cabines testadas.


Palavras-chave


Malus domestica, segurança do trabalhador, turboatomizador, produtos fitossanitários.

Texto completo:

PDF

Referências


BARCELLOS M et al. 2016. Analytical evaluation of the protection offered by sealed tractor cabin during crop pulverization with fenitrothion. Environmental Monitoring Assessment 188: 600.

CAPACCI E & RONDELLI V. 2014. Tractor cab to protect the operator from hazardous substances in spray application. In: International Conference of Agricultural Engineering. Proceedings… Zurich: Eurageng. 8p. Disponível em: www.eurageng.eu. Acesso em: 03 mar. 2015.

DALDIN CAM & SANTIAGO T. 2003. Equipamentos de proteção individual na segurança do trabalhador rural. In: ZAMBOLIM L. et al. O que os engenheiros agrônomos devem saber para orientar o uso de produtos fitossanitários. 4.ed. Viçosa: UFV. 564p.

DAMALAS CA & ELEFTHEROHORINOS IG. 2011. Pesticide Exposure, Safety Issues, and Risk Assessment Indicators. International Journal of Environmental Research and Public Health 8: 1402-1419.

DURHAM WF & WOLFE HR. 1962. Measurement of the exposure of workers to pesticide. Bulletin of the World Health Organization 26: 75-91.

FARIA NMX et al. 2009. Intoxicações por agrotóxicos entre trabalhadores rurais de fruticultura, Bento Gonçalves, RS. Revista Saúde Pública 43: 335-344.

HALL RM et al. 2002. Evaluation of a cab using real-time aerosol counting instrumentation. Applied Occupational and Environmental Hygiene 17: 46-54.

IBGE. 2017. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Disponível em:

lspa_201708.pdf>. Acesso em: 10 out. 2017.

KIM E et al. 2013. Exposure and Risk Assessment of Operators to Insecticide Acetamiprid during Treatment on Apple Orchard. Korean Journal of Horticulture Science Technology 31: 239-245.

MATTHEWS GA. 2006. Pesticide: Healty, safety and the environmental. Oxford: Wiley-Blackwell. 248p.

OLIVEIRA ML & MACHADO NETO JG. 2003. Use of manganese as tracer in the determination of respiratory exposure and relative importance of exposure routes in the safety of pesticide applicators in citrus orchards. Bulletin of Environmental Contamination Toxicology 70: 415-421.

TÁCIO MB et al. 2008. Eficiência de vestimentas hidrorrepelentes novas na proteção do tratorista em pulverizações de agrotóxicos em goiaba com o turboatomizador. Revista Brasileira de Fruticultura 30: 106-111.

VAN HEMMEN JJ. 1992. Agricultural pesticide exposure data bases for risk assessment. Reviews of Environmental Contamination and Toxicology 126: 1-85.




DOI: https://doi.org/10.5965/223811711912020109

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171