Modos de ser professor-artista

Marcelo Forte

Resumo


O presente artigo pretende apontar posicionamentos acerca da docênciaartística a partir do conceito de desterritorialização, tomando algumas experiências no campo da docência em Artes Visuais, de atividades acadêmicas e de investigação como aportes para a discussão em torno do tema. Há relatos do investigador que partem de sua licenciatura em Artes Visuais, passando pelas experiências docentes até chegar no momento atual em que realiza seu doutoramento, com o foco neste tema tratado. Vê-se neste texto, a docência e a arte enquanto territorialidades em um processo de abertura para desterritorializarem-se e reterritorializarem-se juntas em um novo espaço. Esse novo espaço é tomado como uma multiterritorialidade, pois além de abarcar docência e arte, encontra-se aberto para outras contaminações, para se deixar afetar pelas outras territorialidades que encontram-se conectadas em rede.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/2447267222016103

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Grupo de Estudos Estúdio de Pintura Apotheke do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina.

ISSN: 2447-1267

Revista Apotheke é B4 em Artes no Qualis CAPES

 

 

 

revistaapotheke@gmail.com