O Teatro Carlos Gomes de Blumenau – SC: música e política na identidade cultural blumenauense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530408022023e0107

Palavras-chave:

teatro Carlos Gomes, história da música em Blumenau/SC, Monumento, identidade, representação

Resumo

Este texto apresenta o surgimento do Teatro Carlos Gomes em Blumenau/SC, considerado um monumento alusivo a identidade e representação da história da comunidade que ali se formou a partir da colonização alemã naquele território. Inicialmente identificado como Teatro Frohsin, pode ser considerado sinônimo da representação simbólica de memórias, disputas de poder e identidades locais. Este artigo apresenta esta instituição como objeto, instrumento e espaço de poder, diante da herança civilizatória a que está associado. A pesquisa tem como base um conjunto de documentos encontrados no Arquivo Histórico José Ferreira da Silva e, a obra Dos camarins ao grande espetáculo: 145 anos de história do Teatro Carlos Gomes, como referência a reflexão acerca das representações identitárias que o espaço evoca a partir de sua monumentalidade, assim como do repertório musical apresentado e sua recepção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Werling, Universidade do Estado de Santa Catarina

Camila Werling possui graduação em Música - Licenciatura pela Universidade Regional de Blumenau - FURB (2011) e mestrado em Musicologia pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC (2016). Atualmente é doutoranda em Música também na UDESC e integra o Laboratório de Imagem e Som (LIS/UDESC), o Grupo de Pesquisa Música, Cultura e Sociedade - (MUSICS/UDESC) e o Grupo de Pesquisa em Musicologia no Vale do Itajaí (GMUVI). Atua como docente na Universidade Regional de Blumenau (FURB) na disciplina de Flauta Doce e Gêneros e Formas Musicais. Além da atuação universitária é professora efetiva do município de Blumenau no Programa de Musicalização Bandas e Fanfarras, na Escola Básica Municipal Almirante Tamandaré. Atua ainda como docente na Escola de Música do Teatro Carlos Gomes. Integrou o grupo Confraria do Samba, grupo Sopratutto e a Banda Fridas. Foi flautista na Orquestra da FURB e na Jazz Band, além de participar do Coro da Universidade.

Márcia Ramos de Oliveira, Universidade do Estado de Santa Catarina

Márcia Ramos de Oliveira é graduada em História pela Universidade do Rio Grande do Sul, onde realizou mestrado (1995) e doutorado em História (2002). Aposentou-se como Professora Associada do Departamento de História/UDESC em 2023, dando continuidade ao vínculo na Instituição como Professora Colaboradora no PPGMus/UDESC desde 2021. Pesquisadora associada do Grupo de Pesquisa Memória e Sociedade – MUSICS. Integra as associações ANPUH e ANPPOM. É pesquisadora vinculada ao  INET-md, pólo da Universidade de Aveiro/UA. 

Em 2017, vinculou-se a Universidade de Aveiro (Portugal) para desenvolvimento de estágio pós-doutoral e atuação como docente visitante. Como Professora do Departamento de História, atuou como professora permanente no Programa de Pós-Graduação em História (até 2021) e no Mestrado Profissional em Ensino de História / ProfHistória. Foi Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Linguagens e Representação (CNPq/UDESC). Fundou e foi Coordenadora do Laboratório de Imagem e Som (LIS/FAED/UDESC) , do qual participou até 2020.

Referências

ACIB 90 anos de memória. Blumenau: Fundação Casa Dr. Blumenau. Blumenau, SC, 1989.

ANDERSON, Benedict: Comunidades Imaginadas. São Paulo: Cia das Letras, 2008.

ANNUSECK, Ellen. Nos bastidores da festa: Outras histórias, memórias e sociabilidades em um bairro operário de Blumenau (1940-1950). Dissertação (História) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

BHABHA, Homi. The Location of Culture. London: Routledge, 1994.

BAUMGARTEN, Christina. Dos camarins ao grande espetáculo: 145 anos de história do Teatro Carlos Gomes. Blumenau: HB Editora, 2006.

BLUMENAU EM CADERNOS. “Anita Garibaldi”. Blumenau em Cadernos. Blumenau/SC – tomo 1, n.2, p.36-37, fev. 1957.

BRASIL, Presidente (1934-1945: Getúlio Vargas) Discurso pronunciado no Teatro Carlos Gomes, em Blumenau, por ocasião do banquete oferecido pela municipalidade, Blumenau, 10 de março de 1940. Disponível em: http.www.biblioteca.presidencia.gob.br. Acesso: 5 de maio de 2023.

CARMINATTI, Karol Diego. Cidade, Apropriação e Urbanidade: O traçado urbano de Blumenau como sistema de espaços públicos. Dissertação (Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2017.

CASTAGNA, Paulo. Acervos Musicais em Políticas Públicas e Institucionais de Gestão de Acervos. Debates. UNIRIO, Rio de Janeiro, v. 26, nº 1, p. 159-172, nov. 2022.

CHAUÍ, Marilena. Brasil: Mito fundador e sociedade autoritária. São Paulo: Ed. Perseu Abramo, 2000.

GERLACH, Gilberto S., KADLETZ, Bruno K., MARCHETTI, Marcondes. Colônia Blumenau no Sul do Brasil. Vol. 1 e 2. Florianópolis: Clube de Cinema N. Sra. do Desterro, 2019.

HALL, Stuart. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2003.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2006.

HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence (orgs). A Invenção das Tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

KORMANN, Edith. Blumenau: arte, cultura e as histórias de sua gente (1850-1995). v. 3. Blumenau: Edith Kormann, 1995.

LACERDA, Aline Lopes. A fotografia nos arquivos: produção e sentido de documentos visuais. História, Ciências, Saúde. Manguinhos, Rio de Janeiro, v.19, n.1, jan.-mar. 2012, p.283-302.

LEFEBVRE, Henri. A Revolução Urbana. Minas Gerais: Editora UFMG, 2002.

MARÍN, Miguel Ángel. Música y ciudad desde la musicologia urbana. Neuma: Revista de Música y Docencia Musical. Talca, Chile, ano 7, v. 2, 2014, p.10-30.

NORA, Pierre; AUN KHOURY, Yara (tradução). Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, [S. l.], v. 10, 2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101. Acesso em: 10 maio. 2023.

PEREIRA, Tiago. Música e instituições culturais: contribuições para uma musicologia urbana na Blumenau do século XX. Revista Música, São Paulo, v.23, n.1, julho de 2023, p. 451-473.

PEREIRA, Tiago. Pela Escuta de Heinz Geyer na “cidade ressoante”: música e Campanha de Nacionalização no cotidiano urbano de Blumenau – SC (1921-1945). Dissertação (Mestrado em Musicologia) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis 2014.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Cidades visíveis, cidades sensíveis, cidades imaginárias. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 27, n. 53, 2007, p. 11-23.

RICOEUR, Paul. “Entre mémoire et histoire”. Projet. Paris: numéro 248, p.11, 1996.

RODRIGUES, Cristiane Moreira. Cidade, Monumentalidade e Poder. GEOgraphia, v.3, n.6, 2001, p 42-52.

ROSSBACH, Roberto Fabiano. As sociedades de canto da região de Blumenau no início da colonização alemã (1863- 1937). Dissertação (Mestrado em Musicologia) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

ROSSBACH, Roberto Fabiano. Catalogação sistemática e descritiva de obras e fontes musicais no Brasil: o catálogo temático de Heinz Geyer (1897-1982). Tese (Doutorado em Música) – Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2020.

SERRONI, José Carlos. Teatros: uma memória do espaço cênico do Brasil, São Paulo: Editora Senac, São Paulo, 2002.

SEYFERTH, Giralda. Identidade étnica, assimilação e cidadania: A imigração alemã e o Estado brasileiro.In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. v.26, n.9, 1994a.

SEYFERTH, Giralda. A identidade teuto-brasileira numa perspectiva histórica. Os alemães no Sul do Brasil: cultura – etnicidade – história. Canoa: Ulbra, 1994b.

SIEBERT, Cláudia Freitas. A produção do espaço urbano de Blumenau a partir dos seus instrumentos de controle urbanístico: 150 de história. Seminário de História da Cidade e do Urbanismo - Cinco Séculos de Cidade do Brasil. Anais. Natal, v. 6, n. 3, 2000.

WERLING, Camila. A música como representação dos movimentos germânicos e não-germânicos em Blumenau nas décadas de 1970 e 1980. Dissertação (Mestrado em Musicologia/Etnomusicologia) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

Downloads

Publicado

2023-10-27

Como Citar

WERLING, Camila; OLIVEIRA, Márcia Ramos de. O Teatro Carlos Gomes de Blumenau – SC: música e política na identidade cultural blumenauense. Orfeu, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. e0107, 2023. DOI: 10.5965/2525530408022023e0107. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/23849. Acesso em: 3 mar. 2024.