Colonização, religião e música sacra no Planalto Norte de Santa Catarina (1891-1923)

Autores

  • Matheus Theodorovitz Prust Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530407022022e0201

Palavras-chave:

Música - História - Santa Catarina, Colonização - Santa Catarina, Música sacra - Santa Catarina, Paróquia de Santa Cruz de Canoinhas, Brasil - História - Campanha do Contestado, 1912-1916

Resumo

Neste artigo abordo a relação entre o processo de colonização do Planalto Norte catarinense e o concomitante desenvolvimento da Paróquia de Santa Cruz de Canoinhas, entre fins do século XIX e início do XX, com vistas a uma descrição da presença da música sacra naquele cenário. Através de fontes primárias (documentos da paróquia, cartoriais, iconografia) e bibliografia das áreas abarcadas, apresento um mapeamento do processo de desenvolvimento da estrutura musical da paróquia, tendo como marcos temporais o início das missões jesuíticas na região (1891) e o ano de mudança do primeiro vigário (1923). A discussão é pautada em aspectos da igreja romanizada de Pio IX e das determinações do Motu Proprio “Tra le sollecitudini” de Pio X. A partir do exposto, compreende-se que para a comunidade saxônica da região a igreja e seus aparatos (incluindo a música) tinham uma representatividade particular, compondo a rede social em suas permanências nas jovens vilas do estado. Procuro, ainda, chamar a atenção para a necessidade de expansão de investigações musicológicas para campos atualmente menos privilegiados, tais como o interior de Santa Catarina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Theodorovitz Prust, Universidade Federal do Paraná

Matheus Prust é violinista e camerista. Professor da Universidade Estadual do Paraná. Doutorando Música - Musicologia Histórica (UFPR), mestre em Musicologia Histórica (UFPR), graduado em Música (EMBAP). Realizou estudos de violino barroco na cidade do Porto, Portugal (ESMAE), sob orientação dos violinistas Amandine Beyer e Benjamin Chernier. Especializou-se na interpretação do repertório do classicismo e início do romantismo com Rebecca Huber, professora do Conservatório Real de Haia. Em 2019 fundou a Série de Concertos Ingrid Müller Seraphim. Atua ativamente da vida cultural no sul do Brasil, apresentando recitais solo e dirigindo concertos de câmara e orquestrais. É violinista e pesquisador do LAMUSA ? Laboratório de Música Antiga da UFPR, realizando pesquisa em música barroca francesa dos séculos XVII e XVIII.

Referências

A REPÚBLICA. Pronunciamento de Cândido de Abreu. Ano XII, n° 267. Curitiba (PR), 22 de dezembro de 1897.

BESEN, Artulino José. Duas Formas de Catolicismo. O processo de romanização em Santa Catarina. In: “Encontros Teológicos”, Revista do ITESC 9 (17), 1994.

CABRAL, O. R. A Campanha do Contestado. 2.ed. rev. Florianópolis: Lunardelli, 1979.

CARVALHO, Aloysio Soares. Das sementes e raízes que fizeram surgir a “Schola Cantorum Santa Cecília” de Canoinhas, fundada em 26 de agosto de 1956, de utilidade pública. O Jornalzinho. Canoinhas (SC), setembro de 1977.

CASTAGNA, Paulo. Avanços e perspectivas na musicologia histórica brasileira. Salvador, 2004a. Palestra proferida na Universidade Federal da Bahia em novembro de 2004.

CORREIO DO NORTE. Jubileu áureo da Paróquia de Santa Cruz de Canoinhas. Ano 15, n° 693. Canoinhas (SC), 30 de junho de 1962.

DUARTE, Fernando Lacerda Simões. Resgates e abandonos do passado na prática musical litúrgica católica no brasil entre os pontificados de Pio X e Bento XVI (1903-2013). Tese de doutorado. São Paulo: UNESP, 2016.

GEVAERD, Ayres. Política e Políticos de Antanho. In Notícias de Vicente Só, I, n. 2, abr-mai-jun, Sociedade Amigos de Brusque, 1977.

HOLLER, Marcos Tadeu. Fontes sobre a história da música em Desterro. DAPesquisa, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, v. 3, n. 1, ano 5, ago. 2007/jul. 2008, 2008.

LUCAS, Maria Elizabeth. Perspectivas da pesquisa musicológica na América Latina: o caso brasileiro. In: I SIMPÓSIO DE MUSICOLOGIA, Curitiba, 1998. Anais. Curitiba: Fundação Cultura de Curitiba. 1998. p. 69-74.

PEREIRA, Tiago. Os estudos sobre a história da música em Santa Catarina: um panorama da produção acadêmica à luz da musicologia. In: Revista Orfeu, vol. 5, n. 3, 2020. p. 534-557.

SCHAETTE, Frei Estanislau. Frei Basílio Röwer, O.F.M. “Vida Franciscana”, n° 24, p. 188-194, 1958/dez.

SERBIN, Keneth. Padres, Celibato e Conflito Social: uma história da Igreja católica no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SINZIG, Frei Pedro, ofm. Frei Rogério Neuhaus. Petrópolis: Officinas da Editora Vozes. 1934.

STULZER, Frei Aurélio. A Guerra dos Fanáticos (1912-1916). A contribuição dos franciscanos. Vila Velha: Editora Vozes, 1982.

TOKARSKI, Fernando; BREHMER, Maria de Lourdes; BUENO, Viviane. Canoinhas: espaço, homem e memória. Curitiba: Sistema Base, 2011.

TOMPOROSKI, Alexandre; MUCHALOVSKI, Elói; GERONI, Ivone; LIMA, Pablo Bonifácio. Entre o invisível e o “herói”: novos olhares sobre o movimento sertanejo do contestado. In: “Profanações”. Ano 6, n. esp., p. 119-136, nov. 2019.

VINHAS DE QUEIROZ, M. Messianismo e conflito social: a guerra sertaneja do Contestado (1912-1916). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

Documentos não-publicados

Livro Tombo. Tomo I. Paróquia Santa Cruz de Canoinhas. Canoinhas (SC), 1912-1951.

Registro de matrimônio. Leocadia Steffen, Alphéo Tolentino de Souza. Paróquia de Nossa Senhora do Desterro, Livro de Casamentos n° 25, Registro n° 16. Florianópolis (SC), 15 de abril de 1909. Disponível em: https://www.familysearch.org/ark:/61903/3:1:9Q97-Y3S1-2FX?cc=2177296&personaUrl=%2Fark%3A%2F61903%2F1%3A1%3AQGRT-DX6Z

Registro de matrimônio. Maria Werner, João Augusto Maluche. Igreja de São Luiz Gonzaga, Registros da Igreja, fl 35v. Brusque (SC), 31 de dezembro de 1874.

Registro de matrimônio. Rosalina Steffen, Pedro Nicolau Werner. Cartório Municipal de Lages, Livro de Matrimônios n° 9, Certificado n° 26. Lages (SC), 25 de fevereiro de 1912. Disponível em: https://www.familysearch.org/ark:/61903/3:1:S3HY-X9G9-2JB?i=102&cc=2016197

Registro de nascimento. Pedro José [Nicolau] Werner. Matriz São Luiz Gonzaga, Livro de Nascimentos, Registro n° 48. Brusque (SC), 6 de janeiro de 1886.

Registro de óbito. Rosalina Steffen Werner; Laudelino Werner; Claudio Werner. Paróquia Santa Cruz de Canoinhas, Livro de Óbitos, Registro no ano 1922, nos 32-34. Canoinhas (SC), 17 de outubro de 1912.

Registro de nascimento. Peter Steffen. Kastellayn, Rheinland, Prussia, 28 de fevereiro de 1858. Disponível em: https://www.familysearch.org/ark:/61903/1:1:N67R-RRX?from=lynx1UIV8&treeref=LX6Z-4NG

Downloads

Publicado

2022-08-11

Como Citar

PRUST, M. T. Colonização, religião e música sacra no Planalto Norte de Santa Catarina (1891-1923). Orfeu, Florianópolis, v. 7, n. 2, p. e0201, 2022. DOI: 10.5965/2525530407022022e0201. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/21664. Acesso em: 6 out. 2022.