Criatividade e prática musical docente

concepções de professores

Autores

  • Rosane Cardoso de Araújo Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Maitê Vitória Alonso Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Thais Brasil Silveira Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Ariane Leoni Ribas Universidade Federal do Paraná (UFPR)

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530406022021164

Palavras-chave:

Criatividade, Prática Docente, Educação Musical

Resumo

O tema deste estudo é a criatividade na prática musical de docentes de música. O objetivo foi investigar, por meio de delineamento qualitativo e quantitativo, concepções sobre criatividade musical, de professores atuantes como docentes autônomos ou em instituições específicas de ensino da música, da cidade de Curitiba e de regiões próximas. A metodologia utilizada foi um modelo híbrido que envolveu um estudo de levantamento e um estudo de caso, realizado em duas etapas (A e B). Os resultados da Etapa A, realizada com 71 professores de música, revelaram que 99% dos participantes acreditavam que o professor pode conduzir uma aula criativa e que 100% concordavam que a criatividade musical do aluno pode ser desenvolvida. Os docentes também apresentaram concepções/opiniões próprias sobre a presença da criatividade nos processos de ensino de música, destacando três categorias principais: a criatividade como ensino inovador, como autonomia do aluno e como resolução de problemas. A Etapa B, que teve a participação de um professor de instrumento, revelou que as suas práticas estavam de acordo com a perspectiva da criatividade docente como resolução de problemas, além de demonstrar sua produção criativa em congruência com os estudos sobre abordagens múltiplas da criatividade. Os resultados deste estudo corroboram com as pesquisas sobre criatividade na prática musical docente, auxiliando na reflexão sobre a necessidade de se considerar o potencial das práticas criativas para otimizar o processo de ensino.

Referências

ALENCAR, E. S.; FLEITH, D. S. Criatividade: múltiplas perspectivas. 3. ed. Brasília: UnB, 2003.

AMABILE, T. M. Creativity in context. New York: Westview Press, 1996.

ARAÚJO, R. C. Os saberes docentes na prática pedagógica de professores de piano.

Em Pauta, v. 17, n. 28, p. 39-69, 2006.

ARAÚJO, R. C.; VELOSO, F. D. D.; SILVA, F. A. C. Criatividade e motivação nas práticas musicais: uma perspectiva exploratória sobre a confluência dos estudos de Albert Bandura e Mihaly Csikszentmihalyi. In: ARAÚJO, R. C. (org.). Educação musical, criatividade e motivação. Curitiba: Appris, 2019. p. 17-39.

AYOB, A.; HUSSAIN, A.; MAJID, R. A. A review of research on creative teachers in higher education. International Education Studies, Toronto, v. 6, n. 6, p. 8-14, 2013.

BABBIE, E. Métodos de pesquisa de Survey. Belo Horizonte: UFMG, 2001.

BAHIA, S.; NOGUEIRA, S. I. Entre a teoria e a prática da criatividade. In: MIRANDA, G.; BAHIA, S. (ed.). Psicologia da Educação: temas de desenvolvimento, aprendizagem e ensino. Lisboa: Relógio D’Água, 2005. p. 332-363.

BARRETT, M. O Conto de um Elefante: Explorando o Quê, o Quando, o Onde, o Como, e o Porquê da criatividade. Música, psicologia e educação, Porto: CIPEM, n. 2, p. 31-46, 2000.

BEINEKE, V. Processos intersubjetivos na composição musical de crianças: um estudo sobre a aprendizagem criativa. 289 f. Tese (Doutorado em Educação Musical) – Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

BEINEKE, V. Ensino musical criativo em atividades de composição na escola básica. Revista da Abem, Londrina, v. 23, n. 34, p. 42-57, 2015.

BEINEKE, V. Um olhar sistêmico para as práticas criativas na educação musical. In: ARAÚJO, R. C. (org.). Educação musical, criatividade e motivação. Curitiba: Appris, 2019. p. 53-90.

BURNARD, P. Musical Creativities in practice. Oxford: Oxford University Press, 2012.

BURNARD, P.; MURPHY, R. Teaching music creatively. 2. ed. New York: Routledge, 2017.

CREMIN, T. Creative teachers and creative teaching. In: WILSON, A. Creativity in primary education. London: Sage, 2009.

CSIKSZENTMIHALYI, M. Creativity: flow and the psychology of discovery and invention. New York: Harper Collins, 1996.

GARDNER, H. Arte, mente e cérebro: uma abordagem cognitiva da criatividade. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOODKIN, D. Creative education. In: SULLIVAN, T.; WILLINGHAM, L. Creativity and music education. Toronto: Canadian Music Educator’s Association, 2002. p. 2-15.

GRAINGER, T.; BARNES, J.; SCOFFMAN, S. A creative cocktail: creative teaching in initial teacher education. Journal of Education and Teaching, London, v. 38, p. 243-253, 2004.

HELSON, R. Personality. In: RUNCO, M. A.; PRITZKER, S. R. Encyclopedia of creativity. California: Academic Press, 1999b. p. 361-371.

LEMAN, M. Music. In: RUNCO, M. A.; PRITZKER, S. R. Encyclopedia of creativity. California: Academic Press, 1999. p. 285-296.

LEVEK, K.; SANTIAGO, D. Pensamento criativo, autonomia e fluxo na educação musical: para refletir, aplicar e viver. In: ARAÚJO, R. C. (org.) Educação musical, criatividade e motivação. Curitiba: Appris, 2019. p. 91-106.

LUBART, T. I. Psicologia da criatividade. Porto Alegre: Artmed, 2007.

MAZZOLA, G.; PARK, J.; THALMANN, F. Strategies and tools in composition and improvisation. New York: Springer-Verlag Berlin Heidelberg, 2011.

PERRENOUD, P.; PAQUAY, L.; ALTET, M.; CHARLIER, E. Formando professores profissionais. Porto Alegre: Artmed, 2001.

STERNBERG, R. J. Cognitive Psychology. 5. ed. Belmont: Wadsworth, Cengage Learning, 2009.

STERNBERG, R. J.; LUBART, T. I. An investment theory of creativity and its development. Human Development, California, v. 34, p. 1-32, 1991.

STERNBERG, R. J.; LUBART, T. I. An investment approach to creativity: theory and data. In: SMITH, S. M.; WARD, T. B.; FINKE, R. A. The creative cognition approach. London: MIT Press, 1995. p. 269-302.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

WARD, T. B. The multiple roles of educators in children’s creativity. In: TAN, A. G. Creativity: a handbook for teachers. Toh Tuck: World Scientific Publishing, 2007. p. 17-30.

WEBSTER, P. R. Creativity as creative thinking. Music Educators Journal, New York, v. 76, n. 9, p. 22-28, 1990.

WEBSTER, P. R. Creative thinking in music: advancing a model. In: SULLIVAN, T.; WILLINGHAM, L. Creativity and music education. Toronto: Canadian Music Educator’s Association, 2002. p. 16-34.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Downloads

Publicado

2021-09-10

Como Citar

ARAÚJO, R. C. de; ALONSO, M. V. .; SILVEIRA, T. B.; RIBAS, A. L. Criatividade e prática musical docente: concepções de professores . Orfeu, Florianópolis, v. 6, n. 2, p. 164-185, 2021. DOI: 10.5965/2525530406022021164. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/19049. Acesso em: 19 set. 2021.