Análise das ementas das disciplinas de Ergonomia nos cursos de Design no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2316796311222022003

Palavras-chave:

fatores humanos, ergonomia, currículo, design

Resumo

Esta pesquisa apresenta uma análise das atribuições das áreas da ergonomia nas ementas das disciplinas dos cursos de Design no Brasil. Por pesquisa documental foram reunidos currículos de instituições que iniciaram suas atividades nos 25 primeiros anos de ensino superior em design, resultando em uma amostra de 16 cursos precursores. Esses currículos foram analisados em relação às atribuições das principais áreas da Ergonomia, tratadas em revisão bibliográfica. Foram analisados por estatística descritiva com o auxílio de gráficos e quadros visuais para obter um diagnóstico atual do ensino da Ergonomia no Design. Os resultados mostram que os cursos se concentram em atribuições pontuais das ergonomias Física e da Cognitiva e se esvaecem em atribuições estruturais, procedimentais e políticas da Ergonomia Organizacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago André da Cruz, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutorando em Design pela UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina na área de Ergonomia, Mestre em Design pela UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina, Bacharel em Design Industrial pela UDESC e Engenheiro de Produção pela UFSC. 

Alexandre Amorim dos Reis, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina, Mestre em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal de Ouro Preto e Bacharel em Design Industrial pela Universidade do Estado de Minas Gerais. É Professor Associado com dedicação integral e coordena o Laboratório de Pesquisas Ergonômicas em Design na UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina.

Referências

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO- CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR - RESOLUÇÃO Nº 5, DE 8 DE MARÇO DE 2004. (*) (**). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces05_04.pdf. Acesso em: 08 de ago. 2020.

BUGLIANI, R. O. Macroergonomia: um panorama do cenário brasileiro. Dissertação (Mestrado em Desenho Industrial) – FAAC – UNESP. Bauru, 2007.

CORRÊA, Vanderlei M.; BOLETTI, Rosane R. Ergonomia: fundamentos e aplicações [recurso eletrônico]. Porto Alegre: Bookman, 2015.

FALZON, Pierre (Editor). Ergonomia. 2ª ed. São Paulo: Edgar Blucher, 2018.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2010.

HENDRICK, Hal W.; KLEINER, Brian M. Macroergonomia: uma introdução aos projetos de sistemas de trabalho. Rio de Janeiro: Virtual Científica, 2006.

IIDA, Itiro. Ergonomia: projeto e produção [livro eletrônico]. 3ª. ed. São Paulo: Blücher, 2018.

IEA – International Ergonomics Associotion. Definition and Domains of Ergonomics. Disponível em: https://www.iea.cc/whats/index.html. Acesso em: 08 de jun. 2020.

MONTMOLLIN, Maurice de; DARSES, Françoise. A Ergonomia – 2ª Edição Revista e Aumentada. Lisboa: Instituto Piaget, 2011.

MORAES, Anamaria de; MON’ALAVÃO, C. Ergonomia, conceitos e aplicações. Rio de Janeiro: 2AB, 2000.

SZNELWAR, Laerte. Quando trabalhar é ser protagonista e o protagonismo no trabalho [livro eletrônico] / Laerte Idal Sznelwar. - São Paulo: Blücher, 2015. ISBN 978-85-8039-095-7 (e-book)

VIDAL, M.C. Introdução a Ergonomia. Curso de Especialização em Ergonomia Contemporânea do Rio de Janeiro. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro – 2010.

Downloads

Publicado

2022-12-16

Como Citar

CRUZ, T. A. da; REIS, A. A. dos. Análise das ementas das disciplinas de Ergonomia nos cursos de Design no Brasil. Human Factors in Design, Florianópolis, v. 11, n. 22, p. 003-019, 2022. DOI: 10.5965/2316796311222022003. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/hfd/article/view/21199. Acesso em: 5 fev. 2023.