Reflexões³ (ao cubo): compreendendo a mágica do teatro na sala de aula

Autores

  • Guilherme Augusto Diniz Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312912182017030

Resumo

O presente relatório intenta examinar, crítica e fundamentadamente, as observações efetuadas em uma unidade escolar, como Estágio Supervisionado. Ademais, objetiva-se analisar a aula de teatro em sua prática diária, em meio a um ambiente formal e em uma dada rotina de trabalho, para detectar, por meio de uma metodologia qualitativa, potencialidades didáticas e pedagógicas visualizadas, erigir críticas educacionais e reconhecer dificuldades institucionais vivenciadas pelo Teatro-Educação. As principais conclusões indicam que a relação entre o ensino de arte no interior de uma instituição, que possui valores, códigos socioculturais e um ethos particular, provoca tensões na estrutura material e imaterial construída. Mas ao mesmo tempo, os condicionamentos institucionais afetam a qualidade e a metodologia das aulas. Por fim, estuda-se também a figura do estagiário em artes, bem como o significado de sua presença na sala de aula

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Augusto Diniz, Universidade Federal de Minas Gerais

Guilherme Augusto Diniz é licenciando em Teatro pela Universidade Federal de Minas Gerais, onde desenvolve suas pesquisas no LECA- Laboratório de Experimentação e Criação em Artes Cênicas – orientado pela Profª. Doutora Rita Gusmão, investigando as relações teoréticas e pedagógicas da Crítica Teatral e da Mediação Cultural, pensando-as como ferramentas incrementadoras para o ensino de teatro e para a formação de espectadores. Além de realizar tais estudos, tem textos críticos publicados em sites especializados em Crítica Teatral, na cidade de Belo Horizonte, tais como o Horizonte da Cena, e o Cena Em Pauta. Foi bolsista de extensão e pesquisador no CPMT – Centro de Pesquisa e Memória do Teatro – no Galpão Cine Horto, onde desenvolveu estudos memoriais e históricos sobre o Teatro em Minas Gerais, sobretudo, em Belo Horizonte. É integrante da Cia. Espaço Preto, grupo teatral, fundado em 2014, no qual aprofunda e estabelece investigações práticas, artísticas e reflexivas sobre o Teatro Negro e a negritude em sua história, estética e dimensão sócio-cultural na conjuntura afro-brasileira. É também membro do Grupo de Teatro Iluminartt, tradicional coletivo teatral de Pará de Minas, fundado em 2007, no qual atua como ator e colaborador dramatúrgico

Downloads

Publicado

2017-05-02

Como Citar

DINIZ, Guilherme Augusto. Reflexões³ (ao cubo): compreendendo a mágica do teatro na sala de aula. DAPesquisa, Florianópolis, v. 12, n. 18, p. 30–43, 2017. DOI: 10.5965/1808312912182017030. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/8687. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos