Cotidiano, cultura e memória: redes e sociabilidades em uma localidade urbana da Ilha de Santa Catarina

Autores

  • Tereza Mara Franzoni UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/18083129030520081270

Palavras-chave:

Florianópolis, Sociabilidades, Cultura, Memória

Resumo

A pesquisa tem como objetivo, realizar um levantamento exploratório sobre, as redes de sociabilidade que envolvem grupos e associações de caráter cultural, comunitário e religioso na localidade conhecida como Morro do Quilombo em Florianópolis, realizando também um mapeamento dos eventos e espaços
de uso coletivo nesta localidade. A idéia de sociabilidade vem de Georg Simmel (2006), que vê nas reuniões e formas de associação, além das necessidades e interesses específicos, um outro impulso, “uma satisfação de estar justamente
socializado, pelo valor da formação da sociedade enquanto tal”, que ele chama de “impulso da sociabilidade”. Nesta perspectiva, tratar os eventos, as organizações e as formas associativas como espaços de sociabilidade, implica ultrapassar tanto uma visão utilitarista da ação humana, como uma visão determinista da cultura e levar em conta as relações entre cultura e subjetividade. A pesquisa está em andamento, tendo realizado a revisão da
literatura disponível sobre o tema da sociabilidade urbana contemporânea e os primeiros contatos com os moradores locais, possíveis entrevistados da pesquisa. É sobre a revisão de literatura que tratamos aqui.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-14

Como Citar

FRANZONI, Tereza Mara. Cotidiano, cultura e memória: redes e sociabilidades em uma localidade urbana da Ilha de Santa Catarina. DAPesquisa, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 1270–1272, 2019. DOI: 10.5965/18083129030520081270. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/15875. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Artes Cênicas