Um Exercício Filosófico Sobre o Trabalho do Professor de Matemática com a Investigação Matemática

Autores

  • Paulo Wichnoski UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná. FAMPER_ Faculdade de Ampére.
  • tiago Emanuel Klüber UNIOESTE

DOI:

https://doi.org/10.5965/2357724X05092017179

Resumo

Nesse ensaio, buscamos compreender sob uma perspectiva epistêmica, saberes e conhecimentos imprescindíveis ao professor de matemática no tocante ao trabalho de Investigação Matemática[1]. Para isso, consideramos a concepção de ‘saber’ e ‘conhecer’ defendida por Bombassaro (1993) e interrogamos: que saberes e conhecimentos são imprescindíveis ao professor na esfera do trabalho com a IM para o ensino da matemática? Diante do interrogado, concluímos que, dentre outros aspectos, saber investigar, conhecer matemática, saber sobre a Investigação Matemática e conhecer a Investigação Matemática, destacam-se como aspectos imprescindíveis ao professor no trabalho investigativo. Salientamos a impossibilidade de dicotomizar ‘saber’ e ‘conhecer’ e os prejuízos advindos da adoção unilateral de uma dessas dimensões.


[1] Entendemos por trabalho de Investigação Matemática, a prática pedagógica pautada nessa tendência, com tarefas que se apresentam de forma mais aberta, podendo assumir diversas formas de resolução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

tiago Emanuel Klüber, UNIOESTE

Doutor em Educação Científica e Tecnológica (Ensino), UFSC. Docente do Colegiado de Matemática. Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino, PPGEn, Foz do Iguaçu, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Coordenador do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação em Ciências e Educação Matemática, PPGECEM, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel.

Downloads

Publicado

2017-12-04

Como Citar

WICHNOSKI, Paulo; KLÜBER, Tiago Emanuel. Um Exercício Filosófico Sobre o Trabalho do Professor de Matemática com a Investigação Matemática. Revista BOEM, Florianópolis, v. 5, n. 9, p. 179–194, 2017. DOI: 10.5965/2357724X05092017179. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/boem/article/view/9629. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos