Uma aprendizagem em deslocamento: docência, artes visuais e pesquisa

Autores

  • ALINE NUNES DA ROSA Universidade do Estado de Santa Catarina- UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267312017092

Resumo

Neste artigo proponho uma escrita construída a partir dos atravessamentos que acontecem entre a experiência vivida na docência, enquanto professora do curso de Artes Visuais da UDESC, e as ressonâncias da pesquisa doutoral “Sobre mudar de paisagens, sobre mirar com outros olhos: narrativas a partir de deslocamentos territoriais”. As relações entre docência, artes visuais e pesquisa são construídas em diálogo com o conceito de desterritorialização (DELEUZE e GUATTARI, 1989; 1997; 1997a), uma vez que estes três eixos são aqui entendidos como territorialidades.

 


 

Biografia do Autor

ALINE NUNES DA ROSA, Universidade do Estado de Santa Catarina- UDESC

Professora do Departamento de Artes Visuais - DAV, da UDESC. Curso de Artes Visuais

Doutora em Arte e Cultura Visual- PPGACV- UFG

Mestre em Educação- CE- UFSM

Bacharel e licenciada em Artes VIsuais- CAL-UFSM

Referências

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 4. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1997.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 5. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1997a.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. O abecedário de Gilles Deleuze: transcrição integral do vídeo, para fins exclusivamente didáticos. Éditions Montparnasse: Paris, 1988.

HERNÁNDEZ, Fernando. Para a Erina ninguém diz nada...e nós não podemos fazer o que queremos. A educação da cultura visual na educação infantil. In: MARTINS, Raimundo e TOURINHO, Irene. (orgs.) Cultura Visual e infância: quando as imagens invadem a escola... Santa Maria: Editora da UFSM, 2010. pp. 71-85.

HORNIKE, Dafna. Los sujetos nómades en Clarice Lispector y Mayra Santos-Febres. Tese de doutorado. Universidade de Alberta, 2008.

ILLERIS, Helene; AVERDSEN, Karsten. Fenômenos e eventos visuais: algumas reflexões sobre currículo e pedagogia da cultura visual. In: MARTINS, Raimundo e TOURINHO, Irene.(orgs.) Culturas das imagens: desafios para a arte e para a educação. Santa Maria: Editora da UFSM, 2012. pp. 283- 309.

LA HIJA DEL CANÍBAL. Antônio Serrano. 2003. (México)

MARTINS, Alice Fátima. Arena aberta de combates, também alcunhada de Cultura Visual: anotações para uma Aula de Metodologia de Pesquisa. In: MARTINS, Raimundo e TOURINHO, Irene.(orgs.) Culturas das imagens: desafios para a arte e para a educação. Santa Maria: Editora da UFSM, 2012. pp. 211-233.

NUNES, Aline. Sobre mudar de paisagens, sobre mirar com outros olhos: narrativas a partir de deslocamentos territoriais. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Goiás, 2015.

PRECIOSA, Rosane. Rumores discretos da subjetividade: sujeito e escritura em processo. Porto Alegre: Sulina: Editora da UFRGS, 2010.

ROLNIK, Suely. Uma insólita viagem à subjetividade - fronteiras com a ética e a cultura. 1997. Disponível em: http://www.pucsp.br/nucleodesubjetividade/Textos/SUELY/viagemsubjetic.pdf Acesso em 12 de junho de 2012.

Downloads

Publicado

2017-04-10

Como Citar

DA ROSA, A. N. Uma aprendizagem em deslocamento: docência, artes visuais e pesquisa. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 3, n. 1, 2017. DOI: 10.5965/24471267312017092. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/9031. Acesso em: 30 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos Seção temática