O professor-artista como vírus

Autores

  • Joaquim Jesus I2ADS

DOI:

https://doi.org/10.5965/2447267222016028

Palavras-chave:

professor-artista, artesvisuais, práticoreflexivo, produçãodesubjetividades

Resumo

Este texto assume-se como um exercício de reflexão e análise crítica ao conceito, histórica e socialmente construído, de professor-artista. Assim, mais do que esgrimir argumentos contra ou a favor este conceito, procura-se num movimento múltiplo perceber nas tensões como se gera um professor-artista, com que intuito e com que efeitos. No limite consideraremos que a figura dupla criada pelo sujeito na sua relação com a arte e a educação, ao provocar uma infeção no seu sistema de representações, potenciará uma transformação do sujeito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joaquim Jesus, I2ADS

Doutor em Educação Artística e Membro Integrado do Núcleo de Educação Artística (nEA), do Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade (I2ADS), Faculdade de Belas Artes, Universidade do Porto.

Referências

ADAMS, J. (2007) Artists Becoming Teachers: Expressions of Identity Transformationina Virtual Forum. International Journal of Art & Design Education,26 (3), pp. 264-273.

ANDERSON, C. H. (1981). The identity crisis of the art educator: Artist? Teacher? Both ?.Art Education, 34 (4), pp. 45-46.

BASBAUM, R. (2004). I Love Etc.-Artist. In Jens Hoffmann (eds). The next Document should be curated by an artist. Frankfurt: Revolver Archiv für aktuelle Kunst.

CAMPBELL, H.L. (2005). Spiritual Reflective Practice in Preservice Art Education. Studies in Art Education: A Journal of Issues and Research Studies in Art Education, 47(1), pp.51-69.

CORREIA, J. (1999). Os lugares-comuns na formação de professores. Porto: Edições ASA.

CORREIA, J. & MATOS, M. (2001). Solidões e solidariedades nos quotidianos dos professores. Porto: Edições Asa.

EISNER, E. (2008). “O que a educação pode aprender das artes”. Currículo sem Fronteiras,8(2), pp.5-17.

ELLIS, C, & BOCHNER, A. (2000). Autoethnograpby, personal narrative, and reflexivity: Researcher as subject. In N. Denzin & Y. Lincoln (Eds.), The handbook of qualitative research (2nd ed.), (pp.733-768). Thousand Oaks, CA: Sage Publications.

DAICHENDT, J. (2010). Artist-Teacher: a philosophy for creating and teaching. Chicago: The University Chicago Press.

GROYS, B. (2009). Education by infaction. In S. Madoff (Eds.), Art School: (Propositions for the 21st Century) (pp.15-32). Massachusetts: MIT press books.

HUBERMAN, M. (1995). O Ciclo de vida profissional dos professores. In A. Nóvoa (Org), Vidas de professores (pp.31-61). Porto: Porto Editora.

JENNINGS, C. & KENNEDY, E. (1996). The reflective professional in education. Londres: Jessica Kingsley.

LANIER, V. (1959). Affectation and Art Education”. Art Education, 12(7), pp.10-21.

LARROSA, J. (1994). Tecnologias do eu e educação. In Tomaz T. da Silva, O sujeito da educação (p.35-86). Petrópolis: Vozes.

LARROSA, J. (1994). Tecnologias do eu e educação. In Tomaz T. da Silva, O sujeito da educação (p.35-86). Petrópolis: Vozes.

MARTINS, C. (2011). As narrativas do génio e da salvação: a invenção do olhar e a fabricação da mão na Educação e no Ensino das Artes Visuais em Portugal (de finais de XVIII até à primeira metade do século XX). Tese de Doutoramento em Educação. Lisboa: Instituto da Educação da Universidade de Lisboa.

NÓVOA, A. (1999). Os professores na virada do milénio: do excesso dos discursos à pobreza das práticas. In Educação & Pesquisa, 25(1), pp.11-20. PERISSÉ, G. (s/d) Professor-artista...ou palhaço? [On-line]. Acedido em outubro de 2012, em http://www.hottopos.com/videtur27/gabriel.htm

SCHÖN, D. (1983). The Reflective Practicioner. Aldershot: Ashgate. TERRASÊCA, M. (1996). Referenciais subjacentes à estruturação das práticas docentes: análise dos discursos dos/as professores/as. Dissertação de Mestrado. Porto: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto.

THORNTON, A. (2005). The Artist Teacher as Reflective Practitioner. [Versão eletrónica em PDF]. International Journal of Art & Design Education, 24(2),166-174. Acedido em fevereiro de 2008, em http://www.nsead.org//publications/ijade.aspx

UPITIS, R. (2009). Challenges for artist and teacher working in partnership. In P. Burnard. & S. Hennessy (eds.), Reflective Practice in Arts Education (pp.3-12). Springer Science+Business Media B.V.

Downloads

Publicado

2022-04-20

Como Citar

JESUS, J. O professor-artista como vírus. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 2, n. 2, 2022. DOI: 10.5965/2447267222016028. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/8495. Acesso em: 5 jul. 2022.