As menores existências e as poéticas híbridas no devir-passarinho

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267932023014

Palavras-chave:

arte, ciência, natureza, modos de existências

Resumo

Trata-se de um artigo que busca tecer relações entre a arte e a ciência para tentar insubordinar outras práticas insurgentes atravessadas pela arte contemporânea numa relação transdisciplinar entre arte e ciências. Somos desafiados a pensar outros modos de produção de conhecimento através do conceito “os modos de existências” do filósofo Etienne Souriau. No desafio de dar outras existências (visibilidades), nas relações entre as aves e os aviões, as crianças criam uma natureza híbrida através de desenhos e protótipos, rompendo a dicotomia e o dualismo tão presentes nos conceitos de cultura e natureza, inventando, assim, uma outra forma de compreender o mundo em que estão inseridas, fazendo do ato de aprender um exercício investigativo, divertido e criativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Almeida Silva, Universidade Estadual de Feira de Santana

Professor Dr. titular da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Professor pesquisador do grupo de Pesquisa Carta-Imagem (Grupo de Estudos e Pesquisa em Imagem, Memória e Educação).

Glòria Jové Monclús, University of Lleida

Professora, doutora em Ciências da Educação. Professor da Faculdade de Educação, Psicologia e Serviço Social da Universidade de Lleida, Espanha. Faço parte do grupo de pesquisa DHIGECS (Didàctica de la Història, la Geografia i altres Ciències Socials) e coordeno a linha de pesquisa educação inclusiva e o grupo “espai híbrid”

Laura Molina Romero, Escuela Pública Jacint Verdaguer

Professora primária da escola Jacint Verdaguer em Tàrrega (Espanha). Mestre em psicopedagogia e educação inclusiva pela Universidade de Lleida. Trabalho colaborativo com o grupo de pesquisa Espai Híbrid da Universidade de Lleida.

Referências

ANDRADE, E. C. P. & ROMAGUERA, A. Sonhar-te e(m) vidas. (Des)narr-ar... RUA, [online], 17(1), 2011. Disponível em: http://www.labeurb.unicamp.br/ ruateste/pages/home/lerArtigo.rua?pdf=1&id=101. Acesso em 26.05.2023.

BARROS, Manoel de. Tratado geral das grandezas do ínfimo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

BERGSON, H. (1964). A evolução criadora (A. C. Monteiro, Trad.). Rio de Janeiro, RJ: Editora Delta, 2005.

BORGES, Jorge Luis. GUERRERO, Margarita. Manual de Zoologia Fantástica. México: Fondo de Cultura Económica,1998.

BROWN. Elizabeth Anne Brown. Número de aves nas cidades aumentou após ‘lockdowns’ do início da pandemia, 2021. National geographic Brasil. Disponível em: https://www.nationalgeographicbrasil.com/animais/2021/10/numero-de-aves-nas-cidades-aumentou-apos-lockdowns-do-inicio-da-pandemia. Acesso em 26.06.2023.

CASCUDO, Luis da Câmara. Lendas Brasileiras para Jovens. São Paulo: Global. 2 ed., 2006.

CORRÊA, Walmor. Apunts sobre la impossibilitat de la imatge del món. Curadoria: Quim Bonastre e Glória Jove. (catálogo impresso) Exposição realizada na sala gótica da lei de Lleida de 20 de setembro a 1 de dezembro de 2019.

DELEUZE, G; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Trad. Ana Lucia de Oliveira. Rio de Janeiro: Ed.34, vol. 3, 1995.

DEWEY, John. Vida e Educação. 6. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1967.

DUBREUCQ, Francine. Jean-Ovide Decroly. Trad. de Carlos Alberto V. Coelha, Jason F. Mafra, Lutgardes C. Freire e Denise H. Mafra. Coleção Educadores. Fundação Joaquim Nabuco. Editora Massangana. Recife – PE, 2010.

GUATTARI, F. As três ecologias. 16. ed. São Paulo: Papirus, 1997.

KILPATRICK, Willian Heard. Educação para uma civilização em mudança. 5. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1967.

KOHAN, Walter Omar. A infância da educação: o conceito devir-criança. In: KOHAN, Walter Omar (org.). Lugares da Infância: filosofia. Rio de Janeiro: DP&A, 2007.

LAPOUJADE, David. As existências mínimas. São Paulo: n-1 edições, 2017.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

MANNING, Erin. Proposições para um movimento menor. Moringa Artes do Espetáculo, João Pessoa, v. 10, n. 2, p. 11-24, jun./dez. 2019. Acesso em: 26.04.2022.

O’SULLIVAN, S. Art encounters Deleuze and Guattari: Thought beyond representation. London: Palgrave Macmillan. 2006.

PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana da. Pistas do método da cartografia pesquisa intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre. Sulina. 2009.

RODRIGUES, Rodrigo Reis. Devir-pássaro (oficina). ClimaCom – Diálogos do Antropoceno [online], Campinas, ano. 5, n. 12. Ago. 2018. Disponível em http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/?p=9621. Acesso em 27.04.2023.

SÁEZ Castán, J. y MURUGARREN, M. Animalario universal del professor Revillod. Almanaque ilustrado de la fauna mundial. México: Fondo de Cultura Económica, 2003.

SILVA, AA e JOVÈ, G. Conexões entre arte, ciências e educação: experimentando o conceito de museu imaginário. Revista Palíndromo, v. 11, n. 25, p. 13, set.-dez.2019. Disponível em www.revistas.udesc.br. Acesso em 06.12.2023.

Downloads

Publicado

2024-01-04

Como Citar

SILVA, Antonio Almeida; JOVÉ MONCLÚS, Glòria; MOLINA ROMERO, Laura. As menores existências e as poéticas híbridas no devir-passarinho. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 9, n. 3, p. 014–031, 2024. DOI: 10.5965/24471267932023014. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/24033. Acesso em: 29 maio. 2024.