Entre linhas e Agulhas: compartilhamento de saberes artesanais na academia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267832022071

Palavras-chave:

Artesanato, Artista/professora, Saberes populares, Universidade, Artes Visuais

Resumo

Este artigo é um relato da minha trajetória como artista/professora na Universidade Regional do Cariri e na Universidade Federal do Piauí, que por meio da artesania, com foco em processos têxteis, venho propondo novas possibilidades de criação e referenciais artísticos. Desde que me formei meus trabalhos vem enveredando pela experimentação de materiais e processos manuais como a costura e o bordado, o que foi ganhando força durante o mestrado quando tive contato com a Associação das Bonequeiras no Pé de Manga, que trabalham com bonecas de pano na cidade de Crato-CE, passei a compreender o fazer artesanal como arte. Desde que assumi a docência em 2019, venho provocando meus estudantes a olhar para seu próprio território, para as referências que estão fora da academia e fazem parte da cultura popular local. Partindo da pesquisa de Ivone Richter (2008) que se tornou minha principal referência nesta pesquisa, este artigo tem por objetivo relatar sobre o uso de saberes populares na Universidade e como os/as alunos/as se apropriam desse conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Rachel Gomes Silva, Federal University of Paraíba

Professora Assistente do Departamento de Artes Visuais do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal do Piauí. Graduada do curso de Licenciatura em Artes Visuais do Centro de Artes Maira Violeta Arraes de Alencar Gervaiseau da Universidade Regional do Cariri/URCA (2015). Mestra pelo Programa Associado de Pós-Graduação em Artes Visuais (UFPB/UFPE) pela Universidade Federal da Paraíba (2018).

Referências

ANDRADE, Mário. O artista e o artesão. Aula inaugural dos cursos de Filosofia e História da Arte, do Instituto de Artes, Universidade do Distrito Federal, 1938.

BARBOSA, Ana Mae. Mulheres: arte, artesanato, design. In:BARBOSA, Ana Mae; AMARAL, Vitória (Orgs.) Mulheres não devem ficar em silêncio: arte, design, educação. São Paulo: Cortez, 2019. p. 72-93.

CAO, Marián López Fernández. Educar o olhar, conspirar pelo poder: gênero e criação artística. In: BARBOSA, Ana Mae; AMARAL, Lilian (Org.). Interterritorialidade: mídias, contextos e educação. São Paulo: Editora Senac São Paulo: Edições SESC SP, 2008, p 69-86.

GUIMARÃES, Leda. O caminho das eiras: trabalho, cotidiano e aprendizagem das artesanias femininas.In: MARTINS, Raimundo; MARTINS, Alice Fátima (Orgs.). Interações com Visualidades em Contextos de Ensinar e Aprender. Goiânia: UFG/FAV; FUNAPE, 2012. p. 69 - 98.

RICHTER, Ivone Mendes. Interculturalidade e estética do cotidiano no ensino das artes visuais. São Paulo: Mercado de Letras, 2003.

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

SILVA, Larissa Rachel Gomes. Entre linhas e Agulhas: compartilhamento de saberes artesanais na academia. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 8, n. 3, p. 071–081, 2022. DOI: 10.5965/24471267832022071. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/22843. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção temática