Habitando desenhos: uma experiência de ensino em arte sobre o espaço cotidiano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267722021161

Palavras-chave:

Ensino de desenho, Experiência em Arte, Espaço Cotidiano

Resumo

O artigo trata de uma atividade de ensino de arte com produções de desenhos voltados para os ambientes domésticos em tempos de pandemia. Com base numa abordagem metodológica da indagação crítica e da experiência do fazer arte, a referida atividade fundamenta-se em temáticas deweyanas sobre experiência estética (DEWEY, 2010) e na educação da cultura visual (AGUIRRE, 2011; HERNÁNDEZ, 2011; MARTINS, 2007; 2009) sobre a imagem e o cotidiano (ALVES, 2015). A produção de desenhos autorais de alunos do 2º ano do Ensino Médio Técnico Integrado do Instituto Federal do Amapá - IFAP discute também modos de representação de espaços e vivências no contexto de isolamento social. Oito são os trabalhos selecionados para compor este artigo, quanto à análise dos desenhos produzidos é de caráter interpretativo sobre imagens com referência na pesquisa qualitativa (ANDRÉ, 2005; GASKELL, BAUER, 2002). As composições visuais são agrupadas como resultado em dois critérios de análise espaços descritivos e espaços projetados, em que os desenhos em seu conjunto transitam entre descrição de espaços cotidianos e constituem processos de subjetivação de espaços como modos metafóricos de perceber, fazer e conceber arte, artefatos e espaços de relação com o habitat.

Biografia do Autor

Ronne Franklim Dias, Instituto Federal do Amapá

Professor de Arte do Instituto Federal do Amapá-IFAP. Doutor em Arte e Cultura Visual-UFG. Artista visual e pesquisador em ensino de arte e cultura visual com ênfase em educação profissional, desenho, imagem, visualidades e cotidiano amazônico.

Referências

ANDRÉ, Marli. Etnografia na prática escolar. São Paulo: Papirus, 2005.

AGUIRRE, Imanol. Cultura Visual, Política da Estética e Educação Emancipadora. In: MARTINS, Raimundo; TOURINHO, Irene. (Orgs.) Educação da cultura visual: conceitos e contextos. Santa Maria: Editora UFSM, 2011, p. 69-111.

ALVES, Nilda. Sobre movimentos das pesquisas nos/dos/com os cotidianos. In: GARCIA, Alexandra. OLIVEIRA, Inês Barbosa de (Orgs). Nilda Alves: praticantespensantes de cotidianos. Belo Horizonte, Autêntica Editora, 2015.

BARBOSA, Ana Mae. John Dewey e o ensino da arte no Brasil. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2002.

BAUER, W. Martin. GASKELL, George. Tradução Pedrinho A. Guareschi. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópoles: Vozes, 2002.

DEWEY, John. Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

DIAS, Ronne; MARTINS, Raimundo. Desenhando na Amazônia: mediações educativo-culturais entre imagem e imaginário. Revista Interfaces, UFRJ, Rio de Janeiro, v. 29, n. 1, p. 34-49, jan./jun. 2019.

______. O ensino de desenho no âmbito cultural e profissional na Amazônia amapaense. Tese (Doutorado em Arte e Cultura Visual) – Faculdade de Artes Visuais – UFG. Goiânia: UFG, 2020.

GIROUX, Henry A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Tradução Daniel Bueno. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

HERNÁNDEZ, Fernando. A cultura visual como um convite à deslocalização do olhar e ao reposicionamento do sujeito. In: MARTINS, Raimundo; TOURINHO, Irene. Educação da cultura visual: conceitos e contextos. Santa Maria: Editora da UFSM, 2011. p. 31-49.

MARTINS, Raimundo. A cultura visual e a construção social da arte, da imagem e as práticas do ver. In: OLIVEIRA, Marilda Oliveira (Org.). Arte, Educação e Cultura. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2007.

________ . Narrativas visuais: imagens, visualidades e experiência educativa. VIS- Revista do Programa de Pós-Graduação em Arte, UNB, Brasília, v. 8, n. 1, p. 33-39, jan./jun. 2009.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível. São Paulo: Editora 34, 2009.

Downloads

Publicado

2021-10-31

Como Citar

DIAS, R. F. Habitando desenhos: uma experiência de ensino em arte sobre o espaço cotidiano. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 7, n. 2, 2021. DOI: 10.5965/24471267722021161. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/20428. Acesso em: 25 jan. 2022.