Nego Fugido

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267712021115

Resumo

Esse texto investiga a manifestação cultural popular do Nego Fugido, suas relações com a história do Brasil e de que maneira afeta a comunidade pesqueira de Acupe, estado da Bahia, local onde é realizado o evento. Apresentamos uma descrição do evento, seus elementos simbólicos, como se destacam nas indumentárias das personagens, os processos que envolvem esse movimento na narrativa em si e que se mesclam nos causos e relatos dos moradores. A partir da experiência vivenciada no evento, foram realizados registros e esboços em desenho, durante e após a apresentação que se desmembraram em produções artísticas que refletem a expressividade do evento. São tecidas reflexões acerca dos conceitos de identidade e tradição que permeiam o movimento, assim como os fatores de vigilância e relações de poder presentes nos personagens. Aponta o papel da memória nas experiências vivenciadas que se tornam significativas ao longo da vida, servindo de molas propulsoras para o processo criativo no campo das Artes Visuais.

Biografia do Autor

João Vicente Annoni Albuquerque, UFPE

Graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal de Pernambuco. Atuou na Galeria de Arte Janete Costa, em Recife.  Atuou em uma produtora de animação TV Pinguim, em São Paulo. Realizou mobilidade estudantil na UFMG. É Artista Visual e Tatuador.

Downloads

Publicado

2021-06-02

Como Citar

e Silva, M. B., & Annoni Albuquerque, J. V. (2021). Nego Fugido. Revista Apotheke, 7(1). https://doi.org/10.5965/24471267712021115