A atualidade De John Dewey para a educação: mais arte, não menos

Autores

  • Marcus Vinicius da Cunha USP

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267432018009

Palavras-chave:

John Dewey, educação contemporânea , Aristóteles , análise retórica

Resumo

Este trabalho busca mostrar que John Dewey oferece valiosa contribuição para o desenvolvimento de reflexões sobre os problemas educacionais dos dias de hoje. Para cumprir esse objetivo, o trabalho desenvolve um estudo sobre o livro Arte como experiência de Dewey, com o intuito de discutir o vínculo estabelecido pelo autor entre os dois conceitos que formam o título– arte e experiência. Os resultados desse estudo são transportados para a educação – assunto não focalizado no referido livro – considerando o cenário educacional atual. A metodologia utilizada é a análise retórica, em conformidade com os trabalhos do Grupo de Pesquisa Retórica e Argumentação na Pedagogia (USP/CNPq), cujos fundamentos encontram-se na obra de Aristóteles, em especial nos Tópicos e na Retórica, segundo a interpretação feita por Chaïm Perelman e outros integrantes do movimento contemporâneo de revisão da filosofia Aristotélica. O trabalho conclui que a transposição dos conceitos estéticos de Dewey para a educação traz várias contribuições aos educadores, apoiando medidas inovadoras, como o uso das artes na escola e a criação de novos métodos para o ensino da arte, e também oferecendo inspiração para transformar a educação em uma experiência gratificante e humanizadora. Tais contribuições, no entanto, devem ser confrontadas com a radicalidade política que está presente nas análises feitas por Dewey sobre a cultura contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Erika Natacha Fernandes; CUNHA, Marcus Vinicius (2012). Concordâncias e discordâncias de Dewey com Freud. Educar em Revista, Curitiba, v. 44, n. 2, p. 275-291, abr./jun..

BARBOSA, Ana Mae (1982). Recorte e colagem: influências de John Dewey no ensino da arte no Brasil. São Paulo: Autores Associados/Cortez.

BARBOSA, Ana Mae (2002). John Dewey e o ensino da arte no Brasil. 5. ed. São Paulo: Cortez.

BARBOSA, Ana Mae (2003) Arte Educação no Brasil: do modernismo ao pós- modernismo. Arte, São Paulo, n. 0, out.

BERTI, Enrico (1997). Aristóteles no século XX. São Paulo: Loyola. Tradução de Dion Davi Macedo.

CRICK, Nathanael (2010). Democracy and rhetoric: John Dewey on the arts of becoming. Columbia: University of South Carolina.

CUNHA, Marcus Vinicius (1994). John Dewey: uma filosofia para educadores em sala de aula. Petrópolis: Vozes.

CUNHA, Marcus Vinicius (2001). John Dewey: a utopia democrática. Rio de Janeiro: DP&A.

CUNHA, Marcus Vinicius (2005). Comunicação e arte, ou a arte da comunicação, em John Dewey. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 86, n. 213/214, p. 9-20, maio/dez.

CUNHA, Marcus Vinicius (2010). História da educação e retórica: ethos e pathos como meios de prova. In: Silva, M.; Valdemarin, V. T. (Org.). Pesquisa em educação: métodos e modos de fazer. São Paulo: Cultura Acadêmica.

CUNHA, Marcus Vinicius; GARCIA, Débora Cristina (2011). Pragmatism in Brazil: John Dewey and education. In: PAPPAS, G. F. (Org.). Pragmatism in the Americas. New York: Fordham University.

DEWEY, John (1922). Human nature and conduct: an introduction to Social Psychology. The Middle Works of John Dewey, 1899-1924. Volume 14.

DEWEY, John (1959). Democracia e educação: introdução à filosofia da educação. 3. edição. São Paulo: Nacional. Tradução de Godofredo Rangel e Anísio Teixeira.

DEWEY, John (2007). Democracia e educação: capítulos essenciais. São Paulo: Ática. Tradução de Roberto Cavallari Filho.

DEWEY, John (2010). Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes. Tradução de Vera Ribeiro.

MEYER, Michel (2007). A retórica. São Paulo: Ática. Tradução de Marly N. Peres.

MOREIRA, Carlos O. Fiúza (2002). Entre o indivíduo e a sociedade: um estudo da filosofia da educação de John Dewey. Bragança Paulista: EDUSF.

PAGNI, Pedro Angelo (2011). Leituras sobre as contribuições de John Dewey para a educação. In FÁVERO, A. A.; TONIETO, C. (Org.). Leituras sobre John Dewey e a educação. Campinas: Mercado de Letras.

PIMENTA DE ARAÚJO, Rita; CUNHA, Marcus Vinicius (2011). A apropriação de Aristóteles por John Dewey. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 25, n. 49, p. 43-70, jan./jun.

PERELMAN, Chaïm (1982). The realm of rhetoric. Notre Dame: Notre Dame University. Tradução de William Kluback.

PERELMAN, Chaïm; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie (1996). Tratado da argumentação: a nova retórica. São Paulo: Martins Fontes. Tradução de Maria E. Galvão.

REBOUL, Olivier (2004). Introdução à retórica. São Paulo: Martins Fontes. Tradução de Ivone Castilho Benedetti.

SOUZA, Rodrigo Augusto (2011). O lugar de pensamento de John Dewey na historiografia da educação brasileira. In FÁVERO, A. A.; TONIETO, C. (Orgs.). Leituras sobre John Dewey e a educação. Campinas: Mercado de Letras.

TOULMIN, Stephen (2001). Os usos do argumento. São Paulo: Martins Fontes. Tradução de Reinaldo Guarany.

VALDEMARIN, Vera Teresa (2010). História dos métodos e materiais de ensino: a escola nova e seus modos de uso. São Paulo: Cortez.

Downloads

Publicado

2018-12-28

Como Citar

CUNHA, M. V. da. A atualidade De John Dewey para a educação: mais arte, não menos. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 4, n. 3, 2018. DOI: 10.5965/24471267432018009. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/14549. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos Seção temática