!Dobras Infinitas – desconstruir o autorretrato docente

Autores

  • Juliana Crispe Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267332017008

Resumo

Dobras infinitas pretende criar possibilidades de derivas no ofício docente, apontando para múltiplas conexões, em uma estética docente que se abre para novas formas, para a criação e reinvenção de si. Nessas interações, os pensamentos aqui presentes propõem refletir sobre as relações entre educação, arte e vida, apontando para as relações acerca do professor-artista-cartógrafo-etc como um autorretrato poroso, informe, que borra suas formas nos percursos que se desenham na contemporaneidade através de dobras, lógicas de contágios, de rizomas, produzindo rastros, brechas, frestas, fissuras, deslizamentos, trazendo à tona aquilo que nos faz ser o que provisoriamente somos. Uma pesquisa que está em constante conexão com o espaço/arte/tempo/vida/movimentos/transformação.

Downloads

Publicado

2018-02-22

Como Citar

CRISPE, J. !Dobras Infinitas – desconstruir o autorretrato docente. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 3, n. 3, 2018. DOI: 10.5965/24471267332017008. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/11654. Acesso em: 21 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos Seção temática