A humanidade do fazer musical com as Tocatas

Leonardo Lima Silva, Raphael Duarte Alves Augusto, Lucas Sielski Kinceler

Resumo


O objetivo deste artigo é traçar a relevância social e musical do evento conhecido por “Tocata” em Florianópolis/SC, produzindo uma descrição e assim explicitando a forma das interações e do convívio humano tal como ali ocorre, partindo da própria experiência e dos relatos de seus participantes registrados entre os anos de 2015 e 2016. Assim, apresentamos a especificidade desta experiência artístico-musical enquanto um fazer espontâneo e intuitivo que se torna possível no espaço-tempo de um ambiente humano, aberto e afetivo. Proporcionando assim, uma brecha para o convívio e a participação em processos criativos que se dão nos interstícios do fluxo cotidiano.


Texto completo:

PDF

Referências


MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Lisboa: Instituto Piaget, 1991. (Epistemologia e sociedade) ISBN (Broch.).

LADDAGA, Reinaldo. Estética da emergência: a formação de outra cultura das artes. Tradução de: Magda Lopes. São Paulo: Martins Fontes – Selo Martins, 2012.

SMALL, Cristopher. Musicking: the meanings of performing and listening. Middletown: Wesleyan University Press, 1998. 230 p.

BONDIA. Jorge Larossa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação. Nº 19. 2002.

CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. Flow: the psychology of optimal experience. New York: Harperperennial Modernclassics, 2008.

BAILEY, Derek. Improvisation: Its nature and practice in music. Da Capo press, inc: United States of America, 1993.

GREEN, Lucy. How popular musicians learn: a way ahead for music education. Farnham, Surrey: Ashgate Publishing Company, 2002.




DOI: https://doi.org/10.5965/2525530401022016021043

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores, diretórios e bases de dados

                       

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.