A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA COMO MECANISMO DE EXECUÇÃO DO PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA EM COMUNIDADE RIBEIRINHA NA AMAZÔNIA

Marcello José Ferreira Silva, Brenda Caroline Rodrigues, Carlos André Chagas Moraes, Beatriz Holanda Gonçalves, Aline Kellen da Silva Salgado, Leotte Pimentel Piqueira Neto

Resumo


Este artigo apresenta o relato de experiência de atividades extensionistas em saúde rural desenvolvidas por estudantes de medicina por meio do programa saúde na escola. As atividades extensionista foram realizadas no ano de 2016, em período universitário não letivo, em 3 escolas na zona rural da cidade de Ponta de Pedras, Estado do Pará. Trabalhou-se a alimentação saudável e as boas práticas de higiene como fatores construtores de educação popular em saúde. A partir das atividades realizadas, constata-se a extensão universitária como condicional protagonista à execução do Programa Saúde na Escola em áreas rurais, a partir de parcerias contínuas entre o meio acadêmico e iniciativas governamentais.

Palavras-chave


Saúde rural, saúde na escola, promoção de saúde

Texto completo:

PDF

Referências


Artmann E. O planejamento estratégico situacional no nível local: um instrumento a favor da visão multissetorial. Cadernos da Oficina Social 3: Série Desenvolvimento Local. Rio de Janeiro: Coppe/UFRJ; 2000.

Brasil Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Política nacional de promoção da saúde. MS, 2006.

Brasil. Constituição, 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal; 1988.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 2488, de 21 de Outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) [Internet]. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF); 24 Out 2011. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2488_21_10_2011.htm Acesso em: 10 Out 2017

Buss, PM; Filho, AP. A Saúde e seus Determinantes Sociais. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 17(1):77-93, 2007

Duncan, M. S., & Targa, L. V. (2014). Médicos para atenção primária em regiões rurais e remotas no Brasil: situação atual e perspectivas. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2014;9(32):233-234.

OLIVEIRA, T. L., MIRANDA L. T, FERNADES, P. S., CALDEIRA, A. P.; Effectiveness of education in health in the non-medication treatment of arterial hypertension. Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal. Acta Paul Enferm. 2013; 26(2):179-84

REIS, D. C., ALMEIDA, T. A. C., MIRANDA, M. M., ALVES, R. H., MADEIRA, A. M. F. Vulnerabilidades à saúde na adolescência: condições socioeconômicas, redes sociais, drogas e violência. Rev Latino-Am. Enfermagem. 21 (2). 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v21n2/pt_0104-1169-rlae-21-02-0586.pdf Acesso em: 10 Out 2017

Souza, A. C., da Cunha, A. P., Saccol, A. P., Stefanes, C., Hermógenes, M. V., Lima, L. M., & de Miranda Wosny, A. (2008). A extensão universitária no processo de educação e saúde: um estudo de caso. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão, 4(5).

Tavares, D. M. S., Simões, A. L. A., Poggetto, M. T. D., & Silva, S. R. (2007). Interface ensino, pesquisa, extensão nos cursos de graduação da saúde na Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 15, n. 6, 2007.






Direitos autorais 2019 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.