Dossiê Temático: Curadoria da Performance e Processos de Cura em Artes Cênicas

Para este Dossiê Temático a Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas – receberá artigos até: 15 janeiro de 2021. Estes artigos devem compor a Urdimento, v.1, n. 40, de março/abril de 2021. 

Desde meados do século XX, os Estudos da Performance e as práticas artísticas contemporâneas têm aportado às Artes Cênicas perspectivas e obras estridentes e perigosas às ordens hegemônicas, instigando e realçando os limites, crises, frestas e exceções nos processos corporais e da cena. Experiências de abandono ou sob confinamento, à tona em tempos de pandemia, motivaram projetos de curadoria — alguns constituídos no calor do momento, outros elaborados previamente — em que instalações, live videos, happenings, pós-pornografias, videoperformances etc. se revelaram cruciais para o pensamento estético da contemporaneidade no sentido de desestabilizar hegemonias no campo da arte. Por sua vez, práticas terapêuticas da cena, tanto as espirituais/ancestrais quanto as psicomágicas, têm sido fundamento recorrente para as vórtices estruturais em eventos cênicos nas quais a curadoria se baseia em interrogar as curas.

No contexto pandêmico em que nos encontramos, a ideia de "cura" impõe-se como um horizonte para o humano. Todavia, quando o discurso da saúde converte-se em política de segurança, oscilamos entre a cura como prática de controle e o "trabalho de cura" como reinvenção do coletivo e do sentido de comunidade. Afinal, no plano das espiritualidades e das perspectivas ancestrais, há outras formas de vida desde sempre nos fazendo ver os sentidos dessa queda do céu aparentemente sem fim. O que antes está em jogo, certamente, é nossa capacidade de imaginar e de não nos orientarmos apenas pelas coisas visíveis das existências.

Este Dossiê Temático está interessado em investigações que abordem:

  • Análise de experiências de curadoria da performance e projetos recentes de curadorias em Artes Cênicas;
  • A busca pela cura nos trabalhos cênicos e performativos, tendo em vista tanto as dimensões terapêuticas, espirituais, energéticas, existenciais e/ou psicomágicas;
  • Discutir as modalidades da performance no contexto da pandemia considerando os critérios e dimensões de obras e mostras teatrais e performativas realizadas em ambiente digital; e
  • Os processos curativos, terapêuticos, ancestrais, energéticos e/ou psicomágicos nas intersecções entre a arte e a educação.

 

Por fim, seja no sentido terapêutico, ou no sentido programático, perguntamos: O que é possível curar pela cena hoje e nos amanhãs?

 

O Comitê̂ Editorial é composto por – Dodi Tavares Borges Leal, professora-doutora UFSB, Mara Lucia Leal, professora-doutora UFU, José Fernando Peixoto de Azevedo, professor-doutor USP, André Luís Rosa, professor-doutor UEM, Maria Fernanda Ceccon Vomero, doutoranda USP e Daiane Dordete Steckert Jacobs, professora-doutora UDESC.

 

Todos os artigos enviados são avaliados no sistema duplo cego (peer review); e a publicação dar-se-á a partir da aprovação do mesmo por dois/uas pareceristas ad hoc.

Para publicar na Urdimento n.40 o/a interessado/a deve primeiro cadastrar-se como autor/a no link: http://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/user/register

Em seguida deverá submeter o artigo na plataforma OJS no link da REVISTA URDIMENTO até  15 de janeiro de 2021http://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento

Os artigos devem ser encaminhados de acordo com as Diretrizes para os/as autores/as, no link:

http://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/about/submissions#authorguidelines