[1]
M. de S. Naspolini, “Autoridade, presença e silêncio: os percursos criativos na obra de Jill Greenhalgh”, Urdimento, vol. 1, nº 28, p. 088-107, jul. 2017.