[1]
C. Filgueiras, “O método e a masculinidade em Virginia Wright Wexman”, Urdimento, vol. 1, nº 7, p. 179-181, set. 2018.