Aparições e Devoções Marianas: a formação de uma cultura visionária em Portugal e seus usos no projeto de Restauração Católica (1917-1950)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180314352022e0105

Resumo

As narrativas sobre as aparições marianas marcaram parte dos projetos dos membros da Igreja Católica na primeira metade do século XX. A partir da formação de uma cultura visionária, em Portugal os eventos foram utilizados para a reação ao laicismo e anticlericalismo instituído após a implementação da República. Neste sentido, com as propostas da História Cultural das Religiões, analisamos como os eventos marianos foram importantes para os projetos transnacionais de eclesiásticos e intelectuais entre 1917 e 1950. Para isso, utilizamo-nos de materiais da imprensa, documentos religiosos e memórias dos personagens, com o objetivo de compreender as narrativas em torno dos eventos religiosos. Deste modo, consideramos que parte da hierarquia eclesiástica colaborou com a formação de uma rede visionária, com projetos em diferentes espaços territoriais, fundamentais para a reafirmação das ideias religiosas no recorte temporal estabelecido.

Palavras-chave: Aparições Marianas; Histórias Transnacionais; Século XX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos André Silva de Moura, Universidade de Pernambuco (UPE)

Doutor em História pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor do Curso de História da Universidade de Pernambuco (UPE). Docente do Mestrado Profissional em Ensino de História da Universidade de Pernambuco (ProfHistória/UPE).

Downloads

Publicado

2022-04-30

Como Citar

MOURA, C. A. S. de. Aparições e Devoções Marianas: a formação de uma cultura visionária em Portugal e seus usos no projeto de Restauração Católica (1917-1950). Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 14, n. 35, p. e0105, 2022. DOI: 10.5965/2175180314352022e0105. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180314352022e0105. Acesso em: 28 jun. 2022.