Igreja missionária, Igreja colonial: o ponto de vista dos Combonianos da Nigrizia ao longo da transição em Moçambique (1970-1975)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180313342021e0108

Resumo

Esta pesquisa pretende apresentar o posicionamento dos Combonianos italianos diante das lutas independentistas nos PALOP, com destaque maior para Moçambique. Os Combonianos têm uma presença antiga e significativa em África e em Moçambique onde, principalmente no Centro e no Norte, sempre acompanharam a sua ação missionária com uma considerável proximidade às populações locais. No período que antecede a independência de Moçambique, os Combonianos lideraram o movimento de missionários e outras figuras de relevo da Igreja local para que se afirmasse uma mudança radical no tipo de missionação, assim como na Igreja no seu todo, quebrando a tradicional neutralidade dos católicos em relação ao Governo português e suas políticas. O artigo usa uma abordagem qualitativa, e está focado na análise do Jornal, Nigrizia dos Combonianos italianos, entre 1971 e 1975, procurando compreender o seu posicionamento em relação à “questão colonial”, que acaba incluindo não apenas duras críticas ao colonialismo lusitano, mas também à Igreja portuguesa e moçambicana, e, em parte, às hierarquias vaticanas. Tal ponto de vista fez com que os Combonianos “apostassem” no novo Governo da FRELIMO, sem, porém, calcular os riscos e as intolerâncias para com a religião católica que o novo socialismo moçambicano protagonizou.

Palavras-chave: independência; catolicismo progressista português; violência Colonial; Nova Missionação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laura António Nhaueleque, Universidade Aberta de Lisboa

Doutora em Relações Interculturais pela Universidade Aberta de Lisboa.
Investigadora da Universidade Aberta de Lisboa (Portugal) e do Instituto Superior Monitor (Moçambique)

Referências

ALMEIDA, João Miguel. A oposição católica ao Marcelismo (1968-1974). Lusitánia Sacra, Lisboa, 2ª série, n. 16, p. 273-293, 2004. Disponível em: https://revistas.ucp.pt/index.php/lusitaniasacra/article/view/7075. Acesso em: 12 abr. 2021.

ANTUNES, José Freire. Nixon e Caetano: promessas e abandono. Lisboa: difusão Cultural, 1992.

BARITUSSIO, Arnaldo. Dal privilegio al servizio. Nigrizia, Verona, p. 22-26, giugno 1975.

BARROSO, Luís. Marcelo Caetano e a origem do exercício ALCORA. Cadernos de Estudos Africanos, Lisboa, n. 35, p. 35-59, 2018. Disponível em: https://journals.openedition.org/cea/2585. Acesso em: 14 fev. 2021.

BRANDÃO, Pedro. Os padres de Macuti. História, Lisboa, n. 67, p. 44-49, 2004.

CABREIRA, Pamela Peres. Percepções coloniais do Salazarismo ao Marcelismo: guerra de libertação em África e a vaga revolucionária na metrópole. Outras Fronteiras, Cuiabá, v. 5, n. 1, p. 63-84, 2018. Disponível em: http://www.ppghis.com/outrasfronteiras/index.php/outrasfronteiras/article/view/308. Acesso em: 5 jan. 2021.

CHI SIAMO. Nigrizia, Verona, c2021. Disponível em: https://www.Nigrizia.it/chisiamo. Acesso em: 23 abr.2021.

CRIMI, Claudio. Mozambico diario di un ritorno. Nigrizia, Verona, p. 18-23, dic. 1974.

CRIMI, Claudio. Indipendenza nel segno dell’uomo. Nigrizia, Verona, p. 16-17, luglio/ag. 1975.

DE JONG, Albert. Catholic mission and colonialism. Tangaza Journal of Theology & Mission, Nairobi, n.1-2, p. 64-115, 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/342923895_Catholic_Mission_and_Colonialism_14720. Acesso em: 17 mar. 2021.

DHADA, Mustafah. O massacre português de Wiriyamu. Lisboa: Tintadachina, 2016. Disponível em: https://tintadachina.pt/wp-content/uploads/massacre-portugu%C3%AAs-de-wiriamu.pdf. Acesso em: 19 abr. 2021.

ESTÊVÃO, Nuno. Os meios católicos perante a guerra colonial: Reconfiguurações da questão religiosa em Portugal. Lusitánia Sacra, Lisboa, 2ª série, n.12, p. 221-265, 2000. Disponível em: https://revistas.ucp.pt/index.php/lusitaniasacra/article/view/7426. Acesso em: 11 jan. 2021.

HASTINGS, Adrian. Wiriyamu: my Lai in Mozambique. Londres: Search Press, 1974.

HEIDT, Maria Rapela. Development, nations, and “the signs of the times:” the historical context of populorum progressio. Journal of Moral Theology, Nairobi, v. 6, n. 1, p. 1-20, 2017.

JARDIM, Jorge. Moçambique terra queimada. Lisboa: Intervenção, 1976.

JOÂO XXIII, Papa. Pacem in Terris. Roma: Libreria Editrice Vaticana, 1963. Disponível em: https://www.vatican.va/content/john-xxiii/pt/encyclicals/documents/hf_j-xxiii_enc_11041963_pacem.html. Acesso em: 9 apr. 2021.

LA CHIESA e la Rivoluzione in Mozambico. Nigrizia, Verona, p. 25, giugno 1975.

MACHEL, Samora. Estabelecer o poder popular para servir as massas. In: MACHEL, S. A luta continua. Maputo: [s.n.], 1974. Disponível em: http://www.fafich.ufmg.br/luarnaut/Machel-Estabelecer%20o%20poder%20popular%20para%20servir%20as%20massas.pdf. Acesso em: 23 jul. 2020.

MARTINHO, Francisco Carlos. A Revolução dos Cravos e a historiografia portuguesa. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 30, n. 61, p. 465-478, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/eh/v30n61/0103-2186-eh-30-61-0465.pdf. Acesso em: 3 jul. 2020.

MARTINS, Rui Jorge. Sophia de Mello Breyner: missa na Capela do Rato marca trasladação para o Panteão Nacional. SNP Cultura, Lisboa, 02 jul. 2014. Disponível em: https://www.snpcultura.org/sophia_mello_breyner_missa_capela_rato_marca_trasladacao_panteao.html. Acesso em: 8 abr. 2021.

MILAN, Piero. Testimoni scomodi. Nigrizia,Verona, p. 10-19, giugno 1974.

MORAIS, Tomé Pedro. Os clérigos católicos e a luta de libertação nacional em Moçambique: o caso dos Padres de Macuti-Beira. Cadernos de África contemporânea, São Francisco do Conde, v. 3, n. 6, p. 89-106, 2020. Disponível em: https://www.capoeirahumanidadeseletras.com.br. Acesso em: 4 abr. 2020.

NHAUELEQUE, Laura António; BUSSOTTI, Luca. The Conceptualization of Africa in the Catholic Church. Social Sciences & Missions, Leiden, v. 32, n. 1/2, p. 148-176, 2019.

OLIVEIRA, Pedro Aires de. A política externa do Marcelismo: a questão africana. In: MARTINS, Fernando (org.). Diplomacia e guerra. Évora: CIDHEUS, 2001. p. 233-265.

PAOLO VI, Papa. Populorum progressio. Roma: Libreria Editrice Vaticana, 1967. Disponível em: https://www.vatican.va/content/paul-vi/it/encyclicals/documents/hf_p-vi_enc_26031967_populorum.html. Acesso em: 4 jul. 2020.

PAVAN, Adalberto. Mozambico: autorevoli dichiarazioni. Nigrizia, Verona, p. 35-36, giugno 1972.

PR. Memórias do dia da libertação pessaol e do país. Ecclesia, Lisboa, 11 abr. 2014. Disponível em: https://agencia.ecclesia.pt/portal/memorias-do-dia-da-libertacao-pessoal-e-do-pais/. Acesso em: 3 maio 2020.

REDAZIONE. Mozambico: quando finirà? Nigrizia, Verona, p. 37-38, febbr. 1971a.

REDAZIONE. Mozambico: una seria riflessione. Nigrizia, Verona, p. 42-43, nov. 1971b.

REDAZIONE. Mozambico: partoni i Padri Bianchi. Nigrizia, Verona, p. 33-34, luglio/ag. 1971c.

REDAZIONE. Mozambico senza pace. Nigrizia, Verona, p. 4-11, apr. 1972.

REDAZIONE. Il volto tragico della guerra. Nigrizia, Verona, p. 10-15, apr. 1973a.

REDAZIONE. Un’omelia per la pace. Nigrizia, Verona, p. 37-38, genn. 1973b.

REDAZIONE. I vescovi hanno parlato. Nigrizia, Verona, p. 34-35, dic. 1973c

ROMANATO, G. L’Africa e la missione ai tempi di Comboni. Roma: Università Urbaniana, 2017. Disponível em: http://www.secolaricomboniane.it/images/allegati/Africa e la missione Comboni(1).pdf. Acesso em: 3 jan. 2020.

SALVINI, Gianpaolo. La Chiesa nell’Africa Portoghese. Aggiornamenti Sociali, Milano, n. 963, p. 183-192, 1975. Disponível em: https://www.aggiornamentisociali.it/articoli/la-chiesa-nell-africa-portoghese/. Acesso em: 9 fev. 2020.

S.C. Frelimo e Chiesa: rapporto delicato. Nigrizia, Verona, p. 22, dez. 1974.

SCHNEIDMAN, Witney. Confronto em África: Washington e a queda do Império colonial português. Lisboa: Tribuna da História, 2005.

SECCO, Lincoln. A Revolução dos Cravos. Projeto História, São Paulo, n. 47, p. 365-376, 2013. Disponível em: https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:_lQOQsClZzAJ:https://revistas.pucsp.br/revph/article/download/17138/14211+&cd=10&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br&client=opera. Acesso em: 4 fev. 2020.

SILVA, António. O Império e a constituição colonial portuguesa. Lisboa: Imprensa de História Contemporânea, 2019. Disponível em: https://library.oapen.org/bitstream/handle/20.500.12657/23439/SilvaAD_book.pdf?sequence=1. Acesso em: 4 fev. 2020.

Downloads

Publicado

2021-11-04

Como Citar

NHAUELEQUE, L. A. Igreja missionária, Igreja colonial: o ponto de vista dos Combonianos da Nigrizia ao longo da transição em Moçambique (1970-1975). Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 13, n. 34, p. e0108, 2021. DOI: 10.5965/2175180313342021e0108. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180313342021e0108. Acesso em: 29 nov. 2021.