Reescrevendo a história. A contranarrativa sobre Moçambique contemporâneo a partir do Macuablogs (2004-2018)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180313342021e0104

Resumo

A narração histórica de Moçambique independente teve como suas fontes essenciais as testemunhas diretas dos que protagonizaram a luta de libertação e depois, exerceram papéis significativos no Estado independente, a partir de 1975. Foi esta narração que formou uma historiografia que se tornou oficial, sendo esta contestada por diversas orientações, desenvolvidas quer dentro, quer fora de Moçambique. A pesquisa aqui apresentada tenciona proporcionar o ponto de vista de tais tendências presentes na plataforma online macuablogs, intitulado “Moçambique para todos” (https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/) que expressa uma contranarrativa à história nacional, embasada numa visão política de crítica à Frelimo e seu governo. A pesquisa selecionou todos os artigos de natureza histórica publicados no site, analisando os assuntos principais, e complementando o trabalho com a entrevista ao fundador e gestor do blogue, o português Fernando Gil. O resultado foi de que as evidências encontradas abriram novos espaços para um debate público e largo sobre a história de Moçambique, com ênfase especial pela luta de libertação, oferecendo documentação interessante para o trabalho do próprio historiador profissional.

Palavras-chave: historiografia oficial; revisão historiográfica; luta de libertação moçambicana; violação dos direitos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luca Bussotti, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Doutor em Sociologia do Desenvolvimento pela Universidade de Pisa (Itália). Professor Associado Visitante na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Investigador no Centro de Estudos Internacionais do ISCTE-IUL (Lisboa).

Referências

ACABOU-SE o medo. O Autarca. Beira, 30 ago. 2004. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2004/08/acabouse_o_medo.html. Acesso em: 10 nov. 2018.

AKE, Claude. Democracy and development in Africa. Dakar: Codesria, 1995.

ALAR, Julião. A história de Moçambique não existe. Brasil Escola. Goiana, 1991. Disponível em: https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/historia/a-historia-mocambique-nao-existe.htm. Acesso em: 16 abr. 2019.

ALEGADA estátua de André Matsangaíssa será removida na Rotunda da Munhava. O Autarca. Beira, 29 maio 2009. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2009/05/alegada-estátua-de-andré-matsangaissa-será-removida-na-rotunda-da-munhava.html. Acesso em: 10 nov. 2018.

ARAÚJO, Cristóvão. Dia 25 de setembro: comemora-se o 54º aniversário de início da Luta Armada de Libertação Nacional. Sapo. [Lisboa], 25 set. 2018. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2018/09/dia-25-de-setembro-comemora-se-o-54º-aniversário-do-início-da-luta-armada-de-libertação-nacional.html. Acesso em: 04 jul. 2019.

ARAÚJO, Manuel de. Será “Simango, uma obra, uma causa” a Bíblia alternativa? Zambézia online. Quelimane, 22 ago. 2004. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2004/08/ser_simango_uma.html. Acesso em: 30 jun. 2018.

ASSASSÍNIO de Eduardo Mondlane. Macuablogs. Lisboa, 11 jun. 2004. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2004/06/assassnio_de_ed.html, Acesso em: 12 jul. 2019.

BARBOSA RIBEIRO, Fábia. Educação e ensino de história em contextos coloniais e pós-coloniais. Mneme – Revista de Humanidades, Natal, v. 16, n. 36, p. 27-53, 2015. Disponível em: https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:I3gvqrh0sfUJ:https://periodicos.ufrn.br/mneme/article/download/8069/6123/0+&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 30 jun. 2018.

BARROSO, Marta. Eu não tenho a minha versão da morte de Mondlane, mas a versão, diz Sérgio Vieira. DW. Lisboa, 25 jun. 2014. Disponível em: https://m.dw.com/pt-002/eu-não-tenho-a-minha-versão-da-morte-de-mondlane-mas-a-versão-diz-sérgio-vieira. Acesso em: 12 jul. 2019.

BERNARDO, Manuel Amaro. Crimes da Frelimo antes e depois da independência. Diário de Notícias. Lisboa, 04 out. 2004. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2012/12/crimes-da-frelimo-antes-e-depois-da-independênciarepetição.html. Acesso: 12 jul. 2019.

BESSA RIBEIRO, Fernando. A invenção dos heróis: nação, história e discursos de identidade em Moçambique. Etnográfica, Lisboa, v. IX, n. 2, p. 257-275, 2005.

BORGES COELHO, João Paulo. Política e história contemporânea em Moçambique. Revista de História, São Paulo, n. 178, p. 1-19, 2019. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/146896/155735. Acesso: 03 fev. 2020.

BUSSOTTI, Luca. A gestão do “risco político” na democracia moçambicana. Estudos de Sociologia, Recife, v. 2, n. 20, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revsocio/article/view/235557/28524. Acesso: 03 fev. 2020.

CABAÇO, José Luís. Moçambique: Identidade, colonialismo e libertação. São Paulo: Anpocs, 2009.

CABRITA, João. A morte de Samora Machel. Maputo: Edições Novafrica, 2005a.

CABRITA, João. Malawi alvo de guerra de Samora Machel. Mediafax. Maputo, 31 out. 2005. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2005/10/malawi_alvo_de_.html. Acesso em: 22 jul. 2019.

CABRITA, João. Autor de “A morte de Samora Machel” responde a Sérgio Vieira. Domingo. Maputo, 18 dez. 2005. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2005/12/srgio_vieira_co.html. Acesso em: 22 jul. 2019.

CAHEN, Michel. Estado sem nação. Bourdeaux: Université de Bourdeaux, 1992.

CAHEN, Michel. Les bandits: un historien au Mozambique. Paris: Centre Culturel Calouste Gulbenkian, 2002.

CAHEN, Michel. The Enemy as Model. In: OXPO Working Papers. Oxford: [s.n.], 2011. Disponível em: www.politics.ox.ac.uk. Acesso: 22 jul. 2019.

CALIATE, Zeca. História da Frelimo: o assassinato do zambeziano Pedro Câmara. In: MACUABLOGS. Lisboa, 29 jul. 2015. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2015/07/história-da-frelimo-o-assassinato-do-zambeziano-pedro-câmara.html. Acesso em: 22 jul. 2019.

CARVALHO, Sol; SERRA, Carlos; MOREIRA, José. História de Moçambique. Maputo: Tempo, 1988. v. 1.

CHIPANDE reitera ter disparado o primeiro tiro. Macuablogs. Lisboa, 26 set. 2008. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2008/09/chipande-reiter.html. Acesso em: 03 fev. 2020.

COLE, Juan. Blogging current affairs history. Journal of Contemporary History, Thousand Oaks, v. 46, n. 3, p. 658-670, 2011.

CRAVEIRINHA, João. Na frente de libertação: a clarificação total. Tribuna. Maputo, 5 dez. 2003a. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2004/06/na_frente_de_li.html. Acesso em: 03 fev. 2020.

CRAVEIRINHA, João. Metelela: Uria Simango e os outros. Demos. Maputo, 2003b. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2004/08/metelela_uria_s.html. Acesso em: 03 fev. 2020.

CRAVEIRINHA, João. A propósito de Chai ou onda de ressentimento colonial? Macuablogs. Lisboa, 2004. Disponível em https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2004/09/especial_25_de_.html. Lisboa, 25 set. 2004. Acesso em: 03 fev. 2020.

DAVIDSON, Basil. Old Africa rediscovered. London: Victor Gollancz Ltd, 1959.

DAVIDSON, Basil. Which way Africa? London: Penguin, 1971.

DINERMAN, Alice. Moçambique depois do socialismo. Relações Internacionais, Lisboa, n. 15, p. 101-124, 2007. Disponível em: http://www.ipri.pt/images/publicacoes/revista_ri/pdf/ri15/RI15_10ADinerman.pdf. Acesso em: 03 fev. 2020.

ELLIS, Stephen. Writing history in contemporary Africa. The Journal of African History, Cambridge, v. 43, n. 1, p. 1-26, 2002.

FALOLA, Toyin. Writing and teaching national history in Africa in an era of global history. Africa Spectrum, Hamburg, v. 40, n. 3, p. 499-519, 2005.

FAUVET, Paul. Não escrever a história a partir dos restos do apartheid. Savana. Maputo, 4 nov. 2005. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2010/11/não-escrever-a-história-a-partir-dos-restos-do-apartheid-repetição.html. Acesso: 15 abr 2019

FRELIMO sabia do risco que Mondlane corria em Dar-es-Salaam. O País. Maputo, 27 fev. 2012. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2012/02/frelimo-sabia-do-risco-que-mondlane-corria-em-dar-es-salaam.html. Acesso em: 04 jul. 2019.

FUNADA CLASSEN, Sayaka. The origins of war in Mozambique. South Africa: African Minds, 2013.

GIL, Fernando. Sobre a fundação da Frelimo em Accra (Gana). Macuablogs. Lisboa, 21 nov. 2011. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2011/11/page/2/. Acesso em: 15 abr. 2019

GIL, Fernando. Nota sobre o artigo A história de Moçambique devia ser reconstruída, defendem académicos e políticos. DW. Lisboa, 25 jun. 2018. Disponível em: https://www.dw.com/pt-002/a-história-de-moçambique-devia-ser-reconstituída-defendem-académicos-e-políticos/a-44392300. Acesso em: 15 abr. 2019.

GIL, Fernando. Entrevista sobre história de Moçambique. Mensagem recebida por email, 25 nov. 2019.

HANLON, Joseph. Mozambique: “The war ended 17 years ago, but we are still poor”. Conflict, Security & Development, London, v. 10, n. 1, p. 77-102, 2020. Disponível em: htts://www.tandfonline.com. Acesso em: 16 mar. 2021.

HANLON, Joseph; SMART, Teresa. Do bicycles equal development in Mozambique? Woodbridge: James Currey, 2008.

HEDGES, David et al. História de Moçambique. Maputo: Imprensa Universitária, 1993. v. 3.

HO, Stephane. Blogging as popular history making, blogs as public history: a Singapore case study. Public Historic Review, Broadway, v. 14, p. 64-79, 2007. Disponível em: https://espress.lib.uts.edu.au. Acesso em: 15 abr. 2019.

HOBSBAWM, Eric. Introduction: inventing traditions. In: HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence. The invention of tradition. Cambridge: Cambridge University Press, 1983. p. 1-14.

ISAACMAN, Allen. Newitt, Malyn. A short history of Mozambique. The American Historical Review, Oxford, v. 124, Issue 1, p. 392-394, 2019. Disponível em: https://academic.oup.com. Acesso em: 16 mar. 2021.

JESUS, José Manuel Duarte de. Eduardo Mondlane: Um homem a abater. São Paulo: Edições 70, 2010.

JUNQUEIRA BARRETO, Isabel de Sousa Lima. Construção de heróis nacionais em Portugal e Moçambique: os casos de Mouzinho de Albuquerque e Ngungunhana. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 26., São Paulo, jul. 2011. Anais [...]. São Paulo: ANPUH, 2011. Disponível em: http://www.snh2011.anpuh.org/resources/anais/14/1300569133_ARQUIVO_ComunicacaoANPUH2011IsabelBarreto.pdf. Acesso em: 16 maio 2019.

LAS. Livro critica falhas da segurança na morte de Samora Machel. Lusa-RTP. Lisboa, 19 out. 2005. Disponível em: https://www.rtp.pt/noticias/mundo/livro-critica-falhas-da-seguranca-na-morte-de-samora-machel_n116849. Acesso em: 16 maio 2019.

MACAGNO, Lorenzo. Fragmentos de uma imaginação nacional. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 24, n. 70, p. 17-35, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v24n70/a02v2470.pdf. Acesso em: 16 mar. 2021.

MANU disparou o primeiro tiro e não a Frelimo. Imparcial. Maputo, 20 set. 2002. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2015/09/manu-disparou-primeiro-tiro-e-não-a-frelimo-em-agosto-de-1964.html. Acesso: 12 set 2019.

MENESES, Maria Paula. Xiconhoca, o inimigo. Revista Crítica de Ciências Sociais. Coimbra, 106, p. 9-52, 2015. Disponível em: https://journals.openedition.org/rccs/5869. Acesso em: 16 mar. 2021.

MENESES, Maria Paula; SANTOS, Boaventura de Sousa. Mozambique: the rise of a Micro Dual State. Africa Development. Dakar, v. XXXIV, n. 3/4, p. 129-166, 2009.

MENSAGEM alusiva ao 36 aniversário da morte do Primeiro Comandante em Chefe das Forças de Resistência Nacional Moçambicana, André Matala Matsangaísse. Comunicado do partido Renamo [Maputo], 17 out. 2015. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2015/10/mensagem-alusiva-ao-36º-aniversário-da-morte-do-primeiro-comandante-em-chefe-das-forças-da-resistência-nacional-moçambic.html. Acesso em: 16 mar. 2021.

MOYANA, Salomão. Fanuel Malhuza continua a desafiar as teses da Frelimo sobre a História. Savana. Maputo, 27 out. 2000. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2011/01/fanuel-malhuza-continua-a-desafiar-as-teses-da-frelimo-sobre-a-história.html. Acesso em: 16 mar. 2021.

MOYANA, Salomão. É tempo de dizer a verdade sobre Mbuzini! Zambeze. Maputo, 20 out. 2005. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/morte_samora_machel_/index.html. Acesso em: 16 mar. 2021.

MUIANGA, Benedito. Sobre o assassinato de Filipe Samuel Magaia. Savana, Maputo, 06 out. 1995. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2007/05/sobre_o_assassi.html. Acesso em: 16 mar. 2021.

NEWITT, Malyn. A History of Mozambique. Bloomington: Indiana University Press, 1995.

NÃO ao regresso dos campos de reeducação. Canalmoz, Maputo, 15 out. 2010. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2010/10/não-ao-regresso-dos-campos-de-reeducação.html. Acesso em: 16 maio 2019.

NHACHOTE, Luís. Adelino Chitofo Gwambe: um desafio para os historiadores. Canal de Moçambique, Maputo, 2005. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2006/02/adelino_chitofo.html. Acesso em: 16 maio 2019.

NHACHOTE, Luís. O insólito caso da moçambicana fuzilada. Canal de Moçambique. Maputo, 2000a. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2006/06/tribunal_judici.html. Acesso: 25 jul. 2019

NHACHOTE, Luís. Caso Joana Simeão. Canal de Moçambique. Maputo, 29 jun. 2000b.

NHACHOTE, Luís. Eduardo Mondlane morreu em casa da Betty King. Canal de Moçambique, Maputo, 07 fev. 2006. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2006/02/eduardo_mondlan.html. Acesso em: 16 maio 2019.

NHACHOTE, Luís. Mtelela: os crimes da Frelimo. Canal de Moçambique. Maputo, 23 jul. 2009. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/mtelela_niassa/. Acesso em: 16 maio 2019.

NGOENHA, Severino. Machel: ícone da Primeira República? Maputo: Ndjira, 2010.

OGOT, Bethwell. African historiography: from colonial historiography to UNESO’s general history of Africa. [S.l.: s.n.], 2011. Disponível em: rjh.ubb.rug.nl. Acesso em: 16 maio 2019.

O MAPA do primeiro combate (25.09.1964) na versão de Chipande e nos reparos da SCCIM (Repetição). Macuablogs. Lisboa, 25 set. 2019. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2017/03/o-mapa-do-primeiro-combate-25091964-na-versão-de-chipande-e-os-reparos-dos-sccim.html. Acesso em: 08 out. 2020.

PACHINUAPA, Raimundo Domingos. Do Rovuma ao Maputo. Maputo: [s.n.], 2005.

PATRAQUIM, Luís Carlos. Processo democrático em Curso. O Mundo em Português, Lisboa, n. 3, 1999. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2005/02/processo_democr.html. Acesso em: 08 out. 2020.

PIIRIMÄE, P. Official historiography and the state in early modern Europe. Storia della Storiografia, Torino, v. 71, n. 1, p. 47-76, 2017.

RATTI, Piero. La storia dei vincitori e i suoi miti. Viareggio: Dissensi, 2013.

RELATO de uma guerra sem primeiro tiro. O País. Maputo, 25 set. 2010. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2010/09/relato-de-uma-guerra-sem-primeiro-tiro.html. Acesso em: 03 mar. 2018.

SABEM quem foi o tipo que içou a bandeira de Moçambique, no estádio da Machava, no dia 25 de Junho de 1975 (Dia da Independência)? Macuablogs. Lisboa, 25 out. 2007. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2007/10/sabem-quem-foi-.html#:~:text=Também%20fiquei%20admirado%20quando%20hoje,de%201975%20chamava-se%20André. Acesso em: 01 ago. 2019.

SALVADOR, José. Introdução à coletânea de textos intitulada Samora Machel. In: A LUTA CONTINUA. Queluz: [s.n.], 1974. Disponível em: https://wwww.novacultura.info/single-post/2018/09/24/A-FRELIMO-e-o-povo-moçambicano-em-armas. Acesso em: 01 ago. 2019.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Moçambique por contar. Visão. Lisboa, 26 ago. 2004. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2004/08/moambique_por_c.html. Acesso em: 09 abr. 2019.

SÉRGIO Vieira manipula factos sobre morte de Mondlane. Zambeze. Maputo, 26 fev. 2009. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2009/02/sérgio-vieira-manipula-factos-sobre-morte-de-mondlane-1.html. Acesso em: 10 abr. 2019.

SERRA, Carlos (org.). História de Moçambique. Maputo: Imprensa Universitária, 1983. v. 2.

SIMBINE, Domingos. Quem matou Samora Machel? Diário da Zambézia. Quelimane, 27 nov. 2006. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2006/02/20_anos_depois_.html. Acesso em: 09 abr. 2019.

SOUSA JR, Fernando de. O nacionalismo africano no caminho para a democracia: a transição do poder colonial para o partido único nos PALOP. Lisboa: CESA/ISEG, 2013. Disponível em: https://cesa.rc.iseg.ulisboa.pt/RePEc/cav/cavwpp/wp119.pdf. Acesso em: 10 abr. 2019.

TESTEMUNHOS da religiosa italiana sobre o local do holocausto moçambicano. Canal de Moçambique. Maputo, 28 nov. 2011.

THOMAZ, Oscar Ribeiro. “Escravos sem donos”: a experiência social dos campos de trabalho em Moçambique no período socialista. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 51, n. 1, p. 177-214, 2008.

TRIBUNAL Militar Revolucionário e a pena de morte em Moçambique. Canal de Moçambique. Maputo, 21 jul. 2006. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2014/01/tribunal-militar-revolucionário-e-a-pena-de-morte-em-moçambique.html. Acesso em: 09 abr. 2019.

URIA Simango e companhia imortalizados na Beira. Zambeze. Maputo, 15 jul. 2015. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2005/07/uria_simango_e_.html. Acesso em: 13 nov. 2018.

VIEIRA, Sérgio. A rota externa para a formação e consolidação da Frelimo. Boletim Informativo do Partido Frelimo. Maputo, n. 4.171, 2005a. Disponível em: https://macua.blogs.com/moambique_para_todos/2006/01/a_rota_externa__2.html. Acesso em: 16 abr. 2019.

VIEIRA, Sérgio. Carta a muitos amigos. Domingo, Maputo, p. 11, 04 dez. 2005b.

VINES, Alex. Renamo's rise and decline: the politics of reintegration in Mozambique. International Peacekeeping, London, n. 20, v. 3, p. 375-393, 2013.

Downloads

Publicado

2021-11-04

Como Citar

BUSSOTTI, L. Reescrevendo a história. A contranarrativa sobre Moçambique contemporâneo a partir do Macuablogs (2004-2018). Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 13, n. 34, p. e0104, 2021. DOI: 10.5965/2175180313342021e0104. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180313342021e0104. Acesso em: 29 nov. 2021.