Os dilemas da renovação na continuidade e o legado de Marcello Caetano: do outono ao inverno

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180312292020e0205

Resumo

Este artigo apresenta uma análise da liderança política de Marcello Caetano entre 1970 e 1974. Contextualiza as principais decisões de Marcello e desenvolve uma análise do período pós-primaveril do seu governo. O artigo centra-se nos dilemas de Marcello relativamente às oportunidades de mudança e de evolução do regime autoritário português e está dividido em duas partes. Na primeira, o outono marcelista, analisamos as suas tentativas de renovação na continuidade. Na segunda, o inverno marcelista, analisamos as causas e consequências da incapacidade crescente de Marcello gerir os constrangimentos e anacronismos do regime autoritário e imperial português.

Palavras-chave: Caetano, Marcello, 1906-1980. Portugal - Estado Novo. Autoritarismo. Elites.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Emanuel Mendes, IPRI-NOVA, Instituto de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa (FCSH)

Investigador integrado do IPRI-NOVA e Professor Auxiliar da Faculdade de Direito da Universidade Lusíada Porto (FDULN).

Referências

AMARAL, Diogo, Freitas. O antigo regime e a revolução: memórias políticas (1941-1975). Vendas Novas: Bertrand, 1995.

ANTUNES, José Freire. (org.). Cartas particulares a Marcello Caetano. Lisboa: D. Quixote, 1985. 2. v.

BALSEMÃO, Francisco, Pinto. A terceira via. In: CRUZ, M. B. e RAMOS, R. (org.). Marcello Caetano tempos de transição. Porto: Porto Editora, 2012, p.167-177.

CAETANO, Marcelo. Mandato indeclinável. Lisboa: Verbo, 1970.

CAETANO, Marcelo. Renovação na continuidade, Lisboa, Verbo, 1971.

CAETANO, Marcelo. Progresso em paz, Lisboa: Verbo, 1972a.

CAETANO, Marcelo. Pela Segurança, Bem Estar e Progresso do Povo Português! Lisboa: SEIT, 1972b.

CAETANO, Marcelo. As grandes opções. Lisboa: Verbo, 1973a.

CAETANO, Marcelo. Na véspera das eleições. Lisboa: SEIT, 1973b.

CAETANO, Marcelo. Depoimento. Rio de Janeiro: Record, 1974.

CAETANO, Marcelo. O 25 de Abril e o Ultramar: três entrevistas e alguns documentos. Lisboa: Editorial Verbo, 1977.

CARNEIRO, Francisco, Sá. Textos 2º volume (1973‐1974). Lisboa: Aletheia, 2010.

CARVALHO, Otelo, Saraiva. O dia inicial. Lisboa: Objectiva, 2011.

CASTANHEIRA, José, Pedro. Marcello Caetano foi um homem excepcional. Expresso. Lisboa, 14 de fevereiro, 2009. Disponível em: ttps://expresso.pt/dossies/dossiest_actualidade/dossie_marcelo_caetano_a_transicao_falhada/marcelo-caetano-foi-um-homem-excepcional=f497770

Acesso em: 13 Março de 2018.

CASTILHO, José, Tavares. Marcello Caetano: uma biografia política. Coimbra: Almedina, 2012.

CEP, Conferência Episcopal Portuguesa. Carta pastoral no décimo aniversário da Pacem in Terris. In: Documentos pastorais: 1967-1977. Lisboa: União Gráfica, 1978, pp. 119-123.

CRUZ, Ivo. Segurança Social. In: Cruz, M. B. e Ramos, R. (org.). Marcello Caetano: tempos de transição. Porto: Porto Editora, 2012. p. 425-430.

CRUZ, Manuel, Braga; RAMOS, Rui. (org.). Marcello Caetano: tempos de transição. Porto: Porto Editora, 2012.

CUNHA, J. M. S. O ultramar, a nação e o 25 de Abril. Coimbra: Atlântida, 1977.

LEITÃO, Luís, Menezes. Marcello Caetano: um destino. Lisboa: Quetzal Editores, 2014.

LOPES, José, Silva. A economia portuguesa no século XX. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2004.

LUCENA, Manuel. A evolução do sistema corporativos português:O Marcelismo. Lisboa: Perspectivas e Realidades, 1976. v. 2.

MATEUS, Abel. Economia Portuguesa. Lisboa: Verbo, 2006.

MENDES, Pedro Emanuel. A dimensão internacional da transição democrática em Portugal: a influência da Europa. População e Sociedade, Porto, n.11, p. 171-192, 2004.

MENDES, Pedro Emanuel. Portugal e a Europa: factores de afastamento e aproximação da política externa portuguesa (1970-1978). Porto: CEPESE, 2012.

MENDES, Pedro Emanuel. A questão europeia no marcelismo: o debate geracional. População e Sociedade, Porto, n. 21, p. 107-121, 2013.

MENDES, Pedro Emanuel. Identidade, ideias e normas na construção dos interesses em política externa: o caso português, Análise Social, Lisboa, 227, LIII (2), p. 458-487, 2018.

MENDES, Pedro Emanuel. História, discurso político e liderança em Portugal: um diálogo interpretativo entre presente e passado à luz do Diário de Governo. População e Sociedade, Porto, n. 32, p. 182-203, 2019.

MENDES, Pedro Emanuel. Marcelo Caetano. In: SOUSA, Fernando; MEIRELES, Conceição. Os primeiros ministros de Portugal. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2020a.

MENDES, Pedro, Emanuel. Percepções e imagens na política externa do Estado Novo: a importância do triângulo identitário. Dados: Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 63 n. 3, 2020b.

O’DONNELL, Guillermo; SCHMITTER, Philippe. Defining some Concepts. In: O’DONNELL, Guillermo; SCHMITTER, Philippe C; WITEHAED, Laurence (ed.). Transitions from authoritarian rule: prospects for democracy. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1986.

PEREIRA, André, Gonçalves.; MIRANDA, J. e TELES, M. G. Debate sobre a revisão constitucional de 1971. In: Cruz, M. B. e Ramos, R. (org.). Marcello Caetano tempos de transição. Porto: Porto Editora, 2012. p.181-201.

PINTADO, Xavier. O quinquénio dourado. In: Cruz, M. B. e Ramos, R. (org.), Marcello Caetano tempos de transição. Porto: Porto Editora, 2012, p. 345-353.

PORTUGAL. Segundo do ano de acção do governo de Marcello Caetano. Lisboa: SEIT: DGI, 1970.

PORTUGAL. Portugal, Terceiro ano de acção do governo de Marcello Caetano. Lisboa: SEIT: DGI, 1971.

PORTUGAL. Governo de Marcello Caetano: quarto ano de actividade. Lisboa: SEIT: DGI, 1972.

PORTUGAL. Quinto ano do governo de Marcello Caetano. Lisboa: SEIT: DGI, 1973.

RAMOS, Rui. Nossas Memórias de Marcelo Caetano. (Ensaio para uma análise histórica). In: Cruz, M. B. e Ramos, R. (org.). Marcello Caetano: tempos de transição. Porto: Porto Editora, 2012. p. 465-506.

ROSAS, Fernando. O Estado Novo, história de Portugal. Lisboa: edições Estampa, 1994. v. 7.

ROSAS, Fernando. O marcelismo ou a falência da política de transição no Estado Novo. In: BRITO, J. M. B. (coord.) Do marcelismo ao fim do império. Lisboa: Notícias, 1999, p. 15-59.

SALGUEIRO, João. Um Sucesso Insustentável. In: Cruz, M. B. e Ramos, R. (org.). Marcello Caetano tempos de transição. Porto, Porto Editora, 2012, p. 79-86.

SIMÃO, Veiga. Educação em Mudança. In: Cruz, M. B. e Ramos, R. (org.). Marcello Caetano tempos de transição. Porto: Porto Editora, 2012, p. 373-400.

SOARES, Mário. Escritos do exílio. Lisboa: Bertrand, 1975.

SPÍNOLA, António. País sem rumo. Lisboa: SCIRE, 1978.

TORGAL, Luis Reis. Marcelismo, “Estado Social” e Marcello Caetano. In: ESTADOS NOVOS, ESTADO NOVO. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2009, p. 615-673.

VALENTE, Vasco, Pulido. Marcello Caetano: as desventuras da razão. Lisboa: Gótica, 2002.

Downloads

Publicado

2020-04-20

Como Citar

MENDES, Pedro Emanuel. Os dilemas da renovação na continuidade e o legado de Marcello Caetano: do outono ao inverno. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 12, n. 29, p. e0205, 2020. DOI: 10.5965/2175180312292020e0205. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180312292020e0205. Acesso em: 30 maio. 2024.