A ditadura fala? reflexões sobre os testemunhos orais através de entrevistas concedidas por Ernesto Geisel e José Oscar de Mello Flôres

Autores

  • Hernán Ramírez Universidade Estadual de Londrina

Palavras-chave:

testemunhos orais, ditadura, Brasil, Ernesto Geisel, Jorge Oscar de Mello Flôres

Resumo

Propomo-nos, com o presente artigo, refletir sobre o uso dos testemunhos orais para conhecer acontecimentos históricos, em especial da ditadura brasileira implantada em 1964. Com esse objetivo, desconstruímos entrevistas que Ernesto Geisel e José Oscar de Mello Flôres concederam a pesquisadores do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), procedimento mediante o qual indagamos sobre as formas como os depoentes interpretam os acontecimentos que vivenciaram, compondo um relato que é produto de múltiplas interações, seja a deles com os entrevistadores e os futuros leitores, seja com as diferentes dimensões temporais - passado, presente e futuro - que ajudam a conformar, de múltiplas formas, as suas lembranças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hernán Ramírez, Universidade Estadual de Londrina

Doutor em História (UFRGS) com Pós-doutorado em Ciência Política (IUPERJ). Professor Adjunto (UEL), graduação e póst-graduação.

Referências

ARON-SCHNAPPER, Dominique e HANET, Daniele. D ́Herodote au magnétophone: sources orales et archives orales. Annales ESC, v. 35, n. 1, 1980.

BANDEIRA, Luis Alberto Moniz. O governo João Goulart. As Lutas Sociais no Brasil (1961-1964). Rio de Janeiro: Revan; Brasília: Editora UnB, 2001.

BERG, Magnus. La entrevista como método de produção de conhecimentos. Historia y Fuente Oral, n. 4, 1990.

CAMARGO, Aspásia. Os usos da História Oral e da História de Vida: Trabalhando com Elites Políticas. Dados, v. 27, n. 1, p. 5-28,1984.

D ́ARAUJO, Maria Celina; e CASTRO, Celso. Ernesto Geisel. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 1997.

DINGES, John. Os anos do Condor: uma década de terrorismo internacional no Cone Sul. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

DREIFUSS, René Armand. 1964: A conquista do Estado. Ação Política, Poder e Golpe de Classe. Petrópolis: Editorial Vozes, 1981.

FICO, Carlos. O grande irmão: da Operação Brother Sam aos anos de chumbo. O governo dos Estados Unidos e a ditadura militar brasileira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

GARAY, Graciela de. Recordando a las elites: un problema metodológico para la historia oral. IN: GARAY, Graciela de e TCACH, César (orgs.). Temas de la historia oral en dos naciones de América Latina: Argentina y México. Representación, memoria e identidad. México: Edición Electrónica del Instituto Mora de México y del Centro de Estudios Avanzados de la Universidad Nacional de Córdoba, 2003.

GASPARI, Èlio. A ditadura envergonhada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GORDON, Lincoln. A segunda chance do Brasil. A caminho do primeiro Mundo. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2002.

GORENDER, Jacob. Combate nas trevas. A esquerda brasileira; das ilusões perdidas à luta armada. São Paulo: Ática, 1987.

GRELE, Ronald. La História y sus lenguajes na entrevista de historia oral: quien contesta a las preguntas de quién y por qué. Revista Historia y Fuente Oral, n. 5, 1991.

JOUTARD, Phillippe. Ces voix qui nous viennent du passé. Paris: Hachette, 1983.

JOUTARD, Phillippe. El tratamiento del documento Oral. Debats, Valencia, n. 10, p. 72-84, 1984.

LOBATO, Mirta Zaida. Voces subalternas de la memoria. Revista Mora, n. 7. Instituto Interdisciplinario de Estudios de Género, FFyL, UBA, 2001.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom. Palavras do editor. História Oral, n. 1, jun. 1988, p. 7-9.

MELLO FLORES, Jorge Oscar de. Na periferia da história. D ́ARAUJO, Maria Celina; FARIA, Ignez Cordeiro de e HIPPÓLITO, Lucía (org.). Rio de Janeiro: Editora FGV, 2000.

MORAES, Maria Lygia Quartim de. O golpe de 1964: testemunho de uma geração. In: REIS, Daniel Aarão Filho, RIDENTE, Marcelo e MOTTA, Rodrigo Patto Sá. O golpe e a ditadura militar. 40 anos depois (1964-2004). Bauru, EDUSC, 2004. p. 297-314.

MOURÃO, Olympio Filho. Memórias: as verdades de um revolucionário. Porto Alegre: L&PM, 1978.

PIÑA, Carlos. Sobre la naturaleza del discurso biográfico. Cuadernos del Claeh. Revista Uruguaya de Ciencias Sociales, n. 53, 1990-91.

POLLACK, Michael. Memória, Esquecimento, Silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

PORTELLI, Alessando. O que faz a história oral diferente. Projeto História, São Paulo, PUC/SP, n. 14, fev de 1997, p. 25-39.

QUADRAT, Samantha Viz. Muito Além das Fronteiras. In: REIS, Daniel Aarão Filho, RIDENTE, Marcelo e MOTTA, Rodrigo Patto Sá. O golpe e a ditadura militar. 40 anos depois (1964-2004). Bauru: EDUSC, 2004, p. 315-328.

QUADRAT, Samantha Viz. Operação Condor: o “Mercosul” do terror. Estudos Ibero-Americanos, PUCRS, v. 28, n. 1, jun de 2002, p. 167-182.

RABELO, Genival. O capital estrangeiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

RAPHAËL, Freddy. Le travail de la memoire et les limites de l ́histoire orale. Annales ESC, v. 35, n. 1, 1980.

REIS, Ramiro José dos. “Metodologia de Terror de Estado no sequestro e cárcere dos uruguaios Lilián Celiberti e Universindo Rodríguez Díaz (1978-1983)”. Antíteses, v. 2, n. 4, jul.-dez. 2009.

SCHMITTER, Philippe C. Interest Conflict and Political Change in Brazil. Stanford: Stanford University Press, 1971.

SERVETTO, Alicia. Qué y cómo responde la clase dirigente: Riesgos, limitaciones y posibilidades de la utilización de la historia oral para reconstituir la historia política. Actas de las X Jornadas Interescuelas Departamentos de Historia. Rosario, Universidad Nacional de Rosario, 2005.

SILVA, Hélio. 1964: Golpe ou contragolpe? Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.

SIMÕES, Solange de Deus. Deus, Pátria e Família: as mulheres no golpe de 1964. Petrópolis: Vozes, 1985.

STEPAN, Alfred. The military in politics: changing patterns in Brazil. Princeton: Princeton University Press, 1971.

THOMPSON, Paul. A Voz do Passado: História Oral. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1992.

THOMSON, Alistair. Recompondo a memória: questões sobre a relação entre a História Oral e as memórias. Projeto História, São Paulo, PUC/SP, n. 15, abr. 1997. p. 51-84.

VANSINA, Jan. Oral tradition as history. Madison: University of Wisconsin Press, 1985.

Downloads

Publicado

2010-06-10

Como Citar

RAMÍREZ, Hernán. A ditadura fala? reflexões sobre os testemunhos orais através de entrevistas concedidas por Ernesto Geisel e José Oscar de Mello Flôres. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 2, n. 1, p. 21–51, 2010. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/1888. Acesso em: 24 fev. 2024.