Resenha: Diáspora Negra no Brasil

Autores

Palavras-chave:

resenha

Resumo

O leitor brasileiro desavisado que olhar na estante o livro organizado por Linda Heywood pode pensar, pelo título“Diáspora Negra no Brasil”, que se trata de mais uma obra que aborda os africanos como vítimas do tráfico atlântico de escravizados. Mas não julgue o livro pela capa nem pelo título. Em inglês (Central Africans and Cultural Transformations in the American Diaspora), o título apresenta melhor o principal objetivo do livro: explorar o legado cultural dos africanos da África Central na América. Além de Linda Heywood, o livro conta com a contribuição de importantes pesquisadores africanistas, como Joseph Miller e John Thornton, e brazilianistas, como Mary Karasch e Robert Slenes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raphael Freitas Santos, Fluminense Federal University

Mestre em História Social da Cultura pela UFMG, doutorando em História Moderna (UFF) e professor assistente temporário (UFOP)

Referências

DARNTON, Robert. O Grande Massacre de Gatos e Outros Episódios da História Cultural Francesa. Rio de Janeiro: Graal, 1986.

HEYWOOD, Linda. (Org.) Diáspora Negra no Brasil. São Paulo: Editora Contexto, 2008.222 p.

HALL, Gwendolyn Midlo. Slavery and African Ethnicities in the Americas: Restoring the links. Chapel Hill: University of North Carolina Press, 2005.

MOTT, Luiz. O calundu angola de Luzia Pint: Sabará, 1739.Revista do Instituto de Artes e Cultura. Ouro Preto: UFOP, v. 2, n. 11, p. 73-82, 1994.

SANTOS, Raphael Freitas; CORRÊA Carolina Perpétuo. A trajetória econômica da comarca do Rio das Velhas: um estudo das estruturas de posse de escravos e as relações com o mercado internacional de escravos (século XVIII). In: PAIVA, Eduardo F.; IVO, Isnara P. Escravidão, Mestiçagem e Histórias Comparadas. São Paulo: Annablume,2008, p. 289- 304.

Downloads

Publicado

2009-12-14

Como Citar

SANTOS, Raphael Freitas. Resenha: Diáspora Negra no Brasil. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 1, n. 2, p. 186–190, 2009. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/1790. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Resenhas

Artigos Semelhantes

<< < 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.