Análise do inventário e quantificação de geomorfossítios da Capadócia Piauiense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724623522022183

Palavras-chave:

inventariação, estudo quantitativo, geopatrimônio, Cidades de Pedras, Piauí

Resumo

O inventário e a quantificação de uma área permitem identificar locais com elementos dotados de valores (científico, turístico, estético, cultural, econômico e outros) superlativos, o que os diferenciam das demais partes que constituem a geodiversidade, e permitem, ainda, determinar a relevância desses locais e a necessidade de conservação dos mesmos. O presente artigo tem por objetivo analisar os resultados obtidos a partir do inventário e da quantificação de geomorfossítios da Capadócia Piauiense, localizada na Região Geográfica Imediata de Picos, estado do Piauí. A metodologia compreendeu a pesquisa bibliográfica e análise teórica, pesquisa de campo, confecção de material cartográfico e avaliação qualitativa e numérica dos geomorfossítios da área. Os resultados evidenciam que a Capadócia Piauiense é possuidora de destacada geodiversidade e geomorfossítios dotados de valores científicos, estéticos, ecológicos, culturais, econômicos, turísticos e didáticos/educativos; no entanto, tais locais carecem de maior valorização, divulgação, e, especialmente, de estratégias de geoconservação que possam vir a minimizar os riscos de sua deterioração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Francisco de Araújo Silva, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Piauí – UFPI. Professor Tutor do Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí - UFPI.

Cláudia Maria Sabóia de Aquino, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe – UFS.  Professora da Universidade Federal do Piauí - UFPI.

Referências

AB’SABER, Aziz Nacib. Topografia ruiniformes no Brasil. Geomorfologia. São Paulo: Universidade de São Paulo, Instituto de Geografia, n.50, p. 1-14, 1977

AB’SABER, Aziz Nacib. Domínios morfoclimáticos e províncias fitogeográficas do Brasil. Orientação, São Paulo, n. 3, p. 45-48, 1967.

AGUIAR, Rogério Bôto de; GOMES, José Roberto de Carvalho (orgs.). Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea, estado do Piauí. Fortaleza: CPRM, 2004.

BORBA, André Weissheimer de. Geodiversidade e geopatrimônio como bases para estratégias de geoconservação: conceitos, abordagens, métodos de avaliação e aplicabilidade no contexto do Estado do Rio Grande do Sul. Pesquisas em Geociências, [S.l.], n. 38, v. 1, p. 03-13, 2011.

BRILHA, José. Inventory and quantitative assessment of geosites and geodiversity sites: a review. Geoheritage, [S.l.], n. 8, p. 119-134, 2016.

BRILHA, José. Patrimônio geológico e geoconservação: a conservação da natureza na sua vertente geológica. Braga: Palimage, 2005.

CPRM - COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Geossit: cadastro de sítios geológicos. [S.l.], 2016. Disponível em: http://www.cprm.gov.br/geossit Acesso em: 05 abr. 2017.

CPRM - COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Sistema de geociências do Serviço Geológico do Brasil (GeoSGB). In: BASE DE DADOS (SHAPEFILES): arquivos vetoriais. [S.l.], 2014. Disponível em: http://geowebapp.cprm.gov.br/ViewerWEB/index_geodiv.html. Acesso em: 20 fev. 2017.

CPRM - COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Mapa geodiversidade Brasil: escala 1:2.500.000. Brasília, DF: Ministério das Minas e Energia, Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral: Serviço Geológico do Brasil, 2006. 68 p.

CRISTO, Sandro Sidnei Vargas de. Abordagem geográfica e análise do patrimônio geomorfológico em unidades de conservação da natureza: aplicação na estação ecológica Serra Geral do Tocantins e área de entorno: estados do Tocantins e Bahia. 2013. 245f. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

GRANDGIRARD, Vicent. Geomorphologie et gestion du patrimoine naturel. La memoire de la Terre est notre memoire. Geographica Helvetica, [S.l.], n. 2, p. 47-52, 1997.

GRANDGIRARD Vicent. Méthode pour la réalisation d'un inventaire de géotopes géomorphologiques. Ukpik, [Fribourg]: Cahiers de l’Institut de Géographie de l’Université de Fribourg, 10, p. 21 137, 1995.

GRAY, Murray. Geodiversity, geoheritage and geoconservation for society International Journal of geoheritage and parks, [S.l.], n. 7, p. 226-236, 2019.

GRAY, Murray. Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. 2a ed. Chichester: John Wiley & Sons, 2013. 495 p.

GRAY, Murray. Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. Chichester: John Wiley & Sons, 2004.

IRMÃS vivem em área distante da civilização na Capadócia Nordestina. In: globo.com, [S.l.], 2017. Disponível em: http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2017/11/irmas-vivem-em-area-distante-da-civilizacao-na-capadocia-nordestina.html. Acesso em: 15 nov. 2021.

LIMA, Enjolras de Albuquerque Medeiros; BRANDÃO, Ricardo de Lima. Geologia. In: PFALTZGRAF, Pedro Augusto dos Santos; TORRES, Fernanda Soares de Miranda; BRANDÃO, Ricardo de Lima (orgs.). Geodiversidade do estado do Piauí: programa geologia do Brasil – levantamento da Geodiversidade. CPRM: Recife, 2010. p. 15-24.

MEIRA, Suedio Alves; SILVA, Edson Vicente da. Índice de geodiversidade do Parque Nacional de Ubajara, Ceará, Brasil. Revista de Geociências do Nordeste, [S.l.], v. 7, p. 35-40, 2021.

NASCIMENTO, Marcos Antônio Leite do; RUCHKYS, Úrsula de Azevedo; MANTESSO-NETO, Virginio. Geodiversidade, geoconservação e geoturismo: trinômio importante para a proteção do patrimônio geológico. São Paulo: Sociedade Brasileira de Geologia, 2008. 82 p.

OLIVEIRA, Paula Cristina Almeida de. Avaliação do patrimônio geomorfológico potencial dos municípios de Coromandel e Vazante, MG. 176 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.

PANIZZA, Mario. Geomorphosites: concepts, methods and examples of geomorphological survey. Chinese Science Bulletin, [S.l.], n. 46, p. 4-6, 2001.

PANIZZA, Mario. Geomorphological assets: concepts, methods and examples of survey. In: BARETTINO, Daniel; VALLEYO, Mercedes; GALLEGO, Ernesto (eds.). Towards the balanced 210 management and conservation of the geological heritage in the new millenium. Madrid: Sociedad Geológica de España, 1999.

PEREIRA, Diamantino Insua; PEREIRA, Paulo; BRILHA, José; CUNHA, Pedro Proença. The Iberian Massif landscape and fluvial network in Portugal: a geoheritage inventory based on the scientific value. Proceedings of the Geologists Association, [S.l.], v. 126, n. 2, p. 252-265, 2015.

PEREIRA, Diamantino Insua; PEREIRA, Paulo; BRILHA, José; SANTOS, Leonardo. Geodiversity assessment of Paraná State (Brazil): an innovative approach. Environmental Management, [S.l.], v. 52, p. 541-552, 2013.

PEREIRA, Paulo Jorge da Silva. Património geomorfológico: conceptualização, avaliação e divulgação: Aplicação ao Parque Natural de Montesinho. 2006. 395 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Universidade do Minho, Bragam, 2006.

PORCHER, Carla Cristine. Geomorfologia: o estudo do relevo. [Gaspar: unifap], 2012. Disponível em: http://www2.unifap.br/alexandresantiago/files/2012/04/Geomorfologia.pdf. Acesso em: 13 nov. 2021.

REYNARD, Emmanuel. Geomorphosites et paysages. Géomorphologie: relief, processus, environment, [S.l.], v. 3, p. 181-188, 2005.

RODRIGUES, Maria Luísa; FONSECA, André. A valorização do geopatrimónio no desenvolvimento sustentável de áreas rurais. In: COLÓQUIO IBÉRICO DE ESTUDOS RURAIS: CULTURA, INOVAÇÃO E TERRITÓRIO, 7., 2008, Coimbra. Anais [...]. Coimbra: [s.n.], 2008. p. 143-152.

SANTOS, Humberto Gonçalves et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 5. ed. rev. e ampl. Brasília, DF: Embrapa, 2018.

SELL, Jaciele Carine; FIGUEIRÓ, Adriano Severo; BORBA, André Weissheimer de. Metodologias de inventariação e quantificação do patrimônio paisagístico: uma contribuição geográfica. Revista Equador, Teresina, v. 4, p. 846-854, 2015.

SHARPLES, Chris. Concepts and principles of geoconservation. Tasmanin: Tasmanin Parks & Wildlife Service, 2002.

SHARPLES Chris. A methodology for the identification of significant landforms and

geological sites for conservation purposes. Tasmania: Forestry Commission Tasmania, 1993.

SILVA, José Francisco de Araújo. Geodiversidade e patrimônio geológico/geomorfológico das “Cidades de Pedras” – Piauí: potencial turístico e didático. 2017. 251 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2017.

STANLEY, Mick. Geodiversity. Earth Heritage, [S.l.], n. 14, p. 15-18, 2000.

VIEIRA, António. Metodologias para a inventariação e avaliação do geopatrimónio. In: VIEIRA, António et al. (eds.). Geopatrimónio – geoconhecimento, geoconservação e geoturismo: experiências em Portugal e na América Latina. Guimarães: CEGOT-UMinho, 2018. p. 119-134.

VIEIRA, António. O patrimônio geomorfológico no contexto da valorização da geodiversidade: sua evolução recente, conceitos e aplicação. Cosmos, [S.l.], n. 7, p. 1, p. 28-59, 2014.

VIEIRA, António. Serra de Montemuro: dinâmicas geomorfológicas, evolução da paisagem e património natural. 689 p. Dissertação (Doutorado em Geografia) − Universidade de Coimbra, Coimbra, 2008.

ZIEMANN, Djulia Regina; FIGUEIRÓ, Adriano Ssevero. Avaliação do potencial geoturístico no território da proposta Geoparque Quarta Colônia. Revista do Departamento de Geografia da USP, [S.l.], v. 34, p. 137-149, 2017.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

SILVA, J. F. de A.; AQUINO, C. M. S. de. Análise do inventário e quantificação de geomorfossítios da Capadócia Piauiense. PerCursos, Florianópolis, v. 23, n. 52, p. 183 - 218, 2022. DOI: 10.5965/1984724623522022183. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/percursos/article/view/21322. Acesso em: 28 set. 2022.